Alice in Chains: William DuVall fala sobre racismo no rock e revela ofensas que recebe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Alice in Chains Brasil
Enviar Correções  

O vocalista e guitarrista do Alice in Chains, William DuVall, participou de um bate-papo sobre racismo promovido pelo canal do Loudwire no YouTube. O cantor Jason Aalon Butler (Fever 333) e as musicistas da dupla Nova Twins, Amy Love e Georgia South, também participaram da conversa.

Grunge: por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie Vedder

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do Coringa

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Durante a conversa, com transcrição exclusiva da página de Facebook Alice in Chains Brasil e reprodução autorizada para o Whiplash.Net, William DuVall foi bastante sincero sobre o tema. O músico pontuou que existe racismo no rock pois "existe em todos os lugares", que muitas pessoas tentam apontar que ele não é negro por "ter muitas misturas" e que recebe ofensas étnicas nas redes sociais com frequência.

"É claro que existe (racismo no rock), porque ele existe em todos os lugares. E pela minha experiência, é muito raro que alguém admita que pratica qualquer tipo de racismo. Você vê praticamente por todas as épocas que há um misto de ações explicitamente violentas ou de exclusão misturadas com negação. E este é o tipo de situação Kafkiana em que vivemos há séculos", afirmou, inicialmente, durante o bate-papo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

DuVall, que faz parte do Alice in Chains desde 2006, apontou que os privilégios na sociedade deixam qualquer pessoa "na defensiva". "Pode ser que eu, enquanto homem, tenha certos tipos de privilégio que mulheres podem não ter em certas situações. Então, em qualquer momento, qualquer pessoa pode ser confrontado com qualquer privilégio que talvez tenha. Eu escuto sempre pessoas me dizendo: 'você não parece ser só negro', 'você deve ter alguma mistura a mais aí', 'você é o quê?'. Ouço isso no mundo todo. [...] Tenho sim muitas misturas, e tudo bem, mas a parte preta é algo que me deixa muito honrado", disse.

Quanto às ofensas racistas que recebeu, William DuVall desabafou: "Cara, se você pudesse ver meu inbox esses anos todos (risos). Você veria alguns dos palavreados mais horrorosos, algumas das mais abomináveis ameaças. Veria, simplesmente, a feiúra. Você se pergunta o que se passa na cabeça das pessoas. E é muito parecido com os tipos de coisas que li sobre Sammy Davis Jr. ou o Nat King Cole ou qualquer um".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, ele exemplificou os tipos de mensagens racistas que recebe de internautas. "São aqueles tipos de coisas, todos os tipos de palavras de baixo calão, todos os tipos de 'se'. 'Se você aparecer aqui, vamos fazer isso', 'se fizer isso, vamos fazer aquilo', 'você arruinou a minha banda favorita com sua cor preta'. Tudo isso dito de forma bem menos polida. Eu costumava receber muitos olhares ameaçadores. Subia ao palco, milhares de pessoas, e sempre tinha alguns caras com esse olhar. E você pensa: 'Será que aquele cara está planejando alguma coisa? Será que ele tem uma arma?' Você precisa ficar alerta, não dá para só fazer seu trabalho", afirmou.

A transcrição completa pode ser conferida na página Alice in Chains Brasil, no Facebook. A entrevista pode ser assistida, em inglês e sem legendas, no vídeo a seguir.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Grunge: por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie VedderGrunge
Por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie Vedder

Alice in Chains: celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na webAlice in Chains
Celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na web

Metal Hammer: do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992Metal Hammer
Do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992

Há 30 anos: Alice In Chains lançava Facelift, seu álbum de estreia

Metallica: Jerry Cantrell se derrete em elogios para James HetfieldMetallica
Jerry Cantrell se derrete em elogios para James Hetfield

Lista: 10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originaisLista
10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originais

Alice In Chains: Code Orange faz versão acústica de "Down In A Hole"

Alice in Chains: como Jerry Cantrell se tornou uma espécie de co-vocalista da bandaAlice in Chains
Como Jerry Cantrell se tornou uma espécie de co-vocalista da banda

Alice in Chains: gravadora reclamava de Man in the Box por ser lenta demaisAlice in Chains
Gravadora reclamava de "Man in the Box" por ser lenta demais

Alice in Chains: Jerry Cantrell garante que seguem na ativaAlice in Chains
Jerry Cantrell garante que seguem na ativa


Billy Corgan: Weiland, Staley e Cobain, as vozes de nossa geraçãoBilly Corgan
Weiland, Staley e Cobain, as vozes de nossa geração

Guitarra: 7 solos icônicos dos anos 90Guitarra
7 solos icônicos dos anos 90


Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa

Rockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmesRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt