Ozzy Osbourne: "espero que as pessoas não se decepcionem"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Scott Kara do site The New Zealand Herald conduziu recentemente uma entrevista com o lendário OZZY OSBOURNE, vocalista do BLACK SABBATH. Confira alguns trechos da conversa.

Steven Tyler: vocalista admite que já queimou a roscaHumor: Os impressionantes diários secretos de Roger Waters

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre como o BLACK SABBATH se tornou uma banda tão respeitada:

Ozzy: é uma coisa realmente estranha, porque o que nós fizemos, fizemos apenas por fazer. Não foi algo como "oh, vamos escrever desta forma, fazer o disco deste jeito e ele vai sair assim". E depois de 45 anos na estrada quem teria imaginado que ainda seria atual e as pessoas iriam olhar para a gente como um dos fundadores do Heavy Metal? Quero dizer, você não idealiza este tipo de coisa, você apenas faz.

Sobre não ser algo confortável para o BLACK SABBATH ser considerado o criador do gênero "Heavy Metal":

Ozzy: nem tudo o que o BLACK SABBATH fez foi sobre o diabo ou sobre metal pesado, pois "Changes" foi uma linda canção. Mas tudo o que se lembra é que eu canto sobre o diabo e "Iron Man", você sabe.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre como os membros da banda - com exceção do baterista Bill Ward, que está fora da reunião atual por causa de disputas contratuais - estão se dando bem hoje em dia:

Ozzy: o diferente de hoje em dia é que nenhum de nós fica bêbado ou chapado ou qualquer coisa neste sentido. Estamos limpos e com o controle de nós mesmos, não estamos intimidando uns aos outros, não existem argumentos e é assim que deve ser. Mas quando éramos mais jovens tínhamos egos. Quando você tem 21 anos e faz algum sucesso, sua cabeça vira. Carros, casas, dinheiro, álcool, drogas, groupies e tudo mais e se você passar por tudo isso e tiver a sorte suficiente de sobreviver, você se casa, se divorcia, se casa novamente, é uma viagem. Mas fizemos tudo isso e agora o resumo é a música - que é o que nos trouxe a onde estamos. Viemos de um outro lado, ainda somos capazes de trabalhar juntos e é daí que vem a diversão. Foi muito divertido fazer este álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre as sessões de gravação do novo álbum do BLACK SABBATH, que foram interrompidas por causa do diagnóstico de câncer do guitarrista Tony Iommi no início de 2012.

Ozzy: o tratamento tem sido um pouco pesado, mas ele ainda conseguiu aparecer com aqueles ótimos riffs. Tem sido mais de trinta anos trabalhando sério com os caras. Fizemos uma tentativa há poucos anos atrás, que não deu em nada. Mas por alguma razão, este foi o tempo certo e fizemos cerca de 15 canções. O BLACK SABBATH é bem original no sentido de que nada é formulado. É muito imprevisível. Só espero que as pessoas que esperaram todos estes anos não fiquem decepcionadas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Black Sabbath"Todas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"


Black Sabbath: Paranoid em versão JazzBlack Sabbath
"Paranoid" em versão Jazz

Clube do Rock: Os 10 melhores Riffs de todos os temposClube do Rock
Os 10 melhores Riffs de todos os tempos


Steven Tyler: vocalista admite que já queimou a roscaSteven Tyler
Vocalista admite que já queimou a rosca

Humor: Os impressionantes diários secretos de Roger WatersHumor
Os impressionantes diários secretos de Roger Waters


Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N' Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280