Phelan: novo CD promete um encontro com a cultura Guarani

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Eliana de Souza, Fonte: Assessoria Phelan, Press-Release
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em Curitiba, cinco músicos compondo arduamente à procura de um som que mexa com a sensibilidade das pessoas. Em Quatro Barras, um povo que preserva os costumes e a cultura dos primeiros moradores do Paraná.

5000 acessosTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal5000 acessosTradução - Appetite For Destruction - Guns N' Roses

No encontro, a união da sonoridade pesada do heavy metal com a essência musical da nação Guarani e sua forte história. Assim se faz o novo CD da PHELAN.

“Nós conhecemos o Awaju durante o processo de composição do novo álbum. Estávamos buscando algo a mais para a banda, para enriquecer o nosso novo trabalho, e em pesquisas que estávamos fazendo, o Kevim, nosso guitarrista, conseguiu o contato dele”, disse AJ Olivera, baixista da banda.

Para o novo álbum, a banda PHELAN traz uma nova experiência musical. A cultura Guarani se faz presente nas letras e na sonoridade das músicas, que contam com a participação do Mboejara (Mestre) Guarani Ñandewa Awaju Poty e seu filho Kwaray Tupanju.

Segundo Awaju Poty, há pontos de conexão entre o trabalho que a PHELAN está fazendo e todo o trabalho que há na cultura Guarani. “Phelan é lobo (em um dialeto celta), e ao mesmo tempo nós temos o Guará, que é um animal sagrado, então aí já houve um sincronismo. O rock, o heavy metal, tem um aspecto tribal, uma rítmica muito forte de terra. Isso também, na música, é uma sincronicidade conosco. As diferenças, que podem acontecer em forma, língua ou linguagem, na verdade trazem um enriquecimento para o que a gente faz. Eu creio que também traz enriquecimento para a Phelan, na medida em que expande conhecimento para ambos. Eu creio que essa parceria pode trazer algo diferente, mas que tem um fundamento arquetípico comum. Há algo lá nas raízes que é igual para ambos. Uma busca semelhante”, afirmou Poty.

No novo álbum da PHELAN, Awaju Poty e Kwaray Tupanju irão trazer elementos acústicos: a harpa Guarani, percussão e flautas, além de colaborar com os cantos em Guarani presentes em algumas músicas. “Nós vamos ter que fazer a adequação dos instrumentos elétricos com os instrumentos acústicos. Porém, não podemos esquecer que mesmo nos instrumentos elétricos, a geração do som é acústica. Então não há nenhum choque”, explicou Poty.

Para a PHELAN, o terceiro álbum é o reflexo do amadurecimento profissional e experiência que os 14 anos de carreira proporcionam. “Estamos sempre buscando aprimorar nossas técnicas e expandir nosso conhecimento musical. Essa experiência com o Awaju, nos proporcionando conhecer a cultura Guarani, possibilitou uma abordagem diferenciada no processo de composição, inserindo elementos, ritmos e instrumentos que nunca havíamos utilizado. Além da sonoridade, as letras também buscam explorar a temática, história e cultura Guarani. Por meio de pesquisas e conversas ao redor da fogueira, aprendemos muito e queremos compartilhar esse conhecimento através da nossa música”, destacou o guitarrista Tiago Rada.

De acordo com o mestre Guarani, a participação nesse projeto possibilita sair do âmbito de tekowa (aldeia) e expandir essa ideia, levando para fora a cultura Guarani. “Essa é a grande contribuição que eu penso que a PHELAN pode trazer. De vestir essa camisa e colocar essas coisas que estão acontecendo e que aconteceram (com o povo Guarani). A cultura Guarani sempre foi revolucionária dentro do processo ocidental, por toda sua ideologia de coletivismo, de não exploração, de preservação da natureza, e eu penso que a Phelan também pensa dessa forma. Então houve um encontro”, ressaltou Poty.

Nesse novo trabalho, a banda PHELAN se propõe a resgatar parte da história do Paraná, lembrar a saga de um povo que precisou abandonar o seu país, a "República del Guayra" assimilada como quinta comarca de São Paulo, e só mais tarde, integrada ao Brasil com o nome de Paraná. História bem pouco conhecida. Hoje o povo guarani é uma minoria rarefeita entre as nações do cone sul da América, mas sua presença é intensa nos costumes e hábitos alimentares, tendo deixado de herança a sua cultura e os nomes para muitos municípios e acidentes geográficos do Estado.

Para acompanhar as novidades sobre shows, gravação e lançamento do novo álbum da PHELAN, acesse a página da banda em facebook.com/phelanmetal.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Phelan"

TragédiasTragédias
10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal

TraduçãoTradução
O clássico Appetite For Destruction, do Guns N' Roses

ReligiãoReligião
Os rockstars que se converteram

5000 acessosQueen: 10 coisas que você não sabia sobre Brian May5000 acessosA importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars5000 acessosExodus: "Ninguém é maior que o Maiden na América do Sul!"4231 acessosHair Metal: Os 10 maiores hits do gênero em 19854692 acessosO Exorcista: a relação de músicas do Purple e Ozzy com o filme5000 acessosEurope: a história por trás da música "The Final Countdown"

Sobre Eliana de Souza

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online