Shadowside: banda fala sobre turnê com Helloween e Gamma Ray

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Lima, Fonte: Helloween Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Recentemente a banda brasileira Shadowside anunciou que vai acompanhar o Helloween e o Gamma Ray durante toda a parte europeia da "Hellish Rock Tour Part II" no ano de 2013. E a Helloween Brasil teve a oportunidade de fazer algumas perguntas para a vocalista Dani Nolden e o baterista Fabio Buitvidas referente a turnê e outros assuntos, leia a entrevista completa abaixo:

Raul Seixas: Por trás da letra de "Carimbador Maluco"Veraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

HBR: Primeiramente gostaria de parabenizar a banda por tudo o que vocês vêm conquistando e pelo último álbum Inner Monster Out lançado no ano passado. A última conquista de vocês é o anuncio de mais uma turnê europeia, desta vez, muito bem acompanhados das bandas Helloween e Gamma Ray, para vocês o que vai significar esta turnê?

FABIO: Muito obrigado pelas palavras. Esta tour significa mais um degrau alcançado em nossa carreira e uma oportunidade sem igual de mostrarmos a um público ainda maior o nosso trabalho. Além disso, teremos a oportunidade de retornar a locais onde já nos apresentamos antes e é gratificante receber mensagens de pessoas que estavam naqueles shows e estarão nestes próximos. É interessante porque quanto mais você trabalha mais trabalho aparece, tudo o que fizemos até hoje, as tours nos EUA, Espanha e com o WASP pela Europa nos credenciou para estar ao lado de bandas seminais como o Helloween e Gamma Ray e este é o trabalho correto a fazer... gravar o melhor álbum que você conseguir e depois fazer uma boa tour como suporte de uma grande banda...assim você conquista seu espaço.

HBR: Vocês já abriram alguns shows do Helloween no Brasil, em 2006. Como foram os shows e como os integrantes do Helloween trataram vocês e toda a Shadowside?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

DANI: Os shows foram incríveis e a resposta que tivemos do público foi excelente! O relacionamento, tanto com a banda quanto com a equipe foi o melhor possível também. Eu já tinha amizade com Michael, nos conhecemos quando eu nem ao menos tinha a Shadowside. Eu ainda era adolescente, estava estudando inglês e o enchia profundamente com perguntas sobre o Helloween (risos). Como tudo é muito corrido em uma turnê, raramente há tempo para interagir muito com as pessoas, porém tive contato superficial com todos eles, especialmente quando tocamos juntos em Santos, minha cidade natal. Obviamente eles não se lembram disso, mas minha avó virou fã de Helloween e tirou fotos com eles (risos). Depois disso ainda mantive contato esporádico com alguns deles, são pessoas que nunca me olharam de cima, nunca agiram como rockstars, mesmo sendo rockstars. Todos eles sempre trataram a mim e a todos os envolvidos na Shadowside com muito respeito, gentileza e simpatia. Eu sempre fui muito grata a todos eles, especialmente ao Michael, pois ele não é apenas um amigo, mas foi um mentor também. Por muitos anos, ele sempre me ofereceu conselhos e críticas construtivas que foram muito úteis para a carreira da Shadowside.

HBR: Como foi o contato para que a Shadowside se juntasse a estas bandas e as acompanhe durante toda a turnê europeia?

DANI: Nós já estávamos planejando a turnê europeia e sabíamos que a turnê deles estava marcada também. Nossa empresária perguntou ao empresário deles se eles levariam uma outra banda convidada além do Gamma Ray e eles disseram que sim, e que se houvesse a possibilidade de sermos os escolhidos, eles entrariam em contato, e isso aconteceu há mais ou menos duas semanas atrás. Nós imediatamente aceitamos, é claro! Ficamos muito gratos pela chance e por termos sido escolhidos pela equipe deles. Eu acredito que muita coisa é levada em conta em uma situação como essa, não é apenas a amizade que temos, afinal muitas outras bandas também tem amizade com eles, mas imagino que por termos tido uma experiência legal em 2006 tenhamos deixado uma porta aberta para essa conversa. O fato de termos feito a turnê europeia com o W.A.S.P. em 2010, praticamente ao mesmo tempo que eles faziam a turnê com o Stratovarius também deve ter sido uma boa referência, além do Inner Monster Out estar sendo muito bem aceito no mundo todo.

HBR: Existe alguma possibilidade da Shadowside abrir também os shows Hellish Rock que vão ser realizados no Brasil em 2013?

DANI: Ainda não conversamos sobre isso, por enquanto fomos convidados apenas para acompanhá-los pela turnê europeia, porém se formos convidados para abrir os shows no Brasil, aceitaremos com certeza! Acredito que se o público pedir por nós e eles não tiverem algo já combinado com outra banda ou com a produção brasileira da turnê, existe a possibilidade. Nós adoraríamos!

Para ler a entrevista completa acesse:
http://helloween.forum-livre.com/n998-entrevista-com-a-banda...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Shadowside"Todas as matérias sobre "Helloween"Todas as matérias sobre "Gamma Ray"


Metal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.comMetal Alemão
As 10 melhores bandas segundo o About.com

Michael Kiske: não consigo mais me ouvir nos KeepersMichael Kiske
"não consigo mais me ouvir nos Keepers"


Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

Veraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileiraVeraneio Vascaína
Uma ácida crítica à polícia brasileira


Sobre Rodrigo Lima

Conheci o metal em 1998 com os festival Skol Rock com as bandas Iron Maiden e Helloween que hoje são minhas preferidas e principais influências. Principalmente o Helloween que me inspirou a criar um Fâ-Clube brasileiro para a banda, o Sole Survivor Helloween Brasil.

Mais matérias de Rodrigo Lima no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline