Bon Scott: peça teatral na Austrália mostra vida de cantor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

De acordo com o Undercover (http://www.undercover.fm/news/15418-nick-barker-talks-about-the-story-of-bon-scott-hell-ain-t-a-bad-place-to-be), uma peça teatral baseada na vida do falecido vocalista do AC/DC Bon Scott estreou no início desse mês na Austrália.

"Hell Ain't A Bad Place To Be - The Story Of Bon Scott" ("O inferno não é um mau lugar para se estar – A história de Bon Scott" em tradução livre) registra a história do cantor desde suas primeiras bandas até chegar à posição de vocalista no AC/DC e à subsequente ascensão ao sucesso internacional.

publicidade

A peça estará em cartaz por duas semanas no Anthenaeum Theatre em Melbourne a partir do dia 12 de julho.

O espetáculo foi escrito por Andrew Barker, que também produziu "The Man In Black - The Johnny Cash Story" ("O Homem de Preto – A história de Johnny Cash" em tradução livre) e "The John Denver Story - Take Me Home Country Roads" ("A história de John Denver – Estradas desse país, levem-me para casa" em tradução livre).

publicidade

Nick Barker estrela o espetáculo juntamente com Doug Parkinson que conta anedotas de seu tempo na estrada com Scott.

Veja abaixo a entrevista (em inglês) de Nick Barke para Paul Cashmere da Undercover:

http://www.uctv.fm/site/play/727-Hell-Aint-A-Bad-Place-To-Be...

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Iron Maiden: as dez melhores músicas, segundo a LoudwireIron Maiden
As dez melhores músicas, segundo a Loudwire


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin