Mötley Crüe: The Who é exemplo de como não quero acabar, diz Sixx

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

Os fãs de rock já aprenderam a ser bastante céticos a respeito de turnês de despedida, em especial após o grande cambalacho aplicado pelo KISS para cima de uma legião de trouxas; no geral, quando anunciada, trata-se tão somente da primeira empreitada de uma série delas – que têm sequência logo a conta no banco esvazie.

Emos: 23 músicas que já estiveram na sua playlist

Elvis Presley: De que ele morreu?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Foi para evitar tal gosto amargo na boca dos fãs que o MÖTLEY CRÜE decidiu ano passado que teceria e assinaria um contrato com um termo de ‘cessação de turnês’, o qual os impede de se apresentarem em turnê sob o nome MÖTLEY CRÜE a partir do dia 1 de janeiro do ano que vem. Os quatro membros da banda – que são proprietários dos masters fonográficos e direitos de licenciamento e publicação de todo seu catálogo, uma raridade que chega a ser aberração na indústria musical – dizem que preferem sumir de cena sob seus próprios termos do que passarem pela decadência que afeta a maioria das outras bandas de seu tempo, se apresentando em exposições agropecuárias e bares.

O empresário de longa data da banda, ALLEN KOVAC, vê ao LED ZEPPELIN, que se separou em 1980 mediante a morte do baterista John Bonham como o precedente ideal. "Ninguém deixou de ganhar mais dinheiro do que o Zeppelin, e ainda assim, eles têm um dos catálogos e linhas de merchandise mais vendidas do mundo, isso porque não saíram por aí barateando a própria marca, como muitas bandas fizeram", diz Kovac. "O Mötley Crüe viu essa peça do quebra-cabeças. "

O baixista NIKKI SIXX aponta para a atual turnê do THE WHO uma ilustração de onde o Mötley não quer acabar. "O que quero dizer é, o The Who é legal e tudo mais, mas, mano, sério? " diz ele. "Eles estão tocando para lugares com menos da metade da lotação esgotada apenas com dois dos membros originais. Eu entendo. Direito deles. Mas não é o que queremos. " Tal declaração pode não cair muito bem com muitos tiozões, mas é claro que Sixx não vai perder o sono com isso.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


O baixista – que quase morreu após uma overdose de heroína em 1987 e finalmente abandou as drogas e o álcool em 2001 – não é um tipo nostálgico. Há planos para uma adaptação cinematográfica do livro ‘The Dirt’ [autobiografia da banda] que será dirigida pelo co-criador da série ‘Jackass’ Jeff Tremaine [‘Sempre dissemos que que vemos o filme como uma mistura de ‘Os Bons Companheiros’ e ‘Boogie Nights’’, diz Sixx], mas no geral, ele não passa muito de seu tempo olhando para trás.

Perguntado se ele por vezes pensa no passado, ele ri: "Não, eu já tive minha conta de injeções de penicilina – tô de boa. Eu digo às pessoas que eu sou como o cachorro velho que fica na varanda da casa. Eu sou casado. Eu tenho quatro filhos. Eu não sou nenhum perigo para a vizinhança. "




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Emos: 23 músicas que já estiveram na sua playlistEmos
23 músicas que já estiveram na sua playlist

Elvis Presley: De que ele morreu?Elvis Presley
De que ele morreu?


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280