Nightwish: "os problemas atingiram o ápice no Brasil"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Márcio Alexsandro Pacheco, Fonte: BlabberMouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A última edição da MeNaiset, a mais popular revista feminina da Finlândia, possui uma matéria de capa sobre a vocalista do NIGHTWISH, Anette Olzon. A cantora sueca foi entrevistada para a matéria, com o foco em sua vida pessoal e os bastidores de se estar em uma das maiores bandas da Finlândia.

1482 acessosTarja Turunen: trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo5000 acessosBullet For My Valentine: vocal detonou Guns em turnê

De acordo com Anette, ela teve um colapso durante a recente turnê da banda na América do Sul. A cantora abandonou o palco em Belo Horizonte, Brasil, por causa da excessiva fumaça que prejudicou sua voz.

"É um grande problema para um cantor perder sua voz no palco. Por outro lado, se a mesma situação tivesse ocorrido seis meses antes, eu definitivamente não teria saído do palco. E o estresse e as más vibrações com a banda atingiram um ponto extremo no Brasil", disse Olzon.

Anette disse que a atmosfera na estrada era tensa e ela tinha dificuldades de lidar com o estresse de estar longe de casa por tanto tempo.

"(Os outros integrante do NIGHTWISH) tiveram dez anos de experiência neste negócio. Eu tenho somente dois anos. Quando as pessoas cansam uma das outras, tornam-se alienadas entre si. Todo grupo precisa de um guerra de vez em quando e nós não tivemos uma desde que eu estive na banda. Nós gastamos nosso tempo mais sendo cuidadosos do que discutindo.

Uma briga grande clareia o ar. Todos estavam cansados mas nós temos tudo resolvido. Não há necessidade de habitar o passado; você tem que pensar no futuro. No palco, porém, está tudo bem e todos nós nos divertimos. A distância do palco é a causa da maioria do estresse. Não é apenas sobre música; você tem que lidar constantemente com novas pessoas e coisas a sua volta".

Uma das mudanças que Anette fez foi contratar um empresário sueco bem conhecido para tratar de seus assuntos pessoais. Olzon acredita que a longo prazo, a experiência de uma grande empresa como a que ela está trabalhando agora vai também ajudar a King Foo Entertaiment, agência do NIGHTWISH.

"Foi uma difícil decisão para mim (contratar um empresário) pois eu não queria problemas com a banda. Eu disse que tinha necessidades diferentes nesta área do que o resto dos caras. Eu, por exemplo, preciso de patrocinadores de roupas, coisa que não importa para o resto da banda. Agora eu tenho uma pessoa capaz de cuidar de todo esse tipo de coisa para mim".

O fato de seu novo empresário ser sueco ajudou Anette a lidar com os negócios melhor. Contra sua expectativas iniciais, trabalhar em inglês provou ser um pouco mais complicado para Anette. Também há o fato que a King Foo tem trabalhado com o pessoal do NIGHTWISH há 10 anos, e é portanto, algo a mais a seu serviço.

Anette enfatiza que sua decisão de contratar um empresário pessoal é mais sobre deixar as coisas rolarem de maneira mais prática do que criar uma divisão ou de se separar do resto da banda. Agora ela não tem que ficar irritada se o empresário da banda não fez algo e o resto do grupo não tem que se preocupar com as necessidades especiais de Anette.

"Eu agora entendo que (a cantora original do NIGHTWISH) Tarja Turunen certamente teve uma boa razão de ter o seu próprio empresário e eu também. Isso não afeta meu desejo de estar na banda. Eu acredito que esta decisão irá ajudar a todos nós".

Artistas que são obrigados a fazer muitas viagens como parte de seus serviços têm diferentes maneiras de fazerem se sentir em casa. Para Anette, uma maneira de conseguir isso foi a tattoo do nome do seu filho, Seth, em sua perna direita. O garoto, que tem idade suficiente de frequentar a escola, é um colírio para os olhos de Anette. Mesmo que ela passe muito tempo longe de casa, - Anette se divorciou do pai de Seth depois de se juntar ao NIGHTWISH - fica radiante quando fala sobre coisas normais, coisas do cotidiano que ela faz com o seu filho.

"Claro, é difícil às vezes. Quando estou longe por muito tempo, ele pergunta quando ele pode vir junto e juntar-se a mim na estrada. Nós (NIGHTWISH) raramente tocamos perto da minha casa, e ele tem a escola, então visitas na turnê não ocorrem com muita frequência. Eu me sinto ótima em saber do orgulho que Seth tem por mim".

Anette diz que seu filho ama o grupo todo. Os membros da banda são os seus ídolos e ele quer ser um guitarrista quando crescer.

Um dos momentos favoritos de Seth foi quando o NIGHTWISH tocou no festival Metaltown em Gothenburg, Suécia.

"Seth veio ao palco conosco", diz Anette. "Eu, naturalmente, quero protegê-lo, mas tive que permitir essa chance a ele. Ele diz que foi tão legal ficar no palco que ele quer vir junto na próxima vez e então ele decidiu ser um rockstar quando crescer".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Tarja TurunenTarja Turunen
Trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo

1234 acessosTarja Turunen: Como foi a apresentação da cantora em São Paulo1412 acessosMarcio Guerra: A performance de Falaschi e Tarja no RIR 2011896 acessosRio Rock City: Quando o vocalista novo dá certo?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

Floor JansenFloor Jansen
Cantora diz que "crítica" ao Slayer foi retirada do contexto

Arch Enemy e NightwishArch Enemy e Nightwish
Muito além das diferenças

HumorHumor
Como cantar grandes clássicos do Heavy Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

Guns N RosesGuns N' Roses
O que ninguém deve fazer ao se tornar um rockstar

VídeoVídeo
Ex-rockeiro explica o real significado da mão chifrada

KissKiss
Filha de Gene, Sophie Simmons, é uma patcha de uma gostosa

5000 acessosTraduções: Letras de rock relacionadas a ocultismo e satanismo5000 acessosMulheres no Rock: resistência em um meio machista5000 acessosGuitarristas: 15 músicos que provavelmente você não conhece5000 acessosDave Mustaine: detratores são cruéis, mas não burros4557 acessosExtreme: éramos muito chatos, diz Cherone5000 acessosShaman: baixista desabafa sobre cena brasileira

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Márcio Alexsandro Pacheco

Sou jornalista residente na cidade de Curitiba. Adoro filmes, cinema, seriados, desenhos, livros, quadrinhos, videogames e claro, música. Sou grande fã do Hard Rock, em especial da banda Bon Jovi, mas obviamente curto outras bandas e estilos musicais, como Guns N´ Roses, Skid Row, Aerosmith, Ramones, Metallica, Nirvana, AC/DC, Ozzy Osbourne, Scorpions, Iron Maiden, Nightwish entre várias outras. Tenho uma namorada linda que também é jornalista. Tento ouvir de tudo um pouco, sem me prender a estilos ou rótulos. Comecei a colaborar com o Whiplash por juntar duas das minhas paixões: a música e o jornalismo. Frase: "What a great f***ing day for rock n´ roll!"

Mais matérias de Márcio Alexsandro Pacheco no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online