Matérias Mais Lidas

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemLars Ulrich e a única banda contemporânea que está à altura do Metallica

imagemShow do Pantera na Áustria é cancelado dias depois de banda ser cortada de festivais alemães

imagemBeatles: Ringo Starr comenta as músicas que formam a trilha sonora de sua vida

imagemDavid Coverdale revela os álbuns do Whitesnake que o deixaram frustrado

imagemBeatles: Em 1968, Paul McCartney comentou faixas do "White Album"

imagemSlash posta nas redes canção do Queen que ajudou a criar o thrash e o speed metal

imagemLoudwire lista faixas que encerram os álbuns do Maiden, da pior para a melhor

imagemO hit do Capital Inicial com frase que confunde por causa de condição climática atípica

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemOzzy Osbourne é estrela de comercial do Super Bowl; assista vídeo

imagemJairo Guedz traduz com analogia absurdamente triste a saída de Max Cavalera do Sepultura

imagemCrypta começará a gravar segundo disco na próxima semana

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"


Stamp

Rolling Stones: Quando Charlie Watts fez barba e vestiu terno para socar Mick Jagger

Por Igor Miranda
Postado em 25 de agosto de 2021

Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones que nos deixou nesta terça-feira (24), foi um homem de elegância. Uma história envolvendo um curioso desentendimento dele com o vocalista Mick Jagger mostra que o músico tinha classe até mesmo na hora de sair na porrada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O caso é contado de formas muito similares, ainda que com ligeiras diferenças, por dois livros relacionados aos Rolling Stones: "The Rolling Stones: A biografia definitiva", de Christopher Sandford, e "Mick Jagger", de Philip Norman. As duas obras foram publicadas no Brasil, respectivamente, pelas editoras Record e Companhia das Letras.

"No final de 1984, os Stones se reuniram em Amsterdã, na Holanda, que agora era o centro da estrutura de negócios que o príncipe Rupert construíra em torno deles. Mick e Keith (Richards, guitarrista) haviam saído para conversar, e Mick tinha pego emprestado o paletó que Keith usara para se casar com Patti (Hansen). Quando eles voltaram para o hotel, todos se reuniram na suíte de Mick, exceto Charlie", conta um trecho da biografia de Jagger, inicialmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O texto complementa: "Mick pegou o telefone, discou para o quarto de Charlie e fez a mesma brincadeira que tinha feito na frente de Adam Mars-Jones no The Savoy, naquela ocasião, sem ofender: 'onde está o meu baterista?'".

A biografia dos Stones destaca que, claro, Jagger estava bêbado quando fez o telefonema para o quarto de Watts, por volta das 5 da manhã. A reação do baterista foi impagável.

"Charlie se levantou, tomou um banho, fez a barba, vestiu uma camisa da alfaiataria de luxo Turnbull and Asser, gravata de seda e um terno de três peças, desceu as escadas, agarrou Mick e deu um soco que o derrubou. 'Nunca mais me chame de seu baterista', disse Charlie ao sair. 'Você é a p*rra do meu cantor'", narra a obra.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

De volta à biografia de Mick Jagger: "Quando Mick recuperou o equilíbrio, tentou rir do incidente, dizendo que Charlie estava bêbado e, em seu estado geralmente confuso hoje em dia, ele não sabia o que estava fazendo. Esse diagnóstico pareceu confirmar-se alguns minutos mais tarde, quando Charlie ligou para lá para dizer que estava voltando. 'Ele está vindo para se desculpar', anunciou Mick. Em vez disso, Charlie entrou e lhe deu outra pancada forte: 'Só para você não esquecer'".

Os trechos foram compartilhados por Ricardo Caldas e Marcelo Vieira, em publicações nas redes.


Morte de Charlie Watts

Paul McCartney: Ele se emociona ao falar sobre morte de Charlie Watts; assista

Charlie Watts: Tony Iommi diz que baterista era uma pessoa legal e uma grande influência

Papo Furado: A morte de Charlie Watts e o envelhecimento de nossos ídolos (vídeo)

Rolling Stones: próxima turnê será mantida em homenagem a Charlie Watts, diz jornal

Todas as matérias sobre "Morte de Charlie Watts"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze

Guitarra: As 10 melhores levadas segundo a revista Q

Fotos de Infância: Rolling Stones


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.
Mais matérias de Igor Miranda.