Sepultura: tocar "Roots" com o Korn foi "incrível", diz Kisser

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O Witchdoctor Productions conduziu uma entrevista com o guitarrista Andreas Kisser da banda SEPULTURA durante uma visita do grupo à África do Sul alguns trechos estão disponíveis abaixo.

Iron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palcoU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre a longevidade do SEPULTURA:

"Só estar em uma banda como o SEPULTURA já é um privilégio desde o começo, e há também o bom e a má pressão de estar em uma banda assim. Como todas as mudanças dentro da banda, e tentar fazer sempre o melhor para nos expressar da maneira mais honesta possível. Nós realmente somos o que somos. Não estamos tentando enganar os fãs. Nós tocamos músicas de toda a carreira do SEPULTURA, independente da formação, do selo do disco, contrato ou o que quer que seja, desde 'Bestial Devastation' até 'Mediator', nós respeitamos a história do SEPULTURA. Nós estamos celebrando 30 anos de nossa história. É uma data muito especial, muito especial, porque é uma bela história de uma banda do Brasil que vai a todos os lugares e recebe muito respeito em todos os lugares. E agora em 2014, nós ainda temos o mesmo sentimento, voltando aqui com a nova formação e nova energia, mas é uma energia bem honesta e verdadeira. Nós estamos aqui é a coisa. Essa é a coisa mais importante. Desde 'Kairos', essa é a principal mensagem: 'Nós respeitamos nosso passado, mas não estamos presos nele.' [...]"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre tocar "Roots Bloody Roots" com o KORN em 19 de outubro de 2013 em São Paulo, no Monsters Of Rock:

Andreas: "Foi incrível e totalmente inesperado. Jamey Jasta do HATEBREED me convidou para tocar 'Refuse/Resist' [SEPULTURA] com o HATEBREED no dia anterior. Então todos fomos lá. Havia muitas bandas que conhecíamos e coisas assim. E nós estávamos nos bastidores. Eles estavam conversando e Fieldy [baixista do KORN] disse por alguma razão e a conversa foi: 'Ei, cara, você quer tocar 'Roots' hoje?' E ele chamou Derrick: 'Cara, vamos ver o que está acontecendo' e nós fomos para os bastidores, ele pegou a guitarra e começou a aprender os arranjos, e subimos no palco. Derrick começou a gritar e as pessoas ficaram loucas. Foi incrível."

Derrick: "Foi incrível ver isso depois, porque foi documentado em vídeo."

Andreas: "Eu fiquei muito feliz em fazer parte desse momento. Foi totalmente inesperado e não planejado - nenhum agente ou merda assim. Só músicos se divertindo nos bastidores. Fico muito feliz que isso ainda existe."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Sepultura"Todas as matérias sobre "Andreas Kisser"Todas as matérias sobre "Korn"


Jamie Slays: 8 riffs que provam que 1986 foi o melhor ano do MetalJamie Slays
8 riffs que provam que 1986 foi o melhor ano do Metal

Soulfly: David Ellefson fala de seu período na banda de MaxSoulfly
David Ellefson fala de seu período na banda de Max


Iron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palcoIron Maiden
O pior momento de Bruce Dickinson no palco

U2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da bandaU2
As 10 melhores músicas de todos os tempos da banda


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

adGoo336