Deep Purple: Glover fala dos 25 anos de Perfect Strangers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Scoczynski
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em entrevista a Fernando Scoczynski, Roger Glover comenta sobre os 25 anos do disco considerado "renascimento" da banda e sobre novos trabalhos de estúdio.

Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalRed Hot Chili Peppers: Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saída

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Fernando Scoczynski: Há 25 anos, foi lançado o álbum "Perfect Strangers". Além de produzido por você, ele trouxe de volta a formação clássica da banda MK II e por isso é considerado o disco de renascimento do DEEP PURPLE. Nos anos que antecederam seu lançamento você trabalhou e produziu diversos outros artistas. Na linha de composição e produção do "Perfect Strangers", essas outras experiências o influenciaram ou você procurou a continuidade dos trabalhos anteriores com o DEEP PURPLE?

Roger Glover: De certa forma, todo mundo, especialmente aqueles no negócio da música, são um produto daquilo que ouvem. No entanto, essa reunião foi sobre a música e a forma que costumávamos escrevê-la. Tinha um ar de negócios não terminados (e eu não me refiro a dinheiro!) para nós voltarmos a tocar - sentimos que foi uma coisa bem natural. Foi um retorno ao antigo DP, quando fizemos o que queríamos fazer, independente de qualquer outra coisa.


Fernando Scoczynski: Você disse que quando era criança, desenhou em um papel, uma cena de palco onde aparecia você tocando, pois era seu sonho. Um dia seu sonho se realizou e foi como se fosse tocado por uma "fada". Em que momento de sua carreira você teve a certeza da realização de seu sonho? O sucesso da tour do "Perfect Strangers" o surpreendeu?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Roger Glover: Quando o DP tocou em Glasgow em 1970, tinha milhares de pessoas do lado de fora que não conseguiam entrar. A multidão fechou a rua Sauchihall e a história resultante apareceu nas manchetes do jornal. Aquela foi a primeira vez que vi a palavra "Purplemania". Foi aí que percebi que aquilo realmente estava acontecendo.

Roger Glover: Se eu fiquei surpreso com o sucesso da turnê Perfect Strangers? Eu realmente não me lembro de ficar surpreso, eu simplesmente pensei que era a progressão natural das coisas. Eu não tinha expectativas (aprendi a jamais tê-las), mas fiquei feliz que estava indo tão bem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fernando Scoczynski: Durante toda sua carreira você sempre se envolveu em colaborações com outras bandas e artistas. Hoje em dia, você se vê com a possibilidade de produzir alguma banda nova? Com sua experiência, você acredita que o álbum, com o formato atual se manterá ?

Roger Glover: No momento, além da minha família, estou totalmente envolvido com o DP, então produzir outras bandas ou artistas não é uma opção. Estou trabalhando em um disco solo e encontrei muitos músicos excelentes no caminho. Eu amo trabalhar no estúdio e tenho certeza que me envolverei com outras pessoas no futuro.

Roger Glover: Eu venho de uma era em que o formato do álbum era o único, com exceção dos singles ou da raridade chamada de EP. Portanto, eu só consigo ver dessa forma. No entanto, reconheço que as coisas mudaram e parece que voltamos aos anos 50, onde só uma música de sucesso importava. Isso mudou, e as coisas sempre mudam. De qualquer forma, acho que o formato do álbum vai sobreviver - pelo menos mais um pouco.

Fernando Scoczynski: Todos percebemos a empolgação e o desempenho que a banda vem apresentando nos últimos anos. Hoje é comprovada a estabilidade que a banda alcançou após as entradas de Steve Morse e Don Airey. A música Perfect Srangers se tornou um clássico que não pode faltar nos shows. Com o 25º aniversário do álbum, vocês pretendem incluir alguma outra canção dele no set list?

Roger Glover: Obrigado. Acho que não ocorreu para muitos na banda que é o 25° aniversário do Perfect Strangers, parece que toda semana é aniversário de uma coisa ou outra. O setlist é decidido antes do começo da turnê.

Fernando Scoczynski: Você sabe a admiração e o carinho que os brasileiros tem pelo DEEP PURPLE. Nós sempre somos gratos por todo seu trabalho e por vocês estarem presentes por aqui. Para 2010, podemos esperar por uma perna Sul Americana da tour, e quem sabe um disco novo?

Roger Glover: E nós apreciamos os fãs brasileiros enormemente. Nós sempre temos ótimos shows aí, tanta paixão. Eu não tenho idéia nesse momento como será a turnê no próximo ano. Vamos trabalhar em um disco novo no começo do ano que vem, então a programação será a partir disso.

Roger Glover: Obrigado e boa sorte,

Agradecimento à assessoria do Depp Purple - Kat Rallis.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Deep Purple"Todas as matérias sobre "Roger Glover"


Pilares: O início do Heavy Metal em 1969Pilares
O início do Heavy Metal em 1969

Viva el rock!: a tradição argentina de traduzir para o espanhol os títulos dos LPsViva el rock!
A tradição argentina de traduzir para o espanhol os títulos dos LPs


Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do heavy metal

Red Hot Chili Peppers: Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saídaRed Hot Chili Peppers
Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saída


Sobre Fernando Scoczynski

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280