RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana que traz crítica contra "Escolinha do Professor Raimundo"

imagemDigão diz a Jão que não quer treta mas não tem sangue de barata

imagemA banda que desbancava Roberto Carlos na época da Jovem Guarda, segundo Miguel Plopschi

imagemBanda cancela show porque perdeu laptops e Sebastian Bach alfineta; "Isso é uma piada?"

imagemMegadeth: Chris Poland teve que trabalhar como garçom após ser demitido

imagemJão, do Ratos de Porão, chama Digão para resolver as diferenças em um ringue

imagemA banda que Mustaine achou que pudesse ser a nova encarnação dos Beatles (e não foi)

imagemDave Mustaine cascava o bico das bandas de new metal que faziam turnês com o Megadeth

imagemA opinião curta e grossa de Tony Iommi sobre documentário de Ronnie James Dio

imagemA curiosa analogia de Kiko Loureiro sobre Uber e F1 para explicar importância da prática

imagemPrince "não sabia lidar com as pessoas", segundo seu antigo empresário

imagemBaixista do Avatar, que abriu shows do Iron Maiden, tem tatuagem do Brasil

imagemNovo produtor do Slipknot esperava mais do grupo, afirma guitarrista

imagemO desenrolo que Alissa White-Gluz precisou fazer para trabalhar na pandemia

imagemThom Yorke em 1992: "Tenho um desprezo patológico por Jim Morrison"


Stamp

Rock Progressivo: Os 10 álbuns mais underrated da década de 70

Por Coelho Rabaiolli
Fonte: Progarchives
Em 16/02/15

10. Nautilus - 20000 Miles Under The Sea (1978)

NAUTILUS foi uma banda suíça, que combinava os talentos de Urs Lerch no baixo, Dieter Ruf e Christian Bauer nas guitarras, Peter Fibich na bateria, e Ralph Stucki nos teclados. Foram lançados apenas dois álbuns antes de se separarem.

O som da banda era bastante nostálgico, dado a época em que os álbuns foram lançados. Nesse tempo, o Rock Progressivo já havia perdido popularidade, e mesmo assim eles decidiram gravar uma grande mistura de Rock Psicodélico com um Rock Sinfônico mais obscuro, lembrando muito alguns álbuns do fim dos anos 60. Tente imaginar como o primeiro álbum do PINK FLOYD soaria com Ritchie Blackmore e Jon Lord no lugar de Syd Barrett e Rick Wright.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

9. King Crimson - In The Wake Of Poseidon (1970)

Um ano após o lançamento da obra prima "In The Court Of The Crimson King", o KING CRIMSON grava este ótimo álbum. Infelizmente, ele acabou sendo muito criticado por parecer demais com o álbum anterior, tanto em estilo como em conteúdo.

É compreensível que após o brilhante álbum de estreia, eles não queriam se distanciar muito da 'formula do sucesso', mas mesmo assim, o álbum vale muito a pena.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

8. Mutantes - Tudo Foi Feito Pelo Sol (1974)

Sim, existem grandes álbuns brasileiros de Rock Progressivo!

"Tudo Foi Feito Pelo Solo" conta com apenas o guitarrista Sérgio Dias da formação original. Neste álbum a banda da um grande salto em direção ao Rock Progressivo, deixando o Psicodélico para trás.

Uma das curiosidades deste disco foi que ele foi gravado somente em um take. Os músicos estavam gravando a primeira música, "Pitágoras", quando Túlio Mourão sinalizou para os integrantes seguirem as gravações. Assim foram executadas todas as músicas do disco sem interrupções de qualquer espécie ou pausa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

7. Starcastle - Starcastle (1976)

STARCASTLE foi uma ótima banda americana, infelizmente eles eram bastante conhecidos por 'clonarem' o YES, o que foi bastante triste, visto que a banda como um todo era extremamente talentosa e poderiam facilmente criar ótimos álbuns com ideias e estilo próprio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

6. Caravan - Waterloo Lily (1972)

Este álbum foi bastante prejudicado pelo mesmo motivo do numero 9 da lista. A maior obra da banda, "In The Land Of Grey And Pink", foi lançada um ano antes, e por isso as expectativas eram enormes.

"Waterloo Lily" esta longe de ser um álbum ruim, muito pelo contrario, infelizmente não conseguiu alcançar o patamar do lançamento anterior.

5. Greenslade - Greenslade (1972)

Parceiros musicais de longo tempo, com uma origem comum no jazz, Dave Greenslade e Tony Reeves foram membros originais do COLOSSEUM. Dave Lawson foi anteriormente membro das bandas WEB e SAMURAI, enquanto que Andrew McCulloch foi brevemente um membro do KING CRIMSON, tocando bateria no terceiro álbum da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda não possuía guitarrista, o que era compensado pelo fato de terem dois tecladistas, o que dava uma sonoridade unica a banda.

Infelizmente, por algum motivo, não obtiveram o sucesso esperado, mas mesmo assim continuaram tentando, lançando mais três ótimos álbuns antes de se separarem.

4. Gnidrolog - Lady Lake (1972)

A banda foi fundada em 1969 pelos irmãos gêmeos Colin e Stewart Goldring (o primeiro já reconhecido por sua participação no clássico "The Yes Album"), tendo se juntado a eles posteriormente o baterista Nigel Pegrum que veio do SPICE (a banda que mais tarde iria tornar-se o URIAH HEEP), o baixista Peter Cowling, o vocalista John Earle e a pianista Charlotte Fendrich. Eles criaram o estranho nome da banda ao inverter e levemente reorganizar o sobrenome dos irmãos. Em 1972 eles lançaram seus dois primeiros álbuns, "In Spite of Harry's Toe-Nail" e "Lady Lake", antes de encerrar a banda devido a falta de sucesso comercial. Apesar de ter realizado turnês com bandas conhecidas como KING CRIMSON, GENTLE GIANT, WISHBONE ASH, SOFT MACHINE, COLOSSEUM e MAGMA, eles sempre permaneceram relativamente obscuros.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O segundo álbum "Lady Lake", era bastante diferente do primeiro, mostrando lindas porém complexas melodias.

3. Gryphon - Red Queen To Gryphon Three (1974)

O multi-instrumentista Richard Harvey e Brian Gulland, seu colega de graduação na Royal Academy of Music e músico de instrumentos de sopro de madeira, fundaram o grupo como um conjunto acústico, que misturava o folclore inglês tradicional com música medieval de influências renascentistas e árcades. Logo depois juntaram-se à dupla o guitarrista Graeme Taylor e o baterista e percussionista David Oberlé. Após sua primeira aparição em público, expandiram seu som para ao incluir guitarras elétricas e teclados junto com os instrumentos de sopro, como o fagote e o crumhorn, nunca usados antes no rock. A música do GRYPHON às vezes soa bastante parecida com a canção de folclore rural inglesa ou canções renascentistas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mesmo sendo um grupo extremamente talentoso e criativo, nunca alcançaram grande sucesso comercial.

2. Van Der Graaf Generator - Pawn Hearts (1971)

Para muitos, este é o melhor álbum do VAN DER GRAAF GENERATOR. Ótimas letras explorando temas como alienação e desespero, ainda assim contendo um senso de humor inglês e absurdo, de um jeito que apenas o frontman Peter Hammill conseguiria.

O clima macabro se estende por todo álbum, principalmente na suíte que ocupa o segundo lado inteiro, "A Plague Of Lighthouse Keepers". É a historia de um indivíduo que vive confinado num farol marítimo, como quem estivesse fadado a conviver com uma maldição. Em certa altura, há uma simulação de um choque entre navios. Foi a coisa mais impressionante que já vi em matéria de som gravado. Se o ouvinte fechar os olhos, e der um pouco de asas à imaginação, será capaz de acreditar que está, realmente, diante de uma catástrofe. Foi uma das obras máximas da música do século XX; algo comparável ao Beethoven, que simulou uma tempestade em sua sinfonia Pastoral.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois disso, a banda se retirou do cenário artístico por alguns anos. Por incrível que pareça, o motivo era a falta de receptividade por parte do público. Fora alguns países da Europa (Itália, França e Bélgica, principalmente), o resto do mundo ignorava a existência deles (inclusive a mãe Inglaterra).

1. National Health - Of Queues And Cures (1978)

O segundo álbum do NATIONAL HEALTH é sem sombra de duvidas uma das maiores obras da Cena Canterbury. Infelizmente foi lançado tarde de mais, o Rock Progressivo já havia sido quase que totalmente engolido pela maré de Punk que assolou não só a Inglaterra, mas como boa parte do globo, no fim dos anos 70.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O álbum se inicia ao som de pássaros e de um leve sintetizador, até que muda ferozmente, mostrando todo virtuosismo dos músicos, principalmente do baterista Pip Pyle, mas sem se levarem muito a sério, parece que os músicos estavam brincando.

A segunda faixa é mais bem humorada ainda, com tons caribenhos de Calypso em partes da faixa, principalmente pelo uso de tambores de aço. Novamente mostra a incrível criatividade de Pip Pyle, mas dessa vez, sem deixar o resto do grupo para trás, todos executam perfeitamente essa obra. O álbum continua com bom humor e ótima musica, sem ter uma parte ruim sequer.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que na época estava faltando nos grandes nomes do Rock Progressivo, como YES, no péssimo álbum "Tormato", ou no ELP depois do desastroso "Love Beach", este álbum tinha de sobra: Energia, criatividade, bom humor, e vontade.

Com certeza um dos maiores álbuns da historia do Rock Progressivo, é uma pena não ter sido reconhecido.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock Progressivo: Os 10 álbuns mais underrated da década de 70

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?