Matérias Mais Lidas

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemMetallica vai lançar toca discos super invocado, que obviamente custará uma fortuna

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemIrmãos Cavalera tocam "Beneath The Remains" em show nos EUA; assista vídeo

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer


Stamp

Ritchie Blackmore: como Roger Glover se deu bem com ele por anos, no Purple e Rainbow

Por Igor Miranda
Em 04/09/20

A forte personalidade do guitarrista Ritchie Blackmore rendeu diversos comentários ácidos contra ele ao longo dos anos, mas o baixista Roger Glover faz questão de não criticá-lo. Os dois músicos da formação clássica do Deep Purple se davam tão bem que Glover tocou no Rainbow, a convite de Blackmore, por cinco anos - entre 1979 e 1984.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como eles conseguiam se entender? Em entrevista a Eddie Trunk, transcrita pelo Blabbermouth, Roger Glover contou que a chave para lidar com Ritchie Blackmore está na compreensão de sua personalidade.

"Blackmore gosta de colocar as pessoas no limite e fazer com que elas não consigam prever o que ele vai fazer. É o jeito dele. Além disso, ele é um músico e você precisa entender a obra dele de forma separada do homem. A música é brilhante e ele é um criador, um instigador. Ele estava seguindo o caminho dele e nós estivemos nesse mesmo caminho, junto dele, por um tempo", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Glover sabe que Blackmore foi o responsável por exigir sua demissão do Deep Purple, em 1973, mas revelou que o guitarrista deixou claro que a situação era profissional, não pessoal. Essa concepção passou a ditar a relação entre os dois.

"Quando deixei a banda em 1973, no último show, ele não falou nada para mim - exceto quando estávamos em uma escada e ele me falou: 'não é pessoal, são negócios'. Isso significou muito, pois eu estava passando por um inferno ao ser chutado da maior banda do mundo na época. Ele foi sincero - não era nada pessoal. E sempre nos demos bem", disse.

O convite para o baixista se juntar ao Rainbow ocorreu de forma natural, anos depois. "Eu falei para ele que não queria mudanças na banda, que era para termos consistência. Isso não aconteceu, mas era o que eu queria. [...] Jamais esperava que ele me chamasse para produzir o Rainbow (Roger Glover atuava como produtor na época). Quando gravamos 'Down to Earth' (1979), fizemos sem um baixista e sem um vocalista. Então, toquei baixo e compus todas as músicas junto dele. Só quando estava concluído, Don Airey (tecladista) e Cozy Powell (baterista) perguntaram: 'como você não está na banda?'. Foi aí que ele me chamou", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Diferentemente do Deep Purple, que era mais democrático, o Rainbow era o projeto de Ritchie Blackmore. "Eu entendia isso. Quando reunimos o Purple, no 'Perfect Strangers' (1984), foi o mais próximo da democracia que tínhamos no começo, mas não estava legal, pois Ritchie se acostumou a estar no comando. Ele faz do jeito dele. Ele está na estrada dele e eu entendo isso. Ele acredita em si como artista muito mais do que como celebridade", disse Glover.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Glenn Hughes: Burn do Deep Purple foi um momento glorioso para ele e Coverdale

Deep Purple: "amo estar numa banda", diz Glover


Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.