Geoff Tate: "eu não tenho nenhum arrependimento."

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Breder Rodrigues, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Jay Nanda, do site Examiner.com, recentemente conduziu uma entrevista com o vocalista Geoff Tate (Ex-Queensryche). Alguns trechos da conversa seguem abaixo:

Examiner.com: Você tocou em um show solo aqui em 31 de Maio no Teatro Império. Isso foi apenas quatro dias depois do show de Rocklahoma, quando você disse ao público presente que eles eram uma "merda". E este acabou sendo o último show seu junto com o QUEENSRYCHE. Seis meses depois, como é que você olha para trás e e vê tudo o que aconteceu?

Geoff: Tudo o que aconteceu?

Examiner.com: Sim, entre aquela época e agora.

Geoff: Bem, honestamente, eu prefiro não pensar nisso. [Risos] Você sabe, é uma pena que tudo acabou da maneira que aconteceu. É realmente muito ruim que os outros caras não foram capazes de sentar em uma sala e realmente ter uma conversa civilizada, e chegar a algumas conclusões sobre a forma como poderíamos continuar ou acabar com a banda de uma forma mais "elegante". Eu me arrependo que isto não tenha acontecido.

Examiner.com: Eu estava prestes a te perguntar se tinha algum arrependimento sobre o seu papel em tudo o que aconteceu.

Geoff: Em relação a minha reação ao ser despedido da banda?

Examiner.com: Apenas algo que aconteceu que possamos não saber.

Geoff: Não, eu não tenho nenhum arrependimento. Eu me segurei da maneira que sempre fiz. Eles escolheram ir por um caminho diferente, só que fizeram isto de uma forma muito feia. Eu não tenho nenhum arrependimento. Eu posso definitivamente dormir à noite tranquilamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Examiner.com: Você já ouviu Todd La Torre cantando seu material? Você o enxerga como um substituto ou como um impostor cantando suas músicas? As pessoas estão dividas em relação a isso, mas muitos - eu incluído - não conseguem imaginar alguém tentando cantar suas músicas.

Geoff: [risos] Ah, não, eu não o ouvi cantar. Eu realmente não sei nada sobre ele. Honestamente, eu olho para toda a situação como algo insignificante para mim. Eu tenho minha própria vida e minha própria cena que eu estou completamente envolvido. Eu realmente não presto a atenção ao que eles estão fazendo ou como eles estão fazendo isso ou o que pensam ou o que dizem.

Examiner.com: Depois de tudo dito e feito, você prevê uma reunião com seus ex-companheiros de banda?

Geoff: Ah, espero que não! Eu me sinto completamente livre agora. Eu nunca ia querer andar para trás. o Queensryche tem um legado glorioso, na minha opinião. Tínhamos um nome muito respeitoso. Tivemos uma reputação estelar. Esses três caras, eles tomaram essa reputação, e a rasgou em pedaços e a esfregou no chão. Isso é o quanto eles se preocuparam com isso. E se eles se preocupam tão pouco sobre ela, eles não são o tipo de pessoas com as quais me desejo associar novamente. Nunca. Honestamente, eu me sinto uma completa liberdade ao estar longe deles, e eles podem viver suas pequenas, pequenas vidas e fazer o que eles querem, e isso é ótimo. Fico feliz por eles. Mas eu não tenho mais nada a ver com eles.

Leia a entrevista completa no Examiner.com.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Queensryche"


Metallica: seis strippers masculinos durante show do QueensrycheMetallica
Seis strippers masculinos durante show do Queensryche

Pouca Telha: 7 carecas que fizeram história no RockPouca Telha
7 carecas que fizeram história no Rock


Heavy Metal: cristãos podem aprender muito com o gêneroHeavy Metal
"cristãos podem aprender muito com o gênero"

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas


Sobre André Breder Rodrigues

André Breder começou a ouvir rock na adolescência e desde aquela época se mostrou bem eclético: ouvia Nirvana, Aerosmith, Metallica e Iron Maiden, tudo numa boa. Não gosta de rótulos, e sim de boa música, mesmo que tenha que assumir que possui no Heavy Metal tradicional seu gênero preferido.

Mais matérias de André Breder Rodrigues no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL