Obskure: Amaudson conta novidades para os 25 anos de banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
ENVIAR CORREÇÕES  

Apesar de apenas dois álbuns gravados, ‘Overkesting’ (1997) e ‘Dense Shades of Mankind’ (2012), o OBSKURE tem uma extensa carreira dentro do metal extremo nacional, são 25 anos de história que se completarão em 2014 – para comemorar esse quarto de século, a banda está presenteando os fãs com dois registros audiovisuais, um DVD ao vivo lançado em outubro deste ano e um documentário que já está a caminho. Além destes, vem chegando ao Brasil um ‘split’ finalizado na Europa que trará em formato 7" EP, trabalhos dos cearenses e do NO SENSE (São Paulo). Para comentar sobre essas novidades, conversei com AMAUDSON XIMENES, guitarrista da banda e fundador da ACR (Associação cultural Cearense do Rock) que não esconde o contentamento de estar sempre presente nas manifestações da música underground com os seus companheiros de banda, GERMANO MONTEIRO (vocal), DANIEL BOYADJIAN (guitarra), JOLSON XIMENES (baixo), WILKER D’ANGELO (bateria) e FABIO BARROS (teclados).

Queen: Bowie, Mercury e a história de Under PressureEddie: a foto que supostamente inspirou Derek Riggs

Jolson, Wilker, Fabio, Germano, Daniel, Amaudson (foto: divulgação)
Jolson, Wilker, Fabio, Germano, Daniel, Amaudson (foto: divulgação)

Hoje, 01 de novembro é seu aniversário e eu quero abrir a nossa conversa desejando-lhe muita saúde e sucesso, seja na vida pessoal como em seus projetos – mas como é o "gostinho" de se completar ano de vida na véspera do dia de finados (muitos risos)?

Amaudson Ximenes: O bom é que o outro dia é sempre feriado. Como diz o ditado: ninguém pede nem escolhe o dia de nascer. Aconteceu (risos).

Muito bom! Agora vamos deixar um pouco de lado o momento descontraído e falar de outra coisa importante. Recentemente foi lançado o primeiro DVD oficial do OBSKURE, ‘Live in SESC/2006’, mas como o título aponta, foi um show gravado há sete anos. Por que houve essa demora no lançamento?

Amaudson: Na verdade, esse material até circulou na época em que saiu, mas era de mão em mão, a gente chegou a distribuir algumas cópias em lojas também, em shows, mas tudo muito tímido. A idéia partiu de uma considerável procura. Muitos amigos de fora tinham a gravação, mas não tinham a capa. Recuperamos a capa, fizemos impressão dos DVDs e passamos a divulgar e circular. Enviamos para alguns fanzines, alguns formadores de opinião e editais públicos. E pelo visto vem tendo uma boa aceitação. Muita gente não conhecia esse registro. Vale ressaltar, que esse show marcou a estréia do GERMANO e a despedida definitiva do DANIEL nos vocais que a partir dali só ficaria nas guitarras. Ele até chegou a cantar duas músicas (ambas do ‘Overcasting’) na ocasião – e com essa formação já estamos desde 2006.

Em Fortaleza, o paradigma de que Heavy Metal é uma arte não proporcional a certos espaços como alguns centros de cultura, já vem sendo desmitificado há muito tempo. A exemplo disso temos o Festival Rock Cordel realizado pelo estatal Banco do Nordeste em seu próprio centro cultural – e este ano, no cartão postal da cidade, Theatro José de Alencar. Agora, como se deu a conquista do Teatro Emiliano Queiroz para o registro desse DVD?

Amaudson: A relação com o SESC é bem tranquila, na época chegamos a registrar em vídeo vários shows das bandas da ACR que se apresentaram por lá. Acontecia dentro do projeto ‘Quinta Musical’, mas acabou que não avançou mais. Seria bacana se voltasse. Ali, tem uma ótima iluminação, funcionários bem educados e profissionais. A única coisa que falta é um som mais profissional que a gente compensava locando o do ‘Bebeco’ (Balta Som) – e com material de áudio e vídeo que temos hoje, os registros teriam mais qualidade.

Também está para sair um filme que contará muito da trajetória do OBSKURE que em 2014 completará 25 anos. São duas décadas e meia de história e acredito que o "recheio" será bem farto.

Amaudson: Esse material encontra-se em estado bruto, já possui inclusive algumas entrevistas gravadas, muitas fotos, alguns vídeos em VHS, enfim, existe um roteiro pronto que tem a banda como fio condutor, a idéia é mostrar as diversas épocas da cena e suas transformações, como se deu a sua trajetória nas duas décadas e meia. O material vem sendo produzido em parceria com ‘Gandhi Guimarães’ e ‘Arquivo Underground’.

Imagem do documentário: no detalhe, foto do passeio ciclístico promovido pelos 15 anos do ForCaos, jul/2013 (foto: Ítalo Carlos)
Imagem do documentário: no detalhe, foto do passeio ciclístico promovido pelos 15 anos do ForCaos, jul/2013 (foto: Ítalo Carlos)

Em Junho o OBSKURE mais uma vez foi selecionado para o edital de programação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Fale-nos um pouco sobre os projetos desse edital.

Amaudson: Na verdade, são duas apresentações que estão previstas para acontecer em Fevereiro de 2014. A nossa participação se deu por vias de uma seleção através de edital público, tendo como objetivo integrar a programação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Vai ser legal, porque será no anfiteatro com equipamento de ponta e ingresso bem acessível. Tipo R$ 4,00.

Voltando aos lançamentos, o 7" EP ‘Opressions in Obscurity’, originalmente lançado como demo-tape em 1992, está sendo muito bem recebido no Brasil e no Exterior, porém este foi só o ponta-pé inicial para o grande projeto que está resgatando as demos já gravadas pela banda. De que forma está sendo esse retorno para vocês?

Amaudson: Como você falou, o bom de tudo isso é a resposta que vem principalmente do exterior, onde temos poucos contatos. O material foi resenhado em diversos fanzines, bem como entrou em diversos catálogos de selos, distros e gravadoras de diversos locais da Europa. Isso faz com que mais pessoas conheçam o trabalho do grupo.

Fã do Obskure exibindo o relançamento da banda na Noruega
Fã do Obskure exibindo o relançamento da banda na Noruega

Posteriormente as demo-tapes ‘Sound Pollution’ (1989) e ‘Uterusand Grave’ (1990) ganharam novas edições e distribuídas com vendagem limitada. Por que pensaram em fazer esse relançamento no formato original em cassete?

Amaudson: Fazia algum tempo que conversávamos como o ‘Hioderman Zarthan’ (Anaites Records) para relançarmos esse material. Recuperamos tudo. Áudio, capa, artes. O legal de tudo isso é que ele também é um fã da banda de muito tempo. Foram 100 cópias. Edição limitadíssima.

Relançamento em cassetes das primeiras demos
Relançamento em cassetes das primeiras demos

A segunda etapa do projeto de relançamento das demos já foi concluída. O selo alemão ‘Winter Prod’(antigo TLB Distro, o mesmo que relançou ‘Opressions in Obscurity’), agora jogou no mercado um split contendo ‘Uterus in Grave’ e ‘Confused Mind’ da banda paulista NO SENSE. Quando o primeiro lote do material chegará ao Brasil?

Amaudson: O material tem previsão para chegar em novembro. Acredito que na segunda quinzena, porque a viagem até aqui é longa. Esse relançamento é um material que nos deixou bastante orgulhosos, sobretudo, pela parceria com o NO SENSE, uma banda que tínhamos contato na época dos lançamentos nos idos de 1990. O reencontro se deu duas vezes no ‘ForCaos’ de 2012 e 2013, quando a MARLY CARDOSO cantou conosco ‘Factoring Sarcasm’. É nossa intenção fazer dois shows de lançamento, um em Fortaleza e outro em São Paulo. Estamos batalhando muito para que aconteça.

Marly Cardoso e Obskure no palco do ForCaos 2013 (foto: Maria Sousa)
Marly Cardoso e Obskure no palco do ForCaos 2013 (foto: Maria Sousa)

Em relação à qualidade sonora desses materiais, tudo está sendo remasterizado, ou ninguém preferiu mexer nas músicas?

Amaudson: O material ficou bacana em relação ao que se apresentava. Estavam todos em cassetes. Foram transformados e remasterizados pelo TAUMATURGO MOURA (CRIOKAR) no ‘VTM studio’. Melhorou muito. Vale ressaltar, que a parte gráfica dos dois vinis foram feitas pelo GEORGE FRIZZO (S.O.H.), que recuperou e tratou as fotos e as artes.

Capas de 'Uterus and Grave' e 'Confused Mind'
Capas de 'Uterus and Grave' e 'Confused Mind'

‘The Singing of Hungry’ (1993), ‘Overcasting’ demo (1996), ‘The Emptiness Spectable’ EP (2001) e ‘From One Who Stopped Dreaming’ (2005). Quais desses trabalhos ainda estão na mira do projeto?

Amaudson: Acredito que agora seja o ‘The Singing of Hungry", mas prefiro não comentar para não estragar a surpresa (risos).

Enquanto aos full lengths, ‘Overcasting’ e o premiado ‘Dense Shades of Mankind’, alguma previsão de relançamentos especiais?

Amaudson: Existe também algumas conversas em relação ao relançamento do ‘Overcasting’, mas são apenas embrionárias. Quanto ao ‘Dense Shades’ a intenção é tocar, divulgar e fazer com que esse material continue circulando.

Desejo a continuidade do sucesso do OBSKURE e obrigado por mais uma vez me receber e esclarecer para o público da banda toda a dedicação que vocês têm por ele.

Amaudson: Nós é que agradecemos. Temos alguns shows que irão acontecer em dezembro, inclusive a ‘VI Mostra Petrúcio Maia de Música’. Assim que tivermos com as datas confirmadas divulgaremos.

Amaudson (foto: Gandhi Guimarães)
Amaudson (foto: Gandhi Guimarães)

Contatos:

FaceBook:
https://www.facebook.com/obskuredeathmetal?directed_target_i...

MySpace:
https://myspace.com/obskuredeathmetal

Canal YouTube:
https://www.youtube.com/user/ObskureDeathMetal/videos



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Queen: Bowie, Mercury e a história de Under PressureQueen
Bowie, Mercury e a história de Under Pressure

Eddie: a foto que supostamente inspirou Derek RiggsEddie
A foto que supostamente inspirou Derek Riggs


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin