Pink Floyd: Nick Mason compara saída de Waters à morte de Stalin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Ferreira Jr., Fonte: Ultimate Classic Rock, Tradução
Enviar Correções  

O PINK FLOYD continuou por anos após a saída de ROGER WATERS da banda em 1985, Ainda emplacando discos de platina e turnês com bilheterias esgotadas mesmo sem a contribuição criativa de um dos cabeças da banda. Mas como o baterista NICK MASON admitiu em uma recente entrevista, seguir em frente não foi exatamente fácil.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Deve ter sido a mesma coisa que quando o Stalin morreu", MASON divagou, comparando o exílio auto-imposto de WATERS ao vácuo deixado após a morte do dirigente soviético em 1953. "Levou um tempo para nos recuperarmos, foi um período de três ou quatro anos".

MASON também relembrou a reunião da banda em 1984 - ocorrida em um restaurante japonês, que precedeu a saída de WATERS: "ROGER pensou que nós íamos ligar pra ele um dia, e DAVID e eu pensamos que ROGER ia nos telefonar um dia e nós continuaríamos". Aquele desentendimento levou à um dos maiores disputas legais do mundo do Rock, intensificando anos de animosidade que começaram à cessar relativamente apenas recentemente, mas agora são águas passadas. Como MASON observa, "Esses caras meio desequilibrados se tornaram grandes músicos. Se nós não tivéssemos tido o doido do SYD BARRET e o pirado ROGER WATERS nós provavelmente estaríamos fazendo aquele iê-iê-iê".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em outra parte do artigo, o guitarrista DAVID GILMOUR reafirma sua declaração anterior à respeito do novo álbum "The Endless River", referindo-se à ele como sua "coleção final de novas músicas". "Eu não quero que isso seja visto como o nosso último suspiro", ele admitiu. "Mas que é o nosso último trabalho, eu tenho certeza".




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Tico Santa Cruz: um comovente texto sobre suicídio de ChampignonTico Santa Cruz
Um comovente texto sobre suicídio de Champignon

Metallica: os fantasticos carros de James HetfieldMetallica
Os fantasticos carros de James Hetfield


Sobre Roberto Ferreira Jr.

Nascido na cidade de São Paulo, mudou-se para o interior ainda pequeno. Baterista há 20 anos, teve seu primeiro contato com a bateria aos 11 e aos 15 já tocava no no circuito underground. Atuando profissionalmente como fotógrafo e câmera man, participou da cobertura de vários shows e festivais. Algumas de suas influências musicais: Jethro Tull, Kansas, Pink Floyd, Motörhead, Black Sabbath, Rolling Stones, Iron Maiden, Rainbow, Deep Purple entre outras. Atualmente está mais focado no som setentista, mais progressivo, mas sem perder o peso do metal.

Mais matérias de Roberto Ferreira Jr. no Whiplash.Net.

WhiFin Goo336 Goo728