O: Peculiar. Essa é a palavra exata para definir esses italianos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Peculiar. Essa é a palavra exata para definir esse quinteto italiano. A começar pelo simples nome O (isso, a letra O) e o nome de seus integrantes que se resumem em iniciais, a banda ainda faz um som único e, de certa forma, até inovador, cantado em sua língua pátria. O primeiro disco "Il Vuoto Perfetto" é aquele típico trabalho que a cada audição mostra algo novo. Mesclando Grindcore, Crust, Black Metal e Hardcore, os rapazes invocam um som furioso, mas bem trabalhado que vem tendo ótima repercussão por onde passa. Falamos com o guitarrista E sobre esses aspectos e diversas outras curiosidades que circundam a banda nessa entrevista. Completam o 'O' M (baixo), T (bateria), N (guitarra) e S (vocal).

Lemmy Kilmister: "Esta coisa de Black Metal me faz rir!"The Voice: candidato faz power metal cantado em português

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa é uma pergunta que não tem como não fazê-la. Qual o significado do nome da banda?

E: Quando tivemos de escolher nosso nome pensamos em algo que fosse conciso e fora de qualquer tipo de mensagem. A escolha de O nasceu da vontade de ter um significado mais gráfico do que exatamente como se lê.

O que significa O?

E: O é um sinal muito simples gráfico, mas com um número infinito de significados e valores: a circularidade, o retorno eterno (vida e morte), no início e no fim. Posso dizer que ele não tem um significado claro, mas, em vez disso, muitos deles.

A sonoridade da banda mescla diversos estilos extremos passando pelo Crust, Grindcore, Black Metal e ainda possui certo 'groove'. Como vocês definiriam a sonoridade do O?

E: Nossa música é uma mistura natural nascida de uma junção de composições nossas. Nosso foco foi mesclar todas as influências diferentes, a fim de criar um resultado homogêneo. Eu acho que o nosso trabalho pode se resumir em duas palavras: escura e cortante.

Como foi o processo de composição de "Il Vuoto Perfetto"?

E: Nós não seguimos um padrão preciso quando escrevemos músicas, às vezes compomos de uma forma muito fácil e rápida, outras vezes demoramos uma semana para fazer uma música do jeito que queremos. Nós geralmente começamos a partir de um ou mais riffs como base no que podemos usar para criar uma estrutura musical e lírica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Il Vuoto Perfetto" é um disco que merece várias audições e cada uma delas se descobre algo novo no trabalho. Vocês concordam com isso?

E: Um monte de pessoas apontou isso e acho que é verdade. "Il vuoto perfetto" é um registro com um monte de tons e detalhes, mesmo que isso soe muito direto. Com cada nova audição, algo que passou batido em uma anterior pode ser notado.

Outro fator importante observado é que as composições do álbum "Il Vuoto Perfeto" têm variações e são longas para o estilo proposto. Este é outro fato que faz com que a banda fuja do comum. Fale-nos um pouco sobre isso.

E: O fato do registro não se encaixar em alguns gêneros (velocidade obsessiva, canções curtas...) pode ser pelo fato de nossos gostos serem heterogêneos, dado que, em cada canção nossas influências tendem a criar uma série de camadas diferentes. Entre todos os gêneros de Hardcore e Black Metal são nossos favoritos e certamente se destacam, mas outros gêneros podem ser ouvidos claramente.

Outro fator positivo é a produção do disco. Muitas vezes bandas que investem em sons mais extremos como o Grindcore, por exemplo, não se preocupam muito com a qualidade do som, com vocês é diferente. Fale-nos sobre isso.

E: Para este registro, queríamos um som que poderia exaltar cada canção. Então tivemos a ajuda de um estúdio profissional, capaz de nos dar um som que queríamos e ainda estamos satisfeitos com o resultado!

Como tem sido a repercussão de "Il Vuoto Perfetto" até então? Como a crítica tem recebido o trabalho?

E: Depois de mais de seis meses o registro recebeu uma boa visibilidade e um feedback positivo, muito mais do que esperávamos. Cantando em italiano pode ser um retrocesso, mas o registro foi bem recebido até mesmo no exterior.

O release da banda diz que toda intensidade das músicas "é acompanhada pelas letras, existenciais e mensagens negativas sempre importantes e fundamentais para entender a filosofia do O". Fale-nos um pouco sobre as letras e o que pretendem passar com elas?

E: Para nós, as letras são uma parte muito importante da música, então nós sempre tentamos colocar um foco sobre elas, tentando dar um conceito forte. Para "Il Vuoto Perfetto" queríamos ligar as letras de uma desilusão forte para a realidade humana e as relações sociais que o regem. O vazio perfeito de que falamos é um abismo sem fim cavados por dentro da vida de cada um de nós.

Aliás, por que optaram por cantar em italiano?

E: Escolher cantar em italiano foi algo extremamente natural e não planejado. Todos nós crescemos ouvindo um monte de bandas de Hardcore italianas da década de 80 (Negazione, Indigesti, Nerorgasmo...) e estamos muito ligados à prática de cantar em italiano. Nós usamos a nossa língua para todos os nossos lançamentos.

A banda pretende lançar um videoclipe para "Non È Vivo". Há quantas anda essa produção e quando poderemos conferir este vídeo?

E: O vídeo da música "Non È Vivo" foi lançado há alguns meses para promover o lançamento de "Il Vuoto Perfetto" e pode ser visto no Youtube no endereço http://www.youtube.com/watch?v=uhUeurX0-tk
O making of do vídeo foi feito por nosso cantor S durante os primeiros meses de 2012.

Podem deixar uma mensagem.

E: Obrigado a todos por seu interesse e atenção, em particular ao Simo "Pete The Ripper"(www.sorenauseaheadache.wordpress.com) para a tradução desta entrevista e Matteo Grindpromotion (www.grindpromotion.it) por sua ajuda!
Aqui estão os nossos contatos:

MYSPACE www.myspace.com/circularsign
FACEBOOK www.facebook.com/pages/O/119094341466427
BANDCAMP www.circularsign.bandcamp.com
YOUTUBE www.youtube.com/user/MrOband




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "O"


Lemmy Kilmister: Esta coisa de Black Metal me faz rir!Lemmy Kilmister
"Esta coisa de Black Metal me faz rir!"

The Voice: candidato faz power metal cantado em portuguêsThe Voice
Candidato faz power metal cantado em português


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline