Arch Enemy: "não poderíamos fazer um álbum medíocre"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 02/05/14. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Aniryddh “Andrew” Bansal do Metall Assault, recentemente conduziu uma entrevista com a ex-vocalista do THE AGONIST e atual ARCH ENEMY, Alissa White-Gluz. Alguns trechos desta conversa estão disponíveis abaixo:

481 acessosArch Enemy: disponível a versão nacional de "Will To Power"5000 acessosNirvana: Grohl fala como se sentiu ao reencontrar Frances Cobain

Metal Assault: Então, antes de ser oficialmente anunciado, por quanto tempo esta mudança estava acontecendo?

Alissa: “Estava acontecendo por um tempo. Eu acho que para Angela [Gossow, ex-vocalista do ARCH ENEMY], estava crescendo por anos, só pensando sobre o que ela queria para o futuro, eu não falo por ela, obviamente, mas essa não é o tipo de mudança que acontece de um dia para noite, entende? É algo que todos nós pensamos muito e então trabalhamos muito para fazer possível. Então sim, por mais que não estivesse aos olhos do público, não é recente para mim.”

Metal Assault: Este novo álbum do ARCH ENEMY [“War Eternal”] que está saindo em alguns meses, ele já estava pronto antes de você se juntar à banda ou você teve participação no processo?

Alissa: “Eu estava lá em todo o processo e eu escrevi cinco das músicas. O álbum não foi tocado por Angela. Ela saiu antes do processo começar e Michael [Amott] e Nick [Cordle] escreveram os instrumentos para cinco músicas antes de me trazerem. E então uma vez que eu estava lá, Michael e eu começamos a colaborar em co-escrever as letras e arranjos vocais para as músicas. O resto dos caras continuaram escrevendo os instrumentos, intros e coisas assim para o resto do álbum, que eram outras cinco músicas e faixas instrumentais. Eu continuei a compor as letras, assim como Michael, nós fizemos as demos, tocamos e começamos as gravações. Então sim, é um álbum meu também, o que é realmente legal, porque seria um pouco estranho simplesmente chegar e substituir alguém. Ao invés disso, uma porta se fechou e outra se abriu.”

Metal Assault: “Você mencionou que era uma fã do ARCH ENEMY, mas você está pronta para enfrentar os fãs do ARCH ENEMY? As pessoas estão se polarizando desde o começo. Alguns vão gostar de você e algumas não.

Alissa: “sim, totalmente, é uma situação estranha, mas eu estive bem exposta por anos. Quero dizer eu estava lá quando a mudança do NIGHTWISH aconteceu. Eu cantei para eles em um show entre Anette [Olzon] e Floor [Jansen] e eu vi como as coisas foram boas para Floor. Eu estive com o KAMELOT quando Roy [Khan] deixou a banda e Tommy [Karevik] entrou e eu continuei cantando com eles por anos com Tommy como o frontman. Então eu estou rodeada de pessoas que passaram por isso para me ajudar. Eu pedi conselhos já que eles estiveram lá. É uma dessas coisas. Obviamente eu dou aos fãs o tempo para ficar de luto pela saída de Angela. Eu lhes dou isso. É totalmente normal. Eu entendo. E então, quando eles estiverem prontos, eu espero que eles venham e aproveitem também ‘War Eternal’. Obviamente, quando fizermos os shows, nós ainda vamos tocar vários dos clássicos e nós vamos fazer-lhes justiça, porque são ótimas músicas, então não é como se Angela fosse deletada da existência da banda porque decidiu cuidar agora da parte administrativa. Nós vamos pagar tributo a isso em cada show e também estamos ansiosos para prosseguir com a banda em uma nova maneira.

Metal Assault: Certo. Antes de ser decidido que você iria fazer parte da banda, você teve que cantar algo para os caras mais velhos ou teve algum processo de audição desta forma?

Alissa: “Basicamente, na mesma reunião onde Angela finalmente deu sua decisão de que ela queria sair, no mesmo fôlego ela estava, ‘Mas Alissa deve assumir’. Então, os caras, e eu sei disso porque Michael me contou, começaram a pesquisar e ver meus antigos trabalhos, olhando vídeos no Youtube, entrevistas que fiz no passado e eventualmente disseram: ‘OK, vamos falar com ela e ver se conseguimos trabalhar juntos’. Então sim, nós tentamos, só pra ver se conseguiríamos trabalhar, na Suécia, tocando as velhas músicas, escrevendo músicas juntos, para ver como era a química. E na verdade a química era realmente boa desde o começo. Então, eu acho que todos queremos a mesma coisa, que o ARCH ENEMY continue. Eles tinham duas opções: Ou paravam de fazer música e o ARCH ENEMY morria com Angela, ou continuavam mais forte do que nunca. Angela também queria que a banda fosse em frente, então era uma situação onde todos queriam a mesma coisa. Eu acho que o que está nos ajudando a ficar realmente motivados é esse álbum matador, porque não poderíamos fazer um álbum medíocre aqui. Nós queríamos fazê-lo realmente bom.”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

BateristasBateristas
Os doze melhores da atualidade no Metal e no Prog

481 acessosArch Enemy: disponível a versão nacional de "Will To Power"19 acessosEm 21/05/1999: Arch Enemy lança o álbum Burning Bridges746 acessosArch Enemy: confira o vídeo oficial da música "The Race"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Arch Enemy"

FamíliaFamília
Irmãos que tocam ou já tocaram juntos na mesma banda

Arch EnemyArch Enemy
Ouça a diferença entre as vozes de Angela e Alissa

Alissa White-GluzAlissa White-Gluz
Floor Jansen manda muito bem toda noite

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Arch Enemy"


NirvanaNirvana
Grohl fala como se sentiu ao reencontrar Frances Cobain

Heavy MetalHeavy Metal
Estressante, perturbador e faz mal ao coração

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen

5000 acessosBruce Dickinson: A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?5000 acessosFotos de Infância: Red Hot Chili Peppers5000 acessosOverkill: mandando recado ao Avenged Sevenfold4896 acessosMikkey Dee: Lemmy iria despedí-lo se ele experimentasse drogas5000 acessosJanis Joplin no Brasil: topless, cachaça e "show" em puteiro5000 acessosVan Halen: Gary Cherone comenta ataques de Ed e CD que nunca saiu

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 02 de maio de 2014
Post de 04 de maio de 2014


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online