Ozzy Osbourne: falando sobre a overdose de astro de Glee

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Loudwire, Tradução
Enviar Correções  


OZZY OSBOURNE apareceu recentemente na WGN de Chicago para promover o novo álbum do Sabbath '13'. Além de falar sobre o disco, Ozzy discutiu sobre se tornar um avô e falou da morte por overdose do astro de "Glee" Cory Monteith.

Antes de '13', nenhum álbum do BLACK SABBATH jamais tinha atingido o 1º lugar na Billboard no Top 200. "Minha esposa disse para mim antes dele ser lançado - 'Existe alguma coisa que você tenha desejado e nunca tenha alcançado?' Eu tenho Grammys, todos os tipos de discos de platina, mas eu nunca tive um No. 1", diz Ozzy . "E eis que aconteceu. Se este for o último álbum do BLACK SABBATH - e eu realmente não penso assim - eu posso descansar minha cabeça e acho que tudo acabou sem um ponto muito para cima. Minha carreira tem sido nada menos que incrível."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

À medida que a entrevista passou para o tema da morte de Cory Monteith, Ozzy deu alguns conselhos a partir da perspectiva de um viciado. "Eu passei por tudo isso e eu sobrevivi, mas você sabe o quê? Eu não tenho muitos amigos com quem eu costumava fazer isso que ainda estão vivos, pois eles estão todos mortos ", compartilha Ozzy. "Eu estou vivendo em tempo emprestado. Não pense que se Ozzy Osbourne pode permanecer vivo nisso, que você vai conseguir, porque não é assim que funciona... Eu costumava pensar que eu não poderia escrever canções ou executar sem uma droga ou uma bebida dentro de mim e isso é só um monte de porcaria. Você não precisa de álcool e você não precisa de drogas para fazer música e se divertir... nos últimos meses, eu tive outra recaida e isso quase me destruiu novamente. "




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Goo336 GooInArt