Souvenir: baixista conta sobre lançamento do debut

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Marcos Correa, Fonte: ShockReview
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Rock maranhense tem vivido um tempo muito bom, pois bandas muito boas tem surgido e levantado a cena no estado, uma delas é banda Souvenir, que está em processo de finalização do seu primeiro CD. A banda surgiu com uma proposta bem inovadora e para saber mais a respeito, conversei com o baixista da banda, Marlon Silva, veja nossa conversa.

5000 acessosInvisible Oranges: os 5 melhores momentos Metal dos filmes5000 acessosRestart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010

Marcos - Marlon, para iniciar nosso papo, gostaria que você falasse um pouco
sobre a história da Souvenir, como ela surgiu?

Marlon - Bem, Adnon(voz, guitarra, violão, piano, sintetizador) tinha algumas músicas guardadas desde o fim de sua antiga banda, SOW, então, ele resolveu reunir uma galera pra desenvolvê-las, dessa reunião acabou surgindo a banda Souvenir.

Marcos - E surgiu alguma música desses encontros?

Marlon - Várias, mas a primeira foi Reach Out the Sun.

Marcos - Vocês tem uma sonoridade bem própria, mesmo percebendo algumas influências, como Radiohead, fale um pouco sobre suas influências.

Marlon - Temos algumas particularidades no que gostamos de ouvir, mas a grande maioria é comum, e a sonoridade vem dessa mistura. Escutamos Radiohead, Led Zeppelin,Gorillaz, Deftones, Nação Zumbi, Tambor de Crioula, Jazz, Trip Rock e música eletrônica. Dessa mistura,aliada com nossas vivências e experiências pessoais, surge o trabalho da Souvenir.

Marcos - Vocês se lançaram primeiro na internet, antes mesmo de fazerem shows, por que esse estratégia?

Marlon - Nosso som tem uma proposta que não é muito comum no cenário nacional, então,utilizamos a internet como uma espécie de termômetro para saber se a ideia seria bem aceita pelo público,e para nossa surpresa, com alguns meses já tinhamos uma média de 10.000 visualizações. Mesmo assim,a
princípio, nossa ideia não era exatamente utilizar como ponte para shows, e sim,
lançar as nossas músicas.

Marcos - Mas, com certeza, esse BOOM impulsionou para convites, como e onde foi o primeiro show?

Marlon - Tivemos alguns convites para shows na nossa cidade natal, São Luís, mas por achar que ainda não estavamos prontos, acabamos recusando alguns. Enquanto estavamos em estúdio, recebemos um convite para tocar no Ponto CE(Fortaleza, Ceará), um dos maiores festivais de música independente do Brasil, onde já passaram: Bad Religion, Marky Ramone, Nação Zumbi e Dead Fish,
dentre outros. E nesse festival, tivemos a oportunidade de tocar no mesmo
evento de SugarKane e Mundo Livre S/A, e algumas outras bandas já
consolidadas no cenário musical independente do Brasil.

Marcos - Vocês também foram indicados ao prêmio de banda Revelação no
Prêmio Dinamite, fale um pouco sobre essa experiência.

Marlon - Em nosso primeiro ano, ser selecionado como finalista de um prêmio como o Dinamite, é uma honra muito grande, ficamos muito satisfeitos com a indicação.


Marcos - Vocês lançaram agora em novembro o EP Enigma e estão em estúdio para o lançamento do primeiro CD, Galaxy Species, fale um pouco sobre esses trabalhos e sobre como foi o processo de gravação e produção?

Marlon - Bem, lançamos Enigma no começo de novembro. Ele é uma junção dos singles Reach Out the Sun e Pixel, no total, contém dez faixas.

Marlon - Galaxy Species está sendo gerado com toda uma preocupação de retratar o que temos de melhor, seja em aspecto musical, como da visão de
mundo que temos, e estamos com pretenção de lançá-lo no começo do ano que
vem, a princípio somente no formato virtual.

Marlon - Sobre o processo de gravação, fizemos assim: as baterias foram gravadas nos estúdios do Edson Travassos e do Fred Arrais, o restante dos
instrumentos, gravamos no estúdio Casa Louca, de Adnon, que juntamente com
Wilson,nosso baterista, foram os responsáveis pela mixagem do disco, que foi
produzido por toda a Souvenir.

Marcos - E o CD terá algumas das músicas do EP? como foi a escolha do
repertório para o disco?

Marlon - O CD será a mistura do EP Enigma, juntamente com mais algumas faixas inéditas. Ao todo, serão 12 faixas.

Marcos - Marlon, foi um prazer conversar com você, desejo sucesso nessa
caminhada e deixo o espaço agora para que você possa dar um recado pros fãs
da banda.

Marlon - Eu que agradeço pelo espaço. Bem, pra quem já conhece o trabalho, tenha certeza que esse CD será um trabalho de muita entrega da banda, pra quem ainda não conhece, escute nossas músicas em nosso site e nas redes
sociais, Espero que vocês curtam.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Souvenir"


Invisible OrangesInvisible Oranges
Os 5 melhores momentos metal dos filmes

RestartRestart
Trecho de "Enter Sandman" no VMB 2010

Show de RockShow de Rock
As diferenças entre os anos 80 e 2000

5000 acessosMetallica: as extravagâncias da banda para tocar no Rock in Rio5000 acessosDébil Metal: quando os fãs assustam os ídolos5000 acessosJoão Gordo: Crente? Vai tomar no cu quem tá acreditando!5000 acessosIron Maiden: canal cristão mostra mensagens ocultas em clipe5000 acessosGuns N' Roses: como foram gravados os "ruídos sexuais" de "Rocket Queen"5000 acessosAC/DC: Segundo Angus, Brian Johnson não foi demitido

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Marcos Correa

Nascido em São Luis e vindo de uma família completamente musical, desde cedo tive interesse pela música e por instrumento, mais especificamente pelo Contra-Baixo, e pelo Rock'n Roll, que me foi apresentado por uma radiola velha dos meus avós, onde meus tios escutavam os mestres como Rolling Stones, Beatles, Pink Floyd e Led Zeppelin. Hoje programador, letrólogo, músico e adicionado ao rol de editores do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos Correa no Whiplash.Net.