Pedais: os sete melhores pedais de fuzz para guitarras

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivison Poleto dos Santos, Fonte: Ultimate Guitar, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Atualmente, os pedais de fuzz não são muito usados pelos guitarristas de rock e metal. Porém, nos anos 1960 e 1970, eles eram bastante apreciados. Para quem não conhece o efeito, vale relembrar a música "Summertime" na regravação da inesquecível Janis Joplin.

Bateristas fodas no youtube: uma seleção dos melhores com vídeos de exemplosDead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook

O fuzz, na verdade, é um efeito conseguido pela saturação dos antigos amplificadores valvulados. É um tipo de distorção, só que mais forte, mais "descontrolada". É um pedal para quem gosta de efeito com personalidade forte. Sua timbragem é bem encorpada, forte e suja.

Vai aqui uma lista dos sete melhores melhores pedais de fuzz produzidos na atualidade:

1 - EarthQuaker Devices Hoof V2

Se você prefere um som mais orgânico, seja lá o que isso significa, mas sujo, o Hoof V2 é a escolha certa. O componente mais importante é o seu transístor, um híbrido de germânio e silicone que dá o seu som único. O pedal é bem simples e apresenta quatro botões: level, fuzz, tone e shift.

2 - Rainger FX Dr. Freakenstein Fuzz

Mais conhecido como um dos efeitos mais esquisitos que existe, Freakenstein não é parecido com nada que existe no mercado. Ele apresenta um controle de harmônico de tom, um filtro de ruído e um controle de LFO. E também a charmosa chave de partida direta que certamente dá um charme único ao pedal.

3 - Fulltone Octafuzz

O pedal Octafuzz é bem simples: chave de liga/desliga, botões de volume e de ganho. A ideia aqui era ser uma cópia do lendário Tychobrahe Octavia. Por isso a chave adicional para oitavação e outras coisinhas. Não funciona como um pedal de oitavação. É uma bagunça sonora, mas no bom sentido. Ótimo para recriar sons dos anos 1960.

4 - Wampler Velvet Fuzz V2

O Velvet Fuzz é um pedal com figurino simples, mas que possibilita vários sons. Além dos botões de volume e de fuzz, há um controle de brilho e uma chave Big/Tight. A chave "Big" dá um tom de fuzz mais obscuro e antigo, enquanto a chave "Tight" dá uma sonoridade mais próxima à distorção.

5 - Big Muff Pi

Um dos pedais mais importantes historicamente falando. O Electro-Harmonix Big Muff Pi tem só três controles: volume, tone e sustain. A chave de sustain é essencialmente um controle de ganho que também adiciona... Sim, você adivinhou, sustain. É produzido desde os anos 1970 e pode ser encontrado em qualquer lugar até hoje. O Big Muff é capaz de prover sons modernos e antigos.

6 - ZVex Fuzz Factory

O Fuzz Factory não é dos anos 1960, mas também usa transístores de germânio, o que lhe confere um som único. Mesmo assim, é bem compacto com cinco botões que controlam o volume, saída, compressão, distorção e estabilidade. Ocupa pouco espaço na pedaleira.

7 - Fuzz Face

É um dos mais reconhecidos pedais de overdrive e distorção de todos os tempos. Popularizado por ninguém menos que Jimi Hendrix nos anos 1960, o Fuzz Face mudou seu desenho ao longo dos anos. As versões mais antigas, construídas pela Arbiter Electronics nos anos 1960, tinham transístores de germânio. Mais tarde, o pedal começou a ser construído com transístores de silicone o que mudou o seu som. As versões atuais, feitas pela Dunlop, são significativamente menores, mas o som é praticamente o mesmo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Instrumentos"


Bateristas fodas no youtube: uma seleção dos melhores com vídeos de exemplosBateristas fodas no youtube
Uma seleção dos melhores com vídeos de exemplos

Led Zeppelin: Page comenta quando tocou com pedal que poderia ligar e desligar com o péLed Zeppelin
Page comenta quando tocou com pedal que poderia ligar e desligar com o pé

Slash: praticamente vivo e respiro guitarraSlash
"praticamente vivo e respiro guitarra"

Mellotron: o instrumento cult que ajudou a compor clássicosMellotron
O instrumento cult que ajudou a compor clássicos

James Hetfield: fico deprimido quando não pego a guitarraJames Hetfield
"fico deprimido quando não pego a guitarra"


Dead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo FacebookDead Fish
A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook

Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

Fotos de Infância: Red Hot Chili PeppersFotos de Infância
Red Hot Chili Peppers

Guns N' Roses: a verdadeira história de Rocket QueenGuns N' Roses
A verdadeira história de "Rocket Queen"

Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de geloJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo

Superação: Garoto cego emociona jurados de reality ao cantar sucesso do QueenSuperação
Garoto cego emociona jurados de reality ao cantar sucesso do Queen

Supla: Origem familiar e alfinetada em apresentadorSupla
Origem familiar e alfinetada em apresentador


Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336