Hatefulmurder: entrevista ao blog Som Extremo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Essa banda aqui tem feito muito barulho nas últimas semanas. Os cariocas da Hatefullmurder lançaram recentemente o bem cotado EP "The Wartrail" (veja link da resenha ao final) e caminham a passos largos para se tornarem uma das grandes bandas nacionais de metal extremo. Nesse clima positivo, o blog Som Extremo entrevistou o vocalista Felipe Lameira, um cara bastante consciente e informado que falou sobre a história da banda, as influências na hora de escrever letras, a cena underground do Rio de Janeiro e outros assuntos interessantes.

Nirvana: colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viralizaR.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorar

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Junto a Lameira, estão Renan Ribeiro (vocal/guitarra), Thomás Martinoia (bateria) e Ernani Henrique, compondo uma das maiores revelações do nosso cenário.

Som Extremo: Felipe, pra todo mundo conhecer, dê um breve histórico da Hatefulmurder por favor.

Felipe Lameira: A banda surgiu em meados de 2008, quando Renan Ribeiro (guitarra), Ernani Henrique (baixo) e nosso antigo baterista saíram de uma banda em que tocavam para formar seu próprio projeto. Nessa época eu era apenas o produtor e acabei acompanhando-os nessa empreitada. Com a chance de iniciar realmente do zero, tivemos a ideia de fazer algo entre o Thrash e o Death Metal, mas com uma identidade própria. Já com a banda "formada" e ensaiando algumas composições, faltava ainda um vocalista. Depois de muitos testes, nenhum deu certo, e eles tiveram a brilhante ideia de me convidar para cantar. A partir daí começamos o processo de composição com a intenção de gravar uma demo e fazer alguns shows.

A banda fez várias apresentações e em meados de 2009, lançamos nosso primeiro material gravado: a demo single "Extreme Level of Hate", com o qual conquistamos um reconhecimento no cenário underground. Já em junho de 2010, nós lançamos a demo "When the Slaughtering Begins", dando continuidade ao nosso trabalho e conseguindo novamente agradar tanto a crítica especializada quanto o público.
Em 2011 nós nos inscrevemos no maior concurso de bandas de metal realizado no mundo: o "Wacken Open Air (W:O:A) Metal Battle". Fomos selecionados e vencemos a etapa estadual após disputar a competição com outras quatro bandas de alto nível. Fomos para a final nacional em Varginha-MG, no consagrado festival Roça'n Roll. Ficamos entre as bandas de destaque do evento, segundo alguns críticos.

Bom, atualmente estamos promovendo o lançamento do nosso mais recente trabalho, o EP "The Wartrail". Estamos muito felizes com o resultado dele e com a receptividade de todos. Tem se mostrado um lançamento forte e que deixa um gosto de "quero mais" para os que escutam.

Som Extremo: O baixo tem um destaque especial na banda. Por que essa opção?

Lameira: Esse destaque acontece por dois grandes motivos: pelo próprio desejo da banda em deixar esse resultado final no som e, principalmente, pela pegada do nosso baixista. Sempre gostei mais das bandas de thrash e death onde o baixo tem seu destaque e peso reconhecidos. Ouvindo bandas como Exodus, Cannibal Corpse, Death e Overkill, isso fica evidente. Quem é realmente fã dessas bandas sabe do que eu estou falando.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ernani é um excelente baixista, pesadamente influenciado por Steve Harris, e eu acho que seria uma injúria não dar a ele o espaço devido na banda. No final de tudo, acho uma mistura interessante a do som mais "extremo" com um baixo mais "tradicional" e presente.

Som Extremo: A sonoridade bastante metalizada do EP "The Wartrail" foi pensada dessa forma, ou aconteceu naturalmente?

Lameira: Bom, boa parte dessa sonoridade "metalizada" é responsabilidade do timbre do baixo mesmo. O "estalar" metálico das cordas do fender precision é quase que inevitável. No resto, escolhemos timbres que nos agradassem e parecessem mais "orgânicos" e diretos. Queríamos passar algo direto com o máximo de recursos que tínhamos em mãos naquele momento, mas que ao mesmo tempo fosse possível escutar todos os instrumentos com clareza. Acho que chegamos bem perto desse resultado.

Resenha EP "The Wartrail":
http://somextremo.blogspot.com/2011/07/hatefulmurder-wartrai...

Para ler mais partes da entrevista, acesse o
http://somextremo.blogspot.com/2011/08/entrevista-hatefulmur...

Blog Som Extremo
http://somextremo.blogspot.com
Email: [email protected]
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002289759992
Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=112834446
Twitter: @som_extremo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Hatefulmurder"


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável


Nirvana: colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viralizaNirvana
Colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viraliza

R.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarR.E.M.
Banda é dona da faixa que mais faz o homem chorar


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline