RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemManowar confira apresentação única em São Paulo para setembro

imagemAs frases que Taylor Hawkins disse repetidamente para Ozzy Osbourne semanas antes de morrer

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemA inesperada opinião de Bell Marques (ex-Chiclete com Banana) sobre o rock progressivo

imagemSite chileno cita data do Iron Maiden no país e medalhões como possíveis bandas de abertura

imagemAngra anuncia sua turnê "The Best Of 30 Years" com setlist renovado

imagemCristina Scabbia se queimou com óleo fervendo e ficou com "mapa da Europa" no rosto

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemPaul McCartney: a banda de Metal que o levou ao lado negro da força

imagemC.J. sobre seu primeiro show com os Ramones: "Foi Cuspe, moeda, garrafa, sapato…"

imagemPink Floyd: Nick Mason comenta as músicas que formam a trilha sonora de sua vida

imagemA nobre razão pela qual Kerry King parou de beber antes dos shows do Slayer


Exilio Angel

Rush: de voluntariado à discrição, como foram os últimos anos de Neil Peart

Por Igor Miranda
Postado em 07 de janeiro de 2021

O site da revista Rolling Stone publicou um artigo especial sobre o baterista do Rush, Neil Peart, que morreu em 7 de janeiro de 2020. O texto apresenta relatos da esposa do músico, Carrie Nuttall, além de seus colegas de banda, Geddy Lee (voz/baixo) e Alex Lifeson (guitarra), para falar sobre seus últimos anos de vida.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Peart morreu devido a um tipo agressivo de câncer cerebral, chamado glioblastoma. O diagnóstico foi obtido em agosto de 2016, cerca de três anos e meio antes de seu falecimento. Os sintomas já estavam aparecendo: ele tinha dificuldades para completar suas palavras cruzadas e até para conversar.

Um ano antes, em 2015, o Rush havia encerrado suas atividades discretamente. A banda realizou uma turnê para celebrar seus 40 anos de atividade - e ninguém, além dos próprios músicos, sabia que aquela seria a última tour.

Após ser diagnosticado com o câncer, os médicos deram a Neil apenas seis meses de vida. Ele superou essa expectativa em três anos, no fim das contas, e nunca abandonou seu tratamento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além disso, o baterista passou a fazer várias coisas que gostava, mas nem sempre tinha tempo, como dirigir sua motocicleta e passar tempo com sua filha, Olivia. Desde o fim de 2015, aliás, o músico estava atuando como voluntário na biblioteca da escola onde Olivia estudava.

"Ela (Olivia) via o pai na escola o tempo todo. À noite, ele vinha para casa e cozinhava o jantar. Pela primeira vez em décadas, ele estava vivendo a vida exatamente como queria, provavelmente. Foi um período muito feliz. Então os deuses, ou quem quer que sejam, estragaram tudo", afirmou.

Discrição

Assim que souberam do diagnóstico de Neil Peart, Geddy Lee e Alex Lifeson foram solicitados a manter segredo. O baterista não queria que ninguém soubesse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Ele queria estar no controle. A última coisa que ele queria era pessoas na calçada ou na garagem da casa dele cantando 'Closer to the Heart' ou algo assim. Ele não queria atenção. Era difícil mentir para as pessoas ou desviar esse assunto de alguma forma", relembrou Alex Lifeson.

Geddy Lee completou: "Ele não queria perder o tempo de vida que lhe sobrava falando sobre coisas desse tipo. Ele queria se divertir com a gente. Ele queria falar sobre coisas reais, até o fim da vida".

Lucidez até o fim

Neil Peart tinha consciência da efemeridade da vida. Em 1997, ele perdeu Selena Taylor, sua única filha até então, em um acidente de carro. A jovem tinha apenas 19 anos. No ano seguinte, sua esposa, Jacqueline Taylor, faleceu devido a um câncer, tendo somente 42 anos de idade.

Apesar disso, o baterista sentia-se frustrado por deixar sua filha Olivia para trás. "Ele ainda queria fazer muitas coisas. As pessoas perguntam se ele simplesmente aceitou o destino dele. Sim, ele aceitou, mas isso partiu o coração dele", afirmou Carrie Nuttrall.

O lendário músico do Rush permaneceu lúcido até semanas antes de morrer. Em setembro de 2019, para celebrar seu aniversário de 67 anos, ele chegou a dar uma festa por conta própria, na intenção de reunir seus amigos e familiares. Ele também seguiu andando de moto, porém, com o auxílio de outras pessoas.

Fora o grande legado na música e os vários amigos que fez, Neil Peart enxergava Olivia como tudo o que tinha. E ele a incentivou de todas as formas para que ela seguisse os passos do pai, como baterista. Chegou a montar um kit de bateria para ela na sala de estar da casa onde moravam. "Neil disse imediatamente que ela tinha o mesmo dom que ele. Isso o empolgou", revelou Carrie.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com a morte de Neil Peart, o Rush acabou. Não só a banda, como também, ao que tudo indica, as carreiras de Geddy Lee e Alex Lifeson na música. "Amo tocar e nunca quis parar, sempre dizia que tocaria até morrer. Mas isso se foi. Após ele nos deixar, não parecia ter importância. Porém, acho que essa vontade vai voltar", comentou Lifeson. "Por muito tempo, não tive vontade de tocar. Ainda sinto que há música em mim e em Al, mas não há pressa", completou Lee.

O artigo da Rolling Stone, em inglês, pode ser conferido na íntegra no site da revista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.
Mais matérias de Igor Miranda.