Hard And Heavy: por onde anda o batera Sid Falck?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luciano Piantonni, Fonte: Hard And Heavy
Enviar correções  |  Comentários  | 


59 acessosTales Of The Iron Maiden: Animação de "Fear Of The Dark"5000 acessosGuitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

Bob “Sid” Falck nasceu no dia 13 de agosto de 1964, em Broken Arrow, Oklahoma, e logo se destacou como um grande baterista, que ficou registrado em Fighting Back (1986), o primeiro álbum do Battlezone, banda que era liderada por Paul Di Anno, lendário ex-vocalista do Iron Maiden.

Pouco tempo depois, ele integrou um dos grandes nomes do Thrash Metal mundial, o Overkill, onde gravou os álbuns Under The Influence (1988), The Years Of Decay (1989) e Horrorscope (1991) – neste último Sid se destacou muito, com partes mais soltas, esbanjando técnica e criatividade.

Apesar da passagem relativamente curta, Sid conquistou os fãs com uma técnica apuradíssima, sempre esbanjando humor e carisma por trás de seu enorme kit – ele também era conhecido por usar um ‘tapa-olhos’ ao melhor estilo pirata.

Em 1992 ele deixou a banda, e daí em diante, saiu de cena, sendo mais que uma grande perda para o mundo da música.
Fomos atrás de Sid para saber o que ele tem feito atualmente, além de suas lembranças dos tempos do Overkill e Battlezone, e muito mais. Confira!

Sid, gostaria que você contasse como você começou na bateria? Quantos anos você tinha e como foi o seu primeiro kit?

Sid Falck: Bem, eu na verdade comecei a tocar piano quando eu tinha 6 ou 7 anos, ede lá fui para baixo, depois guitarra, e, finalmente, para a bateria quando eu tinha provavelmente cerca de 12 anos. Meu primeiro kit foi um ASBA, uma verdadeira porcaria! (Risos) E eu continuei expandindo-o, até que em 1982 ou 83, é que foi quando recebi meu primeiro kit "grande", uma Ludwig.

Quais foram as influências que o inspiraram a tocar?

Sid Falck: Bem, eu realmente não sei o que me fez resolver virar um baterista... Meu irmão mais velho tocava bateria, então talvez foi isso. Tanto quanto quem me inspirou ... No lado musical, eu estava inspirado em Keith Moon (The Who) que naquela época era um ‘super louco maldito’ que fazia um solo de bateria em cada música. Depois fui analisando de outra forma e até o achava meio disciplinado. Vou ter que te dizer que quem de fato me inspirou foi Cozy Powell, sem dúvidas. Eu pessoalmente não acho que tenha sido um baterista com sua capacidade, assim como não aparecerão outros do mesmo porte. Ele tocou quase todos os estilos de música, e fez tudo, sempre com perfeição.

Seu nome é Bob Falck. Por que você mudou para Sid?

Sid Falck: Quando eu entrei no Overkill já havia dois caras chamados Bob (Gustafson)/ Bobby (“Blitz” Ellsworth). Um já usava o apelido de "Blitz", e então foi decidido que eu teria que usar um apelido também. Bobby Gustafson foi quem criou quando estávamos numa festa na casa do Blitz. Ele chegou e disse: Sid – Seriously Insane Dane (Risos)

Quais são as suas memórias dos tempos em que tocou no Battlezone e Overkill?

Sid Falck: Minhas memórias são poucas e distantes entre si... (Risos)... Não, sério: Eu tenho boas memórias de quando toquei com o Overkill! Nós tivemos muitos momentos realmente grandes juntos. Eu estava cercado por talentos realmente sérios durante as duas line-ups em que estive na banda. Eu acho que, em retrospecto, que pelo menos dois dos álbuns que eu gravei com eles (The Years Of Decay & Horrorscope) acabaram de pé, perante ao teste do tempo. Eu sei que Paul Di Anno é muito popular no Brasil, então eu vou dizer isto: Quando Paul estava em cena, seu estilo era algo fora do comum!

Para ler a entrevista completa, acesse:
http://hardandheavy.com.br/ptbr/?p=2405

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Blaze explica por que Andre Matos teria sido melhor

59 acessosTales Of The Iron Maiden: Animação de "Fear Of The Dark"2808 acessosIron Maiden: Book Of Souls Tour chega ao fim ainda sem "Hallowed..."669 acessosIron Maiden: Quadrinhos e action figures na Comic-Con de San Diego880 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1305 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

SODSOD
A polêmica sátira de "The Number of the Beast"

Mascotes do MetalMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

Dane-se Bruce DickinsonDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Overkill"0 acessosTodas as matérias sobre "Paul D'ianno"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

BurnnBurnn
Os maiores guitarristas Hard & Heavy da história

Lars UlrichLars Ulrich
O motivo pelo qual o Big Four tocou "Am I Evil"

PoisonPoison
Bret Michaels passa o cambão na mãe da Hannah Montana?

5000 acessosQueen: novas fotos do recluso John Deacon5000 acessosZakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músico5000 acessosSlash: chapação, a louca e atraente Fergie e Axl Rose5000 acessosAndy Warhol: da Colagem à Formatação do Kaos3669 acessosBaixistas: vídeo mostra os 10 maiores da história do Rock e Metal5000 acessosKiss: O segredo da maquiagem da banda

Sobre Luciano Piantonni

Luciano Piantonni, é editor do site Hard And Heavy (luciano@hardandheavy.com.br) e redator da revista Rock Brigade. Natural de Santo André (ABC Paulista) começou sua história com a música aos 8 anos quando foi assistir ao show do Kiss, em 1983. Desde então, acompanha Rock e Metal como suas maiores paixões. Já foi colaborador da revista Roadie Crew (entre 2006 e 2007), além de jornais e sites. Possui uma assessoria de imprensa, LP Metal Press, onde trabalha com os shows de diversas produtoras como Liberation MC, Tumba Productions, SG Entertainment, TC7 Produções, entre outras.

Mais matérias de Luciano Piantonni no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online