Karma: Problemas que atrasaram o ótimo "Leave Now!!!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Alamino
Enviar correções  |  Ver Acessos

Quando o Karma deu o pontapé inicial em sua carreira com o álbum "Inside The Eyes" (2000), muito se comentava sobre duas influências tidas como básicas para a banda: Dream Theater e Symphony X. Seis anos se passaram, e a situação mudou; a banda evoluiu e acompanhou, mesmo sem lançar discos, o ritmo intenso e criativo do metal progressivo. Na entrevista a seguir a banda comenta os problemas que atrasaram o lançamento do excelente "Leave Now!!!", entre outros assuntos.

Brian May: "eu não sabia que Freddie era Gay"Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritas


Como está a repercussão na mídia e entre os fãs a respeito de "Leave Now"?

Thiago: Estamos muito felizes em primeiro lugar pelo Cd em si. Digo isso em nome da banda, pois nem em nossos momentos mais empolgados esperávamos por um resultado tão profissional. O som, a produção, as músicas, a gravadora, a embalagem em Digipack... Está tudo melhor que a encomenda. E é nada menos que isso, que o público do Rock merece. Um público fiel que está sempre em sintonia com o mercado e que acima de tudo, sabe o que é bom! Então acho que era de se esperar as boas críticas e a boa fase que a banda vive.

Fabrizio: Os fãs estão adorando! A mídia está elogiando muito, esperamos que continue assim!

Marcell: Está muito melhor do que esperávamos, pois as críticas falam muito bem e as pessoas têm comentado muito conosco, sempre impressionadas com a qualidade do trabalho. Acho que se depender desses comentários, esse disco será um sucesso.

Felipe: Confesso que estou surpreso com a excelente aceitação do disco. Não que eu não botasse fé nele, mas para uma banda que ficou tanto tempo fora do mercado, é surpreendente. Todas essas boas críticas podem servir de base para que o público se encoraje a comprar o disco, afinal é pra isso que elas servem.


O novo álbum tem elementos bastante diferenciados dentro do Heavy Metal e é mais direto e objetivo do que o debut "Inside The Eyes". Como ocorreu essa mudança e quais as novas influências do Karma?

Thiago: Acho que a evolução faz parte da vida. Na música não seria diferente. No "Inside" éramos muito jovens e inexperientes. Então era claro que neste disco em particular, procurávamos logo de cara sanar os deslizes cometidos no anterior. Acho isso perfeitamente normal e necessário. Além do mais devido à maturidade, o esperado é a inovação ou a reinvenção de si mesmo. E é isso que o Leave Now!!! traz de mais marcante. A reinvenção do formato Karma.

Fabrizio: No outro disco fazíamos um Heavy mais progressivo ! Neste, a gama de influências aumentou muito! Hoje aprendemos a ouvir de tudo, desde Pop dos anos 80 e 90 até New Age, música clássica e World Music. Isso causou uma revolução não apenas no nosso som, mas também na nossa maneira de ver a música.

Marcell: Quando começamos as gravações desse disco, a única certeza que tínhamos era quanto ao uso de algumas sonoridades mais modernas e acho que essa mudança na proposta do som foi um processo muito natural, porque quando compúnhamos, não pensávamos em algum segmento ou alguma banda, a coisa simplesmente fluía. Quanto às influencias, acho que na hora de compor cada um trazia uma diferente do outro.

Chico: Procuramos também dar mais ênfase às melodias de voz, pois em nossa opinião, é a coisa mais importante da música, o tema! Compusemos o disco de acordo com o que cada faixa "pedia". Deixamos a técnica em segundo plano, pois ela aparece naturalmente. Acho que priorizar a técnica ao invés da musicalidade é um crime...rs.

Quais os principais motivos que causaram a demora de cinco anos entre os lançamentos de "Inside the Eyes" e "Leave Now"?

Thiago: Isso é uma verdadeira novela! Enfrentamos todos os tipos de dificuldades e atrasos. De cara, numa tentativa de mudança de equipamento até pra atender as necessidades do próprio disco, fui roubado. O cara levou todo o estúdio, além do meu carro e um bom dinheiro. Tive câncer, fui hospitalizado diversas vezes em função do mesmo e submetido a quimioterapia. Essa que não te deixa ficar em lugares fechados com ar-condicionado, tais como um estúdio, por exemplo. Além disso, após a conclusão que Tito e Karma não falavam a mesma língua, tivemos de trocar de baixista. E por fim, foi um verdadeiro "pega pra capar" a história com a gravadora. Quer mais...?

Fabrizio: Agora imagine tudo isso somado ao fato de não vivermos exclusivamente de música, ou seja, temos que nos agilizar no outro trabalho para podermos depois arrumar tempo para tocar! Infelizmente essa é a realidade dos músicos no Brasil.

Marcell: Neste intervalo que tivemos entre os discos, aprendemos muitas coisas sobre a vida, mas acho que a principal delas é que não se deve dizer nunca "O que mais pode dar errado agora?" rs! Os problemas foram tantos que por muitas vezes, eu mesmo cheguei a duvidar da conclusão do disco. Acho que somos tão chatos que enquanto o trabalho não ficasse pronto, não sossegaríamos... E não é que deu tudo certo???!!!

Felipe: A epopéia da troca de baixistas já é uma característica conhecida do Karma, mas agora isso acabou. Todas as nossas energias estão voltadas para atingir o máximo de produtividade com a banda.

Chico: Além do que foi citado por eles, houve um fator crucial para a demora: o capricho! Rs. Para gravar e arranjar esse disco, a banda analisou cada detalhe, cada nota até que ficássemos satisfeitos. Pesquisamos muito desde as percussões do disco até os novos efeitos e timbres eletrônicos que apareciam no mercado. Tudo isso para que o nosso novo disco alcançasse um bom nível!

O novo álbum marca a volta do baixista Felipe Andreoli, que atualmente também é integrante do Angra. Quais as vantagens e as desvantagens de se ter no 'line-up' um músico tão conhecido na cena?

Thiago: Realmente é uma balança delicada. Felipe é, em primeiro lugar um grande amigo e um grande músico. E esses que foram de fato, os fatores levados em consideração para sua volta. Com relação ao Angra, não sabemos ainda o quão isso será ruim pra banda, já que ainda nenhuma agenda cruzou de verdade. Felipe é muito ocupado assim como nós. Todos sabem o que é ter banda no Brasil. Ou você tem outra atividade em paralelo, mesmo que musical, ou você é do Angra. No nosso caso temos os dois. É só ter jogo de cintura que tudo se encaixa.

Fabrizio: Vantagens: Felipe é um músico conhecido, tem muitos contatos, é muito experiente e talentoso e nos ajuda muito nas questões burocráticas! Desvantagens: Conciliar a nossa agenda com a do Angra.

Marcell: Acho que as desvantagens são quase nulas. O cara é nosso amigo há bastante tempo, toca pra caralho e adora o som que faz com a gente. Não vejo problema dele estar no Angra. Eu particularmente dou aulas a semana toda e tenho seis bandas que dividem meu espaço com o Karma.

Chico: Na minha opinião vejo mais vantagens do que desvantagens. A única desvantagem é o fato de termos de conciliar a agenda do Karma com a do Angra. Mas se analisarmos as vantagens, esse contratempo se torna irrelevante. A maior vantagem dele voltar à banda é a sua qualidade musical. No meu ponto de vista um dos mais completos baixistas na atualidade.

Thiago Bianchi, como é ser vocalista e produtor da banda? É possível separar as duas funções de forma clara para que o resultado final do trabalho não seja afetado?

Thiago: Te confesso que foi bem difícil no começo. Não é fácil pra ninguém ser dirigido por um cara que começou com você e que toda sua base, aprendeu com você, ou seja, é uma situação delicada. Mas à medida que o disco ficava pronto e os resultados iam aparecendo, naturalmente todos passavam a confiar cada vez mais em mim. Hoje, acredito que consegui todo o crédito não só do Karma, mas como de outras bandas, já que depois do "Leave Now !!!" fui contratado para produzir nomes como Eduzinho Ardanuy em seu disco solo, Shaaman em seu próximo trabalho, Wizards que até já saiu, Temblor em seu disco de estréia, esse que foi um dos meus maiores desafios, entre vários outros!

Fabrizio: O Thiago é um excelente produtor de áudio ! O Karma tem tantos músicos bons que não precisa exatamente de um produtor musical! O que precisamos, portanto é de um bom produtor de áudio e isso o Thiago faz muito bem, pois está acostumado a trabalhar em seu ótimo estúdio. Mas de qualquer forma, tê-lo supervisionando nossas execuções e dando sua visão futurística deixa a todos muitos satisfeitos e tranqüilos!

Felipe: Chega a ser até engraçado, pois o Thiago conhece muito bem como cada um de nós toca, e ele sempre procura nos levar aos nossos limites de criatividade e técnica. Ele é tão minucioso que a te parece um maestro, regendo a nossa performance. Não existe outra pessoa com que me sinta tão à vontade para gravar, pois já sei que ele vai conseguir de mim o meu melhor.

Algumas músicas de "Leave Now!!!" entrarão na trilha sonora da novela Floribela, da Rede Bandeirantes. Como foi para o Karma entrar nesse novo mercado? A banda não teme o preconceito ou a rejeição de parte dos fãs quanto a esse fato?

Thiago: Entraram três músicas na Floribela. "Leave Now!!!", "O.D" e "Older". Acho que os fãs devem mais é se orgulhar por sua banda de coração estar se mexendo para alcançar novos horizontes e é isso que no fim realmente importa! Além do que, tem coisa mais engraçada do que numa novela infantil, você ter uma música como "Leave Now!!!" ou mesmo "O.D" de trilha??? É hilário e extremamente histórico.

Fabrizio: Os fãs devem gostar, pois estamos abrindo um espaço no qual o heavy nunca é lembrado!

Marcell: Acho que chegar numa novela é o começo do retorno que estamos tendo pelo nosso trabalho. Estou muito feliz e acho que isso só abre portas para que outras bandas venham a conseguir um espaço tão valorizado como este na mídia. Sinceramente não me importo com preconceito, só acho que o cara que deixar de ouvir nossa música simplesmente por causa da novela, seria exatamente tipo e fã que não faríamos questão!

Felipe: Esse tipo de fã xiita não é o perfil de quem ouve o som do Karma. Já de início, a pessoa tem que ter mente aberta pra encarar a mistura de influências do nosso som, então isso nos deixa tranqüilos para darmos à banda o direcionamento que nós julgarmos ser o melhor.

Chico: Acho que as bandas de metal estão cada vez num melhor nível e todos nós devemos buscar novos mercados! Se vocês pararem para pensar...quantas bandas de metal conseguem fazer baladas de rock tão boas quanto as bandas mais pop? Respondo com vocês: várias! Os músicos do metal estudam muito e estão compondo cada vez melhor. Não devemos ficar presos ao nosso segmento por medo de arriscar...vamos fazer o metal nacional crescer!

É verdade que o Karma fez um cover durante as gravações de "Leave Now"? Por que a faixa não entrou no "set-list" final do disco?

Thiago: Sim, mas infelizmente os brasileiros ainda não ouviram essa que na minha opinião é uma das maiores baladas de todos os tempos. Mas logo que ficar pronta, a gente vai lançar. Por enquanto fica em segredo.

Fabrizio: No fim da gravação do disco tínhamos muitas músicas, então deixamos duas, incluindo essa tal "cover" para logo mais!

Felipe: Só posso adiantar que é de uma das maiores bandas na minha opinião, e não é Metal.

Chico: Eu amo essa música!!! Ainda não sabemos se vai sair em um futuro EP ou como faixa bônus no exterior!

Já existem shows marcados ou alguma outra estratégia de divulgação do álbum? Quais os planos futuros do grupo?

Thiago: Bom, de prima tem o lance com JVC (maior gravadora do segmento no Oriente) que foi uma benção pra banda. Assinar com eles, além de uma honra por seu "cast" extremamente enxuto, também é sinônimo de longo alcance de público, pois sua venda comporta tanto os grandes países como Japão, China e Corea, como os pequenos Vietnã, Camboja, Paquistão, Timor Leste entre outros. E essa é uma de nossas principais metas: o maior alcance de público possível! Além disso, recentemente fomos convidados a participar do "Rock Life fest". Evento no Via Funchal que contará com bandas já confirmadas do porte de Shaaman, Dr.Sin e a abertura da paulistana Temblor. Festival esse, onde estaremos gravando nosso primeiro DVD!!! Mas de qualquer forma estamos trabalhando em muitos segmentos para que tudo corra da melhor maneira possível. Esse é aquele típico momento em que estão muitas coisas engatilhadas... Agora é esperar e trabalhar para que tudo caminhe como esperado! Obrigado ao site "Whiplash" por sempre nos apoiar e pelo espaço!!!

Fabrizio: O próximo passo é tentar lançar o disco na Europa! Valeu!!! Abraços ao "Whiplash" e aos fãs!!!

Marcell: Estamos nos empenhando muito no processo de divulgação. Além dos fatos já citados pelo Thiago, nossa meta principal agora, é divulgação através de Shows. Valeu a "Whiplash" e a todos que torcem pela nova cara do Heavy Metal Brasileiro!

Felipe: Nós estamos abertos à propostas de shows por todo o Brasil. Os produtores podem entrar em contato conosco através do nosso site ou do nosso site, www.karma.com.br, do site http://www.agenciaprodutora.com.br, do email info@felipeandreoli.com ou Isolda@rockbrigade.com.br . Longa vida ao Whiplash, a maior entidade brasileira de metal na internet!

Chico: Um abraço a todos que curtem e apóiam o metal nacional, assim como o Whiplash!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Karma"


Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele


Brian May: eu não sabia que Freddie era GayBrian May
"eu não sabia que Freddie era Gay"

Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

Como batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidosComo batizar a criança
Os nomes de bandas mais estúpidos

Curiosidade: capas de álbuns com ilusões de óticaCuriosidade
Capas de álbuns com ilusões de ótica

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead

Heart: a agressão que congelou a banda e separou as irmãs WilsonHeart
A agressão que congelou a banda e separou as irmãs Wilson

Shows: curtir música ao vivo te ajuda a viver por mais tempo, diz estudoShows
Curtir música ao vivo te ajuda a viver por mais tempo, diz estudo


Sobre Bruno Alamino

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336