Dio: bebedeiras e quebradeiras insanas com o ELF e o Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruce William, Fonte: Deep Purple @ Youtube, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Ronnie James Dio conta neste vídeo que foi disponibilizado no canal oficial do Deep Purple no youtube como era a loucura da primeira turnê que sua banda na época, ELF, fez com o Deep Purple pela Europa.

Regis Tadeu: Deep Purple, os plágios do Black Sabbath e muito maisBlack Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward

Como o vídeo não é legendado, segue uma tradução com algumas ligeiras adaptações da história relatada pelo saudoso Dio:

"Era 1973 e fomos convidados para uma festa em Coventry, na Inglaterra, era um evento do Deep Purple pelos seus 50 Discos de Ouro ou coisa assim e deviam haver 60 ou 70 pessoas naquela imenso banquete e nós mandamos ver mesmo. Daí chegou uma hora que os caras do Purple foram pras suas respectivas suítes e eu estava com minha banda, ELF, todos em um único quarto pois não tínhamos muita grana, mas a gente não estava nem aí, foi a primeira vez que fomos pra Europa então tudo estava bom pra nós, que éramos de um pequeno subúrbio de Nova Iorque, aquilo era a melhor coisa que já havia acontecido conosco".

"Lá pelas onze da noite fecharam o bar, é a hora em que costumam fechar os bares na Inglaterra. Mas aquilo não era o suficiente pra nós, não podíamos parar por ali, estávamos nós da banda, nossa equipe e a equipe do Deep Purple, os caras eram completamente malucos e gente fina, daí pensamos 'o que vamos fazer agora, deve ter algum lugar que possamos beber' e eu então disse 'bem, o bar ainda está ali, embora fechado, mas isto nunca vai nos impedir'. Arrombamos o bar, bebemos tudo que conseguimos e ainda levamos bebida pros quartos, onde seguimos comemorando".

"Então, lá pelas quatro da manhã estávamos todos correndo pelados no hall de entrada e de repente a porta abriu e surgiu esta mulher com bobes no cabelo, eu não sei para onde ela ia mas sei que ela entrou em pânico quando nos viu e gritou enquanto saía correndo pela porta. Nosso baterista estava com um extintor de incêndio e ele pirou e começou a arrebentar tudo incluindo o banheiro, havia água pra todos os lados".

"Continuamos festejando de onde havíamos parado até umas sete da manhã, e meia hora depois ouvimos uma batida na porta. Era a polícia. 'Vão embora' dissemos mas não adiantou, eles entraram e disseram que não poderíamos ficar na cidade então nos levaram até o ônibus, nós e a equipe do Purple, e eles insistiam que iam nos conduzir para fora da cidade. Concordamos, todos estávamos com uma ressaca terrível quando nos pegamos além da cidade e ficamos sem saber o que fazer já que tínhamos show marcado para aquela noite. Tentamos outros hoteis mas nenhum aceitou pois já haviam sido alertados pelo hotel anterior, então não havia lugar pra ficar."

"O motorista decidiu ir pro aeroporto onde estacionou o ônibus para ir lidar com sua ressaca e, claro, achamos um pub onde pudemos beber até que à noite fomos pro show e formos informados que o empresário do Deep Purple iria nos demitir. Aquela era a nossa primeira vez na Europa realizando o show de abrir para nossa banda favorita e aquilo seria a nossa grande chance de atingir o sucesso e estávamos prestes a ser demitidos, então decidimos arrasar tudo nos camarins, quebramos tudo, já que aquele era o problema então está aí, nos mande embora. Não estávamos mais esquentando pois o cara além de empresário era o chefão da nossa gravadora, a Purple Records, portanto iríamos dançar."

"Dito e feito, ele veio e começou a descascar, ok estávamos prontos pra ir embora, e ele já estava enfiando a mão na bolsa pra pegar os bilhetes aéreos para nossa volta quando surge Ritchie Blackmore, que já entrou dizendo: 'Caras, o que vocês fizeram foi a maior publicidade que nós jamais conseguiríamos comprar, foi maravilhoso', e com isto o empresário mudou a conversa e soltou um 'yeah, continuem assim garotos, aquilo foi formidável', então continuamos na turnê e mais tarde fui tocar com Blackmore, o resto é história. Foram tempos incríveis, um dos vários".

Nota: será que isto serviu de "inspiração" para a "performance destruidora" de Ritchie Blackmore no California Jam em 1974?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Dio"Todas as matérias sobre "Deep Purple"Todas as matérias sobre "Elf"Todas as matérias sobre "Ritchie Blackmore"


Regis Tadeu: Deep Purple, os plágios do Black Sabbath e muito maisHeavy Lero 134: Whitesnake por Gastão e Clemente (vídeo)Entrevista: Martin Popoff, a máquina de escrever do rock/metal

Grandes covers: cinco versões para a clássica Smoke On The Water,Grandes covers
Cinco versões para a clássica "Smoke On The Water",

Europe: nome da banda surgiu com inspiração no Deep PurpleEurope
Nome da banda surgiu com inspiração no Deep Purple

Ian Gillan: Jon Lord era o poderoso chefão do Deep PurpleIan Gillan
"Jon Lord era o poderoso chefão do Deep Purple"

Deep Purple: Gillan tem resposta pronta pra quem o chama de velhoDeep Purple
Gillan tem resposta pronta pra quem o chama de velho


Black Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill WardBlack Sabbath
Mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward

Bateristas: Os 30 melhores de todos os temposBateristas
Os 30 melhores de todos os tempos


Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

adGoo336