Evergrey: resenha de show em São Paulo no Heavy Nation

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Durr Campos
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 30/07/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Há quase dois anos longe do solo brasileiro, o grupo de Prog Metal sueco EVERGREY retornou ao país para uma turnê de cinco datas. A primeira delas aconteceu em São Paulo, novamente no Carioca Club e mais uma vez a banda saiu ovacionada pelos fãs.

5000 acessosCapas de álbuns: algumas curiosidades e histórias5000 acessosTop 10: dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade

A apresentação iniciou com a faixa de abertura do mais recente álbum – Glorious Collision (2011), a impactante “Leave It Behind Us”. Apesar do baixo público era visível a satisfação do EVERGREY ao ver todos cantando com tamanho entusiasmo já nas primeiras notas. Sem perder tempo emendaram com a faixa-título do disco lançado em 2006: Monday Morning Apocalypse possui certo apelo comercial, mas tudo nela parece contribuir para prender a atenção. Aliás, a banda possui boas opções em seu repertório quando o assunto é empolgar. As duas músicas seguintes sintetizam perfeitamente esta afirmação: “As I Lie Here Bleeding” trouxe o clássico álbum Recreation Day (2003) ao set, enquanto o hino “The Masterplan”, do In The Search of Truth (2001), promoveu uma das mais belas interações vista entre o EVERGREY e seu público nesta noite.

Pequena pausa para uma conversa com os fãs, o vocalista e guitarrista Tom S. Englund disse que aprendera uma expressão bacana mais cedo. Mesmo não sendo conveniente reproduzir a “singela” saudação (leia-se palavrão), vale ressaltar que a atitude do rapaz causou risadas gerais. Agora é por conta de sua imaginação, caro leitor. “Rulers of the Mind” e “Mark of the Triangle”, ambas do In the Search of Truth, foram muito bem acolhidas, mas nada se comparou à receptividade para com o novo single “Wrong”. O vídeo – muitíssimo bem produzido, dirigido e interpretado por Tom - tem circulado bastante pela Internet e certamente ajudou na popularidade que atingiu a canção. O resultado não poderia ser outro senão um Carioca Club cantando nota a nota.

Leia a resenha completa no link abaixo:
http://heavynation.blog.uol.com.br/arch2011-07-01_2011-07-31...

Para outras notícias, resenhas e novidades acesse:
http://heavynation.blog.uol.com.br/

Programa Heavy Nation:
http://www.radio.uol.com.br/#/programa/heavy-nation

Heavy Nation no Facebook:
http://www.facebook.com/groups/243643385664017

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias

Capas de álbunsCapas de álbuns
A história das artes de alguns dos maiores clássicos

Idade fatídicaIdade fatídica
Dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade

VocalistasVocalistas
Os 10 melhores da história do rock

5000 acessosHeavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandas5000 acessosPlanno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)5000 acessosSebastian Bach: descrevendo o horror de urinar com Phil Anselmo5000 acessosSlayer: 20 fatos sobre a banda que talvez você não saiba5000 acessosMegadeth: os álbuns da banda, do pior para o melhor4295 acessosKing Diamond: Seus fãs, Metallica, satanismo e Brasil em entrevista exclusiva

Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online