Matérias Mais Lidas

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemTrês novas bandas serão anunciadas como atrações do Knotfest Brasil

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemDiretora de escola censurada por pais por foto com camisa do Iron Maiden se arrepende

imagemSamuel Rosa chama guitarrista do Pearl Jam de "menino mimado" por quebrar instrumentos

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemPantera tocará no festival Knotfest Brasil, segundo jornalista

imagemOzzy diz que chamou Jimmy Page para novo álbum, mas guitarrista nunca respondeu

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemDave Mustaine não queria usar as ideias de Ellefson, diz ex-baixista do Megadeth

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemMúsico de Los Angeles compartilha foto recente de Alex Van Halen

imagemDave Mustaine revela que Megadeth gravou cover do Judas Priest para a Amazon

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos


2022/07/09
2022/08/18

Para Ian Anderson, os punks pensaram serem "a vacina" contra o rock progressivo

Por André Garcia
Em 27/06/22

O começo dos anos 70 foi a era de ouro do rock progressivo, com bandas como Yes, Genesis e Emerson Lake & Palmer todas em seu auge criativo. Nessa lista também entra o Jethro Tull, com clássicos como "Aqualung" (1971) e "Thick as a Brick" (1972). Nos anos finais daquela década, por outro lado, o surgimento do punk atropelou o progressivo, que passou a ser considerado antiquado e desinteressante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Passaram-se décadas, mas o vocalista e líder do Jethro Tull, Ian Anderson, até hoje ainda torce o nariz para as bandas punks. Conforme publicado pela Ultimate Classic Rock, em entrevista para o The Guardian ele declarou: "Eu acho que os punks pensaram serem a vacina que livraria o mundo para sempre do terrível vírus do rock progressivo. Infelizmente, assim como no mundo real, o vírus tende a retornar de forma diferente."

Em outra entrevista também para o The Guardian, Anderson falou sobre como sua carreira sempre foi pautada pela busca por uma música eclética em vez de genérica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu amava o blues, mas, para mim, era apenas uma forma pragmática de abrir a porta, porque não era realmente o que eu queria fazer musicalmente. As referências eram 'Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band', dos Beatles, e depois 'The Piper at the Gates of Dawn', do Pink Floyd. Eu pensei: 'Eu quero fazer algo que seja assim, algo eclético.'"

"Ao longo de todos aqueles anos, no Jethro Tull nos esforçamos — para algumas pessoas nós nos esforçamos até demais. Mas é melhor fazer aquilo e quebrar a cara de vez em quando do que ficar confortavelmente sentado na acomodação. Eu ficaria incomodado se fizesse música genérica, como os [Rolling] Stones, ou mesmo o The Who — ou os Ramones, no mundo do punk."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ciente das críticas que seu argumento o renderiam, Ian Anderson se antecipou ao dizer: "Eu entendo totalmente se as pessoas verem minhas divagações ao longo dos anos e pensarem: 'Se for para fazer uma lista de palavras, o que vem à mente quando se trata de Ian Anderson seria pomposo, vaidoso, arrogante e auto-indulgente'. Mas espero que também pensem em sério, estudioso, apaixonado e, acima de tudo, comprometido", concluiu.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Quando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

Jethro Tull vai lançar edição de 50 anos do "Thick As A Brick" em vinil, veja unboxing

Para Ian Anderson, os punks pensaram serem "a vacina" contra o rock progressivo

Jethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin

Ian Anderson, do Jethro Tull, começou a tocar flauta por causa do Eric Clapton

Setentão Ian Anderson nunca se drogou, mas brinca; "50% de chance de usar as pesadas"

Kurt Cobain e a banda brasileira que mexeu com ele: "eles foram muito revolucionários"

O trocadilho picante que Ney fazia em "Pro Dia Nascer Feliz" que Cazuza gargalhava


Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.

Mais matérias de André Garcia.