Rob Halford: Entrevista exclusiva com o ex-vocalista do Judas Priest

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos


Entrevista e tradução por Rodrigo Simas

WHIPLASH! - Vamos começar falando um pouco sobre o Rock in Rio, pois os fãs do Brasil estão muito ansiosos para ver seu novo show. O que você espera do show e do Rock in Rio?

RH / Vai ser um show incrível. Estou também ansioso para tocar junto com meus amigos do Iron Maiden, Queens Of The Stone Age, e vai ser bom ver de novo Paulo, do Sepultura, Deftones, Foo Fighters, são todos bandas incríveis.

WHIPLASH! - O Rock in Rio também vai trazer outros tipos de bandas, como o Red Hot Chili Peppers, a Dave Matthews Band e o N'SYNC. O que você acha disso?

RH / Bom... eu acho que é bom misturar os estilos. Acho que é um bom momento para mostrar diferentes estilos musicais, mas eu tenho certeza absoluta que o dia do Heavy Metal vai ser o melhor.

WHIPLASH! - Nos últimos anos você não estava tocando mais heavy metal, então qual sua conclusão e o que você aprendeu tocando outro estilo de música ?

RH / ... bom ... eu acho que ..... eu acho que temos que lembrar que estou fazendo isso por trinta anos, tocando heavy metal por trinta anos, 20 CDs eu acho, e um dos CDs que eu fiz não foi metal, eu acho que aquele momento para mim foi uma coisa experimental, com o Trent Reznor, em uma situação bem espontânea. Trent estava ouvindo umas demos minhas, que não eram metal, mas eram hard rock, e se mostrou bem interessado no som que eu estava fazendo, e ele se mostrou ainda mais interessado em colaborar, e eu sempre admirei o trabalho do Trent com o Nine Inch Nails, então era uma oportunidade de trabalhar com ele, o que deu origem ao Two. Mas o que eu estou dizendo para todo mundo, até por que a maioria dos fãs de metal não aceitou o Two, é que eu achei legal, por que às vezes eu sinto a mesma coisa com as bandas de metal que eu ouço, mas eu só quis lançar um CD, e Trent mostrou essa oportunidade, para o lançamento daquele CD, mas foi isso, já acabou, foi só um CD. O passado já passou, está acabado. E agora estou de volta, com esse fantástico Resurrection, e estou muito orgulhoso e entusiasmado por ver a reação que as pessoas estão tendo ao redor do mundo, especialmente dos meus fãs na América do Sul. Na verdade eu não poderia estar mais feliz agora, é um momento fantástico para mim e na minha carreira como um músico de heavy metal.

WHIPLASH! - Como foi o processo de composição do disco, e como Roy Z ajudou, sendo o produtor?

RH / Roy Z foi incrível neste lançamento, foi uma parte muito importante, fazendo nós termos certeza de que conseguimos capturar nossos melhores momentos nos ensaios e nas composições. Como? Bom... eu e Roy ensaiamos muito essas músicas antes de começarmos a fazer o CD, então eu acho que entre nós... nós conseguimos criar os melhores momentos enquanto escrevíamos as músicas, no processo de composição. Depois, claro, tivemos um grande momento com Patrick e Mike, os guitarristas, Bobby, o baterista, e Ray, o baixista, com essa grande nova banda que resolvemos chamar de Halford, então eu acho que quando você vir a gente tocar, você vai ver exatamente o que nós estamos tentando fazer, vai ser uma sensacional oportunidade tocar no Rio de Janeiro, na frente de todos os fãs de heavy metal, e deixar eles verem a intensidade e o poder dessa banda chamada Halford.

WHIPLASH! - Você poderia fazer então uma pequena introdução dos membros da banda?

RH / Sim, sem problemas. Mike Chlasciak tem uma grande influência do modo europeu de tocar guitarra, o que eu queria muito, pois amo o estilo de guitarra europeu, depois, como eu gostaria de balancear isso com um guitarrista que tivesse um estilo mais americano, chamei o Patrick Lachman, que é de Los Angeles, California, então eu acho que assim podemos ter mais possibilidades e uma nova dimensão entre as guitarras da banda. Bobby Jarzombek veio de uma banda chamada Riot, e o que eu quero com ele é exatamente uma bateria intensa e poderosa, que possa fazer coisas incríveis, além de alguém que tenha experiência na cena do metal, e Bobby se encaixa nisso muito bem. Ray estava comigo no álbum do Two, mas ele é o tipo de baixista que se encaixa em todos estilos de metal. Acho que são os músicos de melhor qualidade que poderia conseguir para essa banda, porque queria dedicação, porque vamos fazer mais música juntos no futuro, e eles são caras muito legais. Começamos com uma turnê maravilhosa que foi iniciada em julho e viajamos bastante pela América e pela Europa e vamos ainda para o Japão, antes de tocar no Rio. Estamos botando essa banda para tocar no mundo inteiro, e muitas pessoas já experimentaram o poder e a intensidade de um show do Halford.

WHIPLASH! - Bruce Dickinson cantou uma música com você em Resurrection (The One You Love to Hate). Como aconteceu isso? E podemos esperar por uma participação dele em seu show no Rock in Rio?

RH / Não sei exatamente o que vai acontecer... estarei na Europa com Bruce daqui a uns três ou quatro dias, acho que conversaremos a respeito, pois há essa possibilidade. Seria fantástico se pudéssemos fazer isso no Rio. Mas assim que soubermos... uh....se isso vai acontecer eu prefiro não contar para ninguém, porque se acontecer vai ser uma grande surpresa, então se Bruce quiser iremos fazer isso, acho que faremos alguma coisa sim.

WHIPLASH! - Você acabou de fazer uma turnê com o próprio Iron Maiden e o Queensryche... como foi a turnê?

RH / Fomos por todos os Estados Unidos juntos e Canadá , e tocamos em grande festivais, até para 30 mil pessoas. Foi uma turnê excelente, e é o melhor jeito de apresentar a banda Halford para os fãs nos Estados Unidos. E também fizemos alguns shows na Inglaterra, em três grandes arenas. Então acho que tivemos uma turnê maravilhosa.

WHIPLASH! - Várias bandas estão mudando seu visual no ano 2000 com o chamado "novo metal" , como Korn , Slipknot, etc... e você em Resurrection continua usando couro e se vestindo de preto. Então o que você acha desse "novo metal" e esse visual das bandas de metal "modernas"?

RH / Acho que todos podem fazer uma escolha do estilo que vão seguir. O heavy metal hoje em dia tem várias possibilidades de ser tocado, em vários estilos, mas eu acho que o Heavy Metal tradicional que eu toco ainda é a maior força no mundo do heavy metal de hoje. A América tem uma forma um pouco diferente de percepção para o metal e realmente essas bandas de metal com hip hop e essa junção de estilos estão fazendo muito sucesso lá, mas acho que o tipo de música tocada pelo Halford, pelo Iron Maiden, pelo próprio Judas Priest e bandas tradicionais de heavy metal na Europa, ainda tem grandes seguidores. O que eu vejo e o que eu sinto é que esse é o jeito de fazer minha conexão com a música, e esse é o melhor jeito para mim.

WHIPLASH! - É ... realmente existe uma grande diferença entre o mercado americano e o europeu...

RH / Com certeza.

WHIPLASH! - A Europa aceita bem melhor as bandas tradicionais de heavy metal, e as bandas mais melódicas, como o próprio Helloween, e bandas como o Savatage...

RH / Sim sim, com certeza! Hammerfall, Primal Fear, grandes novas bandas de heavy metal, bem no estilo europeu, e que são bem grandes por lá.

WHIPLASH! - Você está vindo para o Rock in Rio 3 e o dia do Heavy Metal com certeza é um dos dias mais esperados do festival.

RH / Você sabe onde vai ser? Vai ser em um estádio de futebol?

WHIPLASH! - Não, não, vai ser no mesmo lugar do primeiro Rock in Rio, é um campo aberto, chamado Cidade do Rock, é um festival ao ar livre. Eles estão esperando aproximadamente 200.000 pessoas por dia.

RH / Isso é muito bom, estou ansioso!!!

WHIPLASH! - O que os fãs podem esperar do show do Rock in Rio, você pode dar uma pista das músicas que vão ser tocadas?

RH / Sim, sim! Vamos tocar várias faixas do Resurrection, alguns momentos clássicos do Judas Priest, algumas do Fight. Vamos misturar tudo, do Fight teremos Nailed to the Gun e Into the Pit. Mas esse é o set que costumamos tocar, de uma hora e meia de show. Não sei quanto tempo teremos no Rock in Rio.

WHIPLASH! - Voltando para o disco Resurrection... a música-título tem letras muito fortes, sua vida está escrita nela. Você acha que as letras exprimem o que você está vivendo agora, e traduzem o que você esperou da sua carreira depois de todos esses anos?

RH / Sim. Esse foi um disco muito interessante para mim, como um cantor escrevendo minhas letras. Acho que elas são talvez as letras mais pessoais que já escrevi, eu gostaria de dividir todas as experiências que tive nos últimos anos .

WHIPLASH! - O que você acha do Judas Priest de hoje em dia, com mais peso e soando mais "moderno" que na sua época cantando na banda?

RH / Eu realmente não posso fazer algum comentário sobre isso, por que ainda não ouvi o Jugulator, é meio pessoal para mim, eu realmente não acho que poderia ouvi-lo, soaria muito estranho, sem eu estar fazendo parte do grupo.

WHIPLASH! - Sempre ouvimos boatos que você está voltando para o Judas Priest a qualquer momento...

RH / Para ser honesto isso não vai acontecer nesse momento, por que estou bastante ocupado com este lançamento, além de que vai haver um outro lançamento especial para o próximo ano, e quando encontrar com o Bruce na Europa deveremos avisar a toda imprensa especializada sobre este lançamento, então o ano que vem deverá ser um ano bem cheio para mim, e acho que o Judas Priest também estará ocupado fazendo o próximo CD, mas o melhor é que todos nós estamos fazendo mais heavy metal, e isso é bom para todos.

WHIPLASH! - Nosso tempo está acabando então gostaria de agradecer pela entrevista e desejar um excelente show no Rock in Rio.

RH / Muito obrigado a você pela entrevista e nos vemos no Rock in Rio. Tchau.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Rob Halford"Todas as matérias sobre "Judas Priest"


Rob Halford em filme pornô: Mas esse assunto é tão místico...Rob Halford em filme pornô
Mas esse assunto é tão místico...

Rob Halford: o verdadeiro significado do NatalRob Halford
O verdadeiro significado do Natal


Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual


adClio336|adClio336