Mötley Crüe: em 1985, o 1º (bizarro) encontro com o Poison

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista do POISON, C.C. Deville revelou que a primeira vez que ele tocou no famoso LA Forum (EUA) ficou tão nervoso com medo de algo dar errado que ele desligou o som de sua guitarra para apenas absorver a aprovação da platéia caso aquela fosse sua primeira e última vez em algo daquela proporção.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Free: a paixão de Dave Murray por Paul Kossoff

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um Deville nervoso e o vocalista da banda, Bret Michaels foram puxados pro palco para um bis de um show do MÖTLEY CRÜE na famosa casa de shows em 1985 antes de o Poison estourar, e Deville passava recibo de seu nervosismo errando os acordes com o Crüe.

Conversando com o baixista do Mötley, Nikki Sixx, em seu show de rádio no final de semana passado, Deville revelou: "A primeira vez que eu estive num palco grande foi em 1985, quando o Poison estava apenas começando e estávamos entregando panfletos na rua. Estávamos fazendo isso num show do Mötley Crüe no Forum."

"Não posso falar em nome de todos os outros membros da banda, mas nós estávamos tentando roubar seus fãs (risos). Estávamos colocando panfletos em todo carro no estacionamento do Forum e Nikki (Sixx) foi quem chegou em nós e disse, 'Hey, vocês, cheguem aí.' Ele nos levou ao submundo ele e era exatamente o que você esperaria que fosse, com faixas amarelas de cuidado, couro preto, coisas brilhantes e coisas ruins debaixo do palco."

"Então eu já estou me sentindo como se estivesse na Batcaverna e sentia como eu tivesse chegado e eu estava sendo reconhecido por um herói. Era uma coisa grande. Não tinha como ser algo errado estar ali."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu e Bret (Michaels) nos afastamos e fomos fazer coisas diferentes e você (Nikki) foi tão gentil conosco e você disse, "Por que vocês não vêm e tocam o bis conosco?"

"Eu estava literalmente enlouquecendo e apesar de estarmos tocando no (rock bar e tradicional reduto rocker de Los Angeles) The Troubador, eu ainda não tinha planos de tocar no palco do LA Forum. Era insano e Nikki sempre esteve a par do que rolava na cena, todas as bandas novas, então você sabia que o Poison era a nova banda fazendo um barulho e então você foi muito respeitoso, e muito, muito legal."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Daí você nos colocou no palco e o bis tinha quatro músicas, um medley. Foi ótimo. Mick Mars, guitarrista do Crüe me deu uma guitarra e eu a estava tocando, Bret estava lá e era um palco vermelho, meio aveludado."

"Uma vez que começamos era difícil parar e eu lembro de tudo meio que em câmera lenta, já que eu estava tentando tocar, eu não conhecia as músicas muito bem. Eu lembre de pensar comigo mesmo 'você vai lembrar dessa noite por tentar tocas as músicas ou você vai desligar o volume e aceitar a platéia e pirar? ' Eu escolhi a segunda opção e eu acho que Mick ficou muito feliz por eu tê-lo feito, então eu fechei o volume e achei que aquilo seria o mais perto que eu chegaria da fama."

"Eu só apertei PLAY e REC e gravei tudo na mente."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Motley Crue"Todas as matérias sobre "Poison"


Mötley Crüe: cocaína, pilhas de Ferraris e outros excessosMötley Crüe
Cocaína, pilhas de Ferraris e outros excessos

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1981Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1981


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989

Free: a paixão de Dave Murray por Paul KossoffFree
A paixão de Dave Murray por Paul Kossoff


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280