Blaze Bayley: orgulhoso do trabalho que fez com o Maiden

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Hugo Calheira, Fonte: Metal-Temple.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Dimitris Kontogeorgakos do site Metal-Temple.com recentemente entrevistou o vocalista inglês, Blaze Bayley (ex-IRON MAIDEN, ex-WOLFSBANE), que explicou como a passagem pelo Maiden influenciou a atual formação de sua banda.

760 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosHeavy Metal: as 10 introduções mais matadoras do estilo

Metal-Temple.com: Em seu site oficial é mencionado que neste novo álbum ["The Man Who Would Not Die"], você escolheu uma direção musical diferente; pode nos dar mais detalhes?

Blaze: "A grande diferença é que este é um álbum feito por uma banda. Nós temos uma formação sólida agora, que nós realmente trabalhamos duro pra conseguir. Percebemos que temos que colocar nossos egos de lado e trabalhar na música e nas melhores canções que pudermos fazer. Não importa quem teve a idéia, se ela for boa nós iremos usá-la. Colocamos todas as nossas idéias na mesa e escolhemos as melhores para este novo álbum. Este processo precisa de muita paciência e provou que estamos fortes como uma banda. E isto porque nós viemos com um álbum que todos ficamos satisfeitos. Todo mundo pôs 100% de si, sem pensar em quem é mais importante".

Metal-Temple.com: Você disse que teve que colocar seu ego de lado para trabalhar neste álbum. Isso me soa como se você tivesse passado por problemas com "ego" no passado.

Blaze: "Quando eu saí do IRON MAIDEN, eu me encontrei fora de uma banda pela primeira vez. Isto foi um grande choque pra mim, como uma crise de identidade. Procurei montar uma equipe o mais rápido que pude para provar que eu ainda estava na ativa. As pessoas que escolhi não eram as mais experientes e eles foram criando pequenos problemas relacionados à situação da banda. Nós fizemos alguns grandes trabalhos juntos, mas haviam algumas diferenças como 'Eu fiz isto e aquilo e eles não fizeram nada'... Na formação que temos agora, todos já fizeram alguns álbuns, estiveram em turnê com uma banda, então é o tipo de sentimento como na época em que eu estava no IRON MAIDEN. Porque naqueles dias, nada era pré-determinado, e ninguém me dizia 'você tem de cantar desse jeito'. Steve Harris disse que nós iríamos usar qualquer idéia que se enquadrasse nos altos padrões da banda. Eu estou muito orgulhoso do meu trabalho com o IRON MAIDEN, como o hit 'Man On The Edge' ou 'Lord of the Flies'. Aquele período me ajudou a construir minha confiança e provar minhas composições. Então esta formação criou um álbum que realmente fez bem pra mim".

Metal-Temple.com: Então, o que falar das letras? Eu tenho a impressão que algumas delas vieram de suas próprias experiências pessoais.

Blaze: "Eu escrevi a maioria das letras. Dave e Nick escreveram algumas também. Mas, acredite em mim, eu posso contar uma história para cada música no álbum. Como 'Blackmailer', que é sobre a última gravadora em que estive. Eles mentiram para mim, me roubaram, me trapacearam, quebraram o acordo feito. Então, é uma história verídica; a única coisa que deixei de fora foi o nome do cara que apertou minha mão! Assim fomos colocando as músicas em fila, o álbum parece seguir uma certa estrada; tudo começa com amargura, ressentimento e depois de algum tempo a vontade de voltar a ativa como se você estivesse em uma situação difícil que alguém lhe pôs. Então é a hora de pegá-los de volta! Assim como o álbum progride, você é colocado em um trabalho que não gosta, mas faz para sobreviver. Então chegando ao fim, as músicas ganham um pouco mais de peso onde, você percebe que esta é a sua vida e você tem de lutar cada dia para fazer o melhor disto. Eu espero que as pessoas captem a vibração do álbum, que é baseado em minha experiência. Você sabe, depois do último disco, as coisas foram realmente ruins e atualmente eu tenho de trabalhar em uma fábrica para ganhar a vida. Não tenho dinheiro porque eu gastei tudo na banda, mas a gravadora me quebrou. Eu trabalhei em um armazém e esta experiência me lembrou de quando comecei. 'Waiting For My Life To Begin' é sobre esta época; quando eu estava trabalhando e pensando quando eu poderia estar pronto para entrar numa banda e começar a cantar novamente. Eu estava olhando as pessoas ao meu redor, que estavam fazendo o mesmo trabalho por quase 20 anos e pensei, 'Foda-se, eu tenho sido totalmente abençoado com as coisas que tenho feito, então é hora de seguir em frente'. Você sabe, eu tenho sido abençoado com alguns fãs leais que têm me apoiado mesmo durante tempos sombrios!"

Metal-Temple.com: Eu acho que você ganhou o respeito deles com sua atitude sincera. Então, como se sentiu trabalhando novamente com Jase Edwards, do WOLFSBANE?

Blaze: "Foi absolutamente incrível! Ele é um cara muito talentoso! O disco estava em uma condição terrível, com muitos problemas técnicos e nós fomos até o limite sem saber o que fazer. Então, telefonamos para Jase pedindo por sua ajuda. Demos à ele tudo e depois de um dia tudo estava de volta ao seu lugar! Ele fez um magnífico trabalho para nós e eu realmente buscarei trabalhar com ele novamente no futuro".

Metal-Temple.com: Alguma vez vocês pensaram em fazer um novo álbum sob o nome WOLFSBANE?

Blaze: "Não. Não pensamos. Entretanto, fizemos uma reunião nos palcos no último Natal e foi muito divertido. Estamos abrindo caminhos, se algo bom vier, como uma turnê no Japão, então provavelmente faremos isto durar enquanto não interferir com nada. Ninguém tem planos e estamos todos em direções musicais diferentes, mas eu não posso descartar isso nos anos que virão. Agora o mais importante para mim é a banda BLAZE".

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

760 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1237 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
15 versões de Fear of The Dark

Eu Sou Rock n RollEu Sou Rock n' Roll
Top 10 do Heavy Metal

Rock e MetalRock e Metal
5 músicas que melhor criaram suas "atmosferas"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Blaze Bayley"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"0 acessosTodas as matérias sobre "Wolfsbane"

Heavy MetalHeavy Metal
As 10 introduções mais matadoras do estilo

Top 500Top 500
As melhores músicas da história segundo a Rolling Stone

HumorHumor
Os roqueiros mais chatos das redes sociais

5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras5000 acessosMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal5000 acessosQueen: Uma das maiores coleções sobre a banda está no Brasil4829 acessosJackdevil: Extremistas, homofóbicos e xenofóbicos deveriam largar o metal5000 acessosAll Shall Perish: a barbárie dos Wall Of Death mais truculentos5000 acessosPink Floyd: Rick Wright morre aos 65 anos de idade

Sobre Hugo Calheira

Motociclista, programador, publicitário e palpiteiro.

Mais matérias de Hugo Calheira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online