Anette Olzon: ela recebeu gestos obscenos e ameaças de morte

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vinícius Secanho, Fonte: Metal Blast, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Metal Blast recentemente conduziu uma entrevista com a ex-vocalista do NIGHTWISH, ANETTE OLSON. Alguns trechos da conversa seguem abaixo:

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaMetallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUA

Metal Blast: Fazer parte de uma banda como a NIGHTWISH é uma benção e uma maldição. Por um lado, você obteve uma fama que talvez fosse muito mais difícil ou impossível de se conseguir por sua conta ou com a ALYSON AVENUE. Mas, ao mesmo tempo, assim como a Tarja Turunen, sua música sempre será comparada com a do NIGHTWISH. Você sempre terá aquele rótulo de "ex-NIGHTWISH" atrelado a você. É difícil viver como uma musicista debaixo desta marca?

Anette: De um certo modo, sim, acho que sempre terá essa comparação. Pode ser uma maldição, como sabemos. Pode ser difícil tentar fazer algo diferente e próprio quando as pessoas sempre te compararão e esperarão que seu material e performances sejam do mesmo estilo da outra banda. Mas também penso ser uma benção, porque mais gente me reconhecerá e dará uma chance à minha nova música. Só espero que as pessoas tenham a mente aberta a algo novo.

Metal Blast: Eu assisti, recentemente, um vídeo da sua primeira tour com o NIGHTWISH, de quando você foi para Belo Horizonte, no Brasil. Você estava numa van e os fãs tentavam chamar sua atenção gritando e batendo nas portas e janelas. Foi assustador para você, como uma jovem mulher, ser repentinamente envolta por todos esses fãs?

Anette: Foi sim. Normalmente, você não fica famoso de um dia para o outro. Eu acho que se eu tivesse ficado com a ALYSON AVENUE teríamos, eventualmente, chego neste sucesso gradualmente, mas com o NIGHTWISH, que já tinha uma imensa base de fãs em vários países, eu passei de uma quase anônima para uma celebridade quase que imediatamente. Foi um pouco estranho. Se você nunca foi tão famoso e isso não ocorre gradualmente, você não entende completamente o comportamento das pessoas para com você. Agora eu já me acostumei e nem me assusto mais, mas tinha sido um choque. Na maioria das vezes as pessoas são amigáveis.

Metal Blast: Você já teve alguma má experiência com fãs, pessoalmente?

Anette: Tiveram algumas. Algumas Pessoas gritavam "Foda-se, Anette" num show, na América, e eu só dizia "Ok, amo você, também". Claro que também tiveram alguns gestos obscenos e ameaças de morte...

Metal Blast: Quem diabos te ameaçou de morte?!

Anette: Era mais em cartas e pela internet, pelo meu blog. Tinha vezes que eu ficava tão assustada, que pedia para o meu empresário falar com a pessoa. Houve momentos pesados, como quando alguém ameaçou me dar um tiro na cabeça e tivemos que contratar mais seguranças para o show. Você não fica com medo normalmente, mas às vezes você tem aqueles temores. Você não pode ficar se preocupando pois nunca sabe o que acontecerá. Eu acredito que existam bem poucas pessoas que de fato fariam algo extremo assim; acho que muitos destes eram pessoas frustradas pela saída da Tarja da banda. É compreensível que quando você ama tanto algo, fique chateado quando isso acaba... mas daí já é demais!

Metal Blast: Desde sua saída do NIGHTWISH, você foi retratada como uma diva que deu um piti e saiu da banda. Você acha que esse tipo de cobertura foi uma exceção à regra?

Anette: Foi muito difícil para mim. Você pode sempre dizer "sem comentários" e não falar nada sobre o ocorrido ou abrir a boca, como foi o que fiz. Não foi fácil decidir se deveria dizer algo ou ficar quieta. Mas senti que eu, para seguir em frente, devesse contar minha versão. Eu também sabia que teria muito ódio e negatividade direcionada a mim; eu sinto que muitas pessoas me odeiam por eu dizer minha verdade. A princípio, elas eram mais negativas, mas depois de um tempo isso foi diminuindo. Espero que agora se refiram mais a mim em relação ao meu álbum "Shine". Eu sei que ainda existe publicidade negativa, mas as pessoas que me conhecem acham graça de eu ser considerada uma diva. Só torço para que toda a negatividade suma logo para que possamos todos seguirmos com nossas vidas.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Annete Olzon"Todas as matérias sobre "Nightwish"Todas as matérias sobre "Tarja Turunen"Todas as matérias sobre "Anette Olzon"


Nightwish: Anette Olzon explica por que jamais subirá ao palco com a bandaNightwish
Anette Olzon explica por que jamais subirá ao palco com a banda

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Metallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUAMetallica e Iron Maiden
Veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUA


Sobre Vinícius Secanho

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin