Ozzy Osbourne: "espero que as pessoas não se decepcionem"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


3013 acessosKrisiun: banda agradece e Ward conta como conheceu brasileiros5000 acessosSeparados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

Scott Kara do site The New Zealand Herald conduziu recentemente uma entrevista com o lendário OZZY OSBOURNE, vocalista do BLACK SABBATH. Confira alguns trechos da conversa.

Sobre como o BLACK SABBATH se tornou uma banda tão respeitada:

Ozzy: é uma coisa realmente estranha, porque o que nós fizemos, fizemos apenas por fazer. Não foi algo como "oh, vamos escrever desta forma, fazer o disco deste jeito e ele vai sair assim". E depois de 45 anos na estrada quem teria imaginado que ainda seria atual e as pessoas iriam olhar para a gente como um dos fundadores do Heavy Metal? Quero dizer, você não idealiza este tipo de coisa, você apenas faz.

Sobre não ser algo confortável para o BLACK SABBATH ser considerado o criador do gênero "Heavy Metal":

Ozzy: nem tudo o que o BLACK SABBATH fez foi sobre o diabo ou sobre metal pesado, pois "Changes" foi uma linda canção. Mas tudo o que se lembra é que eu canto sobre o diabo e "Iron Man", você sabe.

Sobre como os membros da banda - com exceção do baterista Bill Ward, que está fora da reunião atual por causa de disputas contratuais - estão se dando bem hoje em dia:

Ozzy: o diferente de hoje em dia é que nenhum de nós fica bêbado ou chapado ou qualquer coisa neste sentido. Estamos limpos e com o controle de nós mesmos, não estamos intimidando uns aos outros, não existem argumentos e é assim que deve ser. Mas quando éramos mais jovens tínhamos egos. Quando você tem 21 anos e faz algum sucesso, sua cabeça vira. Carros, casas, dinheiro, álcool, drogas, groupies e tudo mais e se você passar por tudo isso e tiver a sorte suficiente de sobreviver, você se casa, se divorcia, se casa novamente, é uma viagem. Mas fizemos tudo isso e agora o resumo é a música - que é o que nos trouxe a onde estamos. Viemos de um outro lado, ainda somos capazes de trabalhar juntos e é daí que vem a diversão. Foi muito divertido fazer este álbum.

Sobre as sessões de gravação do novo álbum do BLACK SABBATH, que foram interrompidas por causa do diagnóstico de câncer do guitarrista Tony Iommi no início de 2012.

Ozzy: o tratamento tem sido um pouco pesado, mas ele ainda conseguiu aparecer com aqueles ótimos riffs. Tem sido mais de trinta anos trabalhando sério com os caras. Fizemos uma tentativa há poucos anos atrás, que não deu em nada. Mas por alguma razão, este foi o tempo certo e fizemos cerca de 15 canções. O BLACK SABBATH é bem original no sentido de que nada é formulado. É muito imprevisível. Só espero que as pessoas que esperaram todos estes anos não fiquem decepcionadas.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 30 de novembro de 2012
Post de 05 de dezembro de 2012

KrisiunKrisiun
Banda agradece e Bill Ward conta como conheceu os brasileiros

770 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?153 acessosMarcos de Ros: Tony Iommi, Dois Dedos de Prosa1429 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Capas AssustadorasCapas Assustadoras
Loudwire elege as Top 10 do Metal

RoadrunnerRoadrunner
Os melhores frontmen de todos os tempos

Bill WardBill Ward
Ele quer mais que 80 mil dólares por show em festival

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

HumorHumor
Os dez maiores picaretas da música internacional

Frances BeanFrances Bean
Filha de Kurt Cobain assustada com tatuagem de fã

5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história5000 acessosCorey Taylor: "não comprem a playboy da Lindsay Lohan"5000 acessosOzzy Osbourne: Madman revela pacto de suicídio com esposa Sharon3325 acessosAvenged Sevenfold: baterista de 10 anos detonando "Nightmare"5000 acessosRegis Tadeu: a experiência única de ouvir os álbuns do Rammstein

Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N´ Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online