Van Halen: Michael Anthony comenta cancelamento de shows

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Hoje cedo (quarta-feira, 23 de maio), o American Rock Scene entrevistou o ex-baixista do VAN HALEN, atualmente no CHICKENFOOT, Michael Anthony. Ouça abaixo a primeira parte da conversa

publicidade

Falando sobre a turnê de 2004 VAN HALEN, em que Anthony, segundo foi noticiado, teria de ter aceitado redução de seu pagamento e abrir mão de seus direitos sobre o nome e marca VAN HALEN a fim de participar da jornada:

Anthony: "Digamos apenas que eu tive de abrir mão de bastante coisa para fazer [a turnê] e a razão pela qual eu fiz isso – porque eu não precisava do dinheiro nem nada – foi porque aquela era pra ter sido a última turnê do VAN HALEN, o que, para mim, acabou sendo a última que faria. Eu queria ir mais uma vez e fazer pelos fãs."

publicidade

Falando sobre os recentes adiamentos de shows do VAN HALEN e se ele acha que os membros do VH realmente estão se dando bem como estão dizendo:

Anthony: "Eu não sei. Todo mundo tem sua própria opinião sobre o que aconteceu. Eu não estou me preocupando em comentar sobre isso. Eu tenho minhas próprias teorias a respeito. Para mim, apenas soa interessante que se você está dizendo que está cansado, ou o que for, você quer recarregar as baterias, você não vai e coloca à venda ingressos para 30 shows. Se eu fosse fã, eu diria 'Bem, então porque você colocou ingressos para 30 shows à venda?' Se eu fosse fã, eu diria 'Uau, isso é meio esquisito'. [Mas] eu desejo bem a eles. Eles fizeram um álbum ótimo e eles fazem um ótimo álbum ao vivo, sempre foi assim. Eu ouvi dizer que [o Eddie Van Halen] está sóbrio, e isso é ótimo. Um talento daqueles... Eu já vi tantos grandes talentos – desde o Hendrix – é uma desperdício ver algo assim acontecer."

publicidade

Falando se ele consideraria tocar novamente com o VAN HALEN se surgisse a oportunidade:

Anthony: "Eu não sei. Do jeito que as coisas estão agora, cada vez menos… Quero dizer, o Ed está com o filho dele [Wolfgang] lá com ele agora. Eu não sei. Eu realmente não saberia dizer. As circunstâncias teriam de ser realmente certas. Eu sempre fui o cara do 'nunca diga nunca' na banda. Mas com o passar do tempo, eu não penso mais nisso, na verdade. Se for acontecer, vai acontecer. Estou passando por um ótimo momento na minha vida com o que estou fazendo agora. É isso que importa para mim. Minha esposa e eu acabamos de comprar uma casa, eu tenho uma filha que vai se casar esse ano, eu tenho o CHICKENFOOT. Minha relação com os caras e tudo mais está ótimo."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Power Metal: os dez álbuns essenciais do gêneroPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

Roadrunner: os melhores frontmen de todos os temposRoadrunner
Os melhores frontmen de todos os tempos


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin