Dragon Heart - Entrevista exclusiva com a banda.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos

Considerada a revelação do metal nacional, com pouco tempo de vida (3 anos), a banda Dragon Heart está tendo agora o reconhecimento que a maioria das bandas levam muitos anos para conseguir. Mas tanto sucesso é somente devido a uma palavra: competência. Formado por Eduardo Marques (vocal/guitarra), Marco Caporasso (guitarra), Maurício Taborda (baixo) e Marcelo Caporasso (bateria), o Dragon Heart faz um power metal épico que resgata no seu estilo a velha forma de fazer heavy metal. Nesta entrevista gentilmente concedida pelos integrantes da banda à equipe Whiplash! em um churrasco regado a muita cerveja, o Dragon Heart nos conta um pouco sobre a temática medieval, sobre o recente sucesso e os planos para o futuro.

Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven TylerEpica: foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?

Entrevista concedida à Marcelo Carvalho

Whiplash! / O Dragon Heart é uma banda relativamente nova que está tendo oportunidade de aparecer na mídia, através de diversas revistas especializadas, agora alguns meses depois do lançamento do primeiro CD 'Underdark'. Como foi a trajetória até aqui?

Eduardo / O Marco, o Taborda e eu já tocávamos em uma outra banda curitibana chamada Brujah. Em julho de 97, com o fim desta banda nós queríamos fazer um heavy metal com mais energia e então decidimos chamar o Marcelo (que é irmão do Marco) para a bateria. A escolha não podia ter sido melhor, pois além dele ser bastante técnico, tem um grande conhecimento do Heavy Metal. Após ensaiarmos exaustivamente decidimos entrar em estúdio e gravar a demo que se chamou 'The Gods Of Ice' tendo esta uma boa repercussão tanto no Brasil quanto no exterior. Com esse primeiro trabalho, fomos convidados para abrir o show do Blind Guardian que ia acontecer aqui em Curitiba, mas infelizmente não deu certo. Depois disso, mandamos o material para vários selos e a Megahard nos ofereceu um contrato que resultou no nosso primeiro CD oficial lançado no começo deste ano (2000) e que se chama 'Underdark'.

Whiplash! / Esse show do Blind Guardian teve uma grande repercussão porque foi cancelado e diversas pessoas se revoltaram alegando uma falta de respeito da banda para com o público. O que realmente aconteceu?

Taborda / Soubemos que o Hansi ficou doente durante a passagem da banda pelo Nordeste e que por causa disso não poderiam tocar aqui em Curitiba. Foi uma pena e bastante decepcionante porque o Blind Guardian é, na nossa opinião, uma das melhores bandas de heavy metal da atualidade e uma grande influência para o Dragon Heart. Claro que tocar com eles seria uma honra! Ficamos bastante tristes, mas torcemos para que ainda tenhamos a oportunidade de estar dividindo o palco com eles.

Whiplash! / A banda Dragon Heart é bastante respeitada na cena curitibana-nacional. Entretanto, além do show do Blind Guardian, vocês também tiveram alguns shows de abertura para o Angra cancelados. O que aconteceu?

Taborda / Este é um fato que acontece com todas as bandas que estão começando. É difícil chegar em um lugar em que horários e equipamento estejam prontos para bandas de abertura, os produtores preferem dar mais atenção às bandas que já tem um nome e uma história pra contar, no que eles tem total razão, só que muitas vezes as bandas mais novas acabam sendo prejudicadas. Acredito que não exista uma banda que tenha surgido do nada e que não tenha tido problemas com esse tipo de coisa.

Marcelo / E é justamente nessa hora que a banda deve mostrar serviço, trabalhar em dobro pra mostrar por que veio.

Whiplash! / Vocês foram a banda de abertura no show do Nightwish em Curitiba, como foi a experiência de tocar ao lado dessa banda?

Eduardo / Foi muito gratificante porque foi nosso primeiro show ao lado de uma banda internacional. O público de Curitiba foi maravilhoso!!!! Nos receberam de braços abertos e foram bastante receptivos a nossas músicas. A maioria do público sabia as letras e cantou do começo ao fim, o que nos deixou bastante emocionados. Com certeza foi um dos melhores shows que fizemos em nossa carreira.

Whiplash! / Por falar em Blind Guardian, que é notadamente uma grande influência de vocês, quais são as outras bandas que influenciam o Dragon Heart?

Marco / Nosso som é bastante influenciado pelas bandas dos anos 80 como Accept e Annihilator, mas somos muito influenciados também pelo Blind Guardian, Grave Digger, Rage, Pretty Maids, e principalmente Running Wild. Sem falar de outros tipos de influências como a música medieval, tocada nas tavernas, que nos serve como fonte de inspiração não só musicalmente como também nas nossas letras.

Whiplash! / Falando em Idade Média, a intro do disco 'Underdark' contém um instrumento curioso. O que é aquilo? Algum tipo de gaita de fole?

Eduardo / Não, na verdade aquele é um instrumento de sopro, bastante usado na época, chamado krumhorn. Tem um som medieval característico e cria o clima ideal para as músicas épicas que se seguem no álbum.

Whiplash! / Qual a origem do nome Dragon Heart?

Marcelo / Queríamos um nome que representasse a música que fazemos, então lembramos de uma lenda nórdica que contava a estória de um cavaleiro que matava dragões e se banhava em seu sangue para obter força e poder. Depois veio o filme e reforçou nossa idéia, além de ser um nome de fácil assimilação.

Whiplash! / As letras falam de temas épicos. Como fazer pra não cair na mesmice?

Marcelo / Nós estamos sempre lendo a respeito destes temas, principalmente Tolkien [N.R. autor de 'Silmarilion', 'The Hobbit', 'Senhor dos Anéis' entre outros], 'As Brumas de Avalon' [N.R.: de Marion Zimmer Bradley], 'Dungeons & Dragons' que é um jogo de RPG bastante conhecido e que possui uma temática medieval que nos ajuda bastante.

Whiplash! / O som de vocês é considerado um tipo de speed/power metal. Vocês concordam com tal rotulação?

Marco / Concordamos, apesar de preferirmos dizer que tocamos apenas heavy metal porque quando compomos as músicas não pensamos em fazer algo que se encaixe em um rótulo ou outro, nos preocupamos apenas em fazer o estilo "Dragon Heart" de metal que consiste em músicas empolgantes inspiradas em batalhas, com bastante peso e identidade própria.

Whiplash! / O que pensam dessa moda de "metal melódico"?

Marco / Nós gostamos do som, até porquê eles trouxeram uma nova força ao heavy metal. Todos nós ouvimos e gostamos, exceto por meu irmão que prefere a sonoridade mais tradicional dos anos 80.

Taborda / A banda Dragon Heart possui alguns elementos melódicos em suas composições. Entretanto, desde o começo a nossa proposta é fazer um heavy metal que fuja da mesmice das atuais bandas de melódico, algo mais power/tradicional.

Whiplash! / Taborda, você faz o vocal da música 'Underdark' e do cover 'Rebellion' do Grave Digger. Isso contribui para que a banda fuja da mesmice que você disse?

Taborda / Eu acredito que sim. Em algumas das novas composições, eu e o Marco estamos dividindo os vocais com o Eduardo. Achamos que uma coisa que contribuiu bastante para o som do Dragon Heart é a facilidade para fazer os coros e backing vocals, que já estão se tornando marca do nosso som pois o Dragon Heart não possui uma figura de destaque. Todos dentro da banda são importantes tanto na composição das músicas como na sua execução porque somos uma banda e não o projeto solo de alguém, não temos um vocal ou um guitarrista "estrela". Apostamos na identidade única da banda o que faz sermos muito unidos e cultivarmos aquela antiga imagem de uma verdadeira banda de metal.

Whiplash! / Falando em covers, vocês tocam 'Rebellion' do Grave Digger, 'Welcome to Dying' do Blind Guardian e 'Balls to the Wall' do Accept nos shows. O que fez vocês escolherem estas músicas?

Marco / A do Accept primeiramente para homenagear uma banda que influenciou muita gente. O Blind Guardian é uma das nossas maiores influências, considero eles a melhor banda dentro do estilo que adotamos e o Grave Digger, além de ser uma grande banda possui um vocal que se assemelha muito ao do Taborda.

Eduardo / O Accept, nos anos 80, fazia um heavy metal que se assemelha muito ao estilo "power metal" de hoje e que é copiado por muita gente. Quisemos fazer uma homenagem a essa banda que tantos esquecem e que é tão importante na história do metal.

Taborda / São bandas que fazem parte da história do metal. Tocamos outros covers também, como 'Valley of the Kings' do Gamma Ray, 'The Bard Song' e 'Mirror Mirror' do Blind Guardian.

Whiplash! / Existem planos para um novo álbum?

Marcelo / Sim, estamos no momento finalizando as composições do novo álbum e nos preparando para gravar a pré-produção.

Marco / Esse segundo álbum será conceitual e contará a estória do cavaleiro Dragon Heart. O título provisório para o álbum é 'Throne of the Alliance'.

Whiplash / O estilo vai continuar o mesmo? Podem nos adiantar alguma coisa?

Eduardo / Claro que o estilo é o mesmo! A diferença é que as composições estarão mais elaboradas porque estamos melhores tecnicamente e musicalmente além de termos mais experiência para fazer as gravações. Cada música deste novo álbum contará um trecho da estória do cavaleiro. Pretendemos não concluir a estória já neste disco, e sim, continuá-la nos próximos álbuns.

Whiplash! / Existe a possibilidade de uma turnê européia?

Marco / Recebemos vários convites para tocar por lá. Entretanto, estamos precisando de um patrocínio. Por isso montamos um projeto que está sendo apresentado a diversos empresários.

Marcelo / Não possuímos datas confirmadas, mas temos contatos em vários países. Tudo está dependendo deste projeto de patrocínio. Pretendemos tocar em países como a França, Holanda, Alemanha, Grécia, Itália, Portugal, Espanha, cobrindo quase toda a Europa Ocidental.

Whiplash! / Como é a aceitação do público para a sonoridade da Dragon Heart?

Taborda / Nós temos recebidos diversos e-mails de diversos lugares do mundo. Percebemos pelos shows feitos em São Paulo que estamos sendo muito bem aceitos. Acreditamos que grande parte deste sucesso se deve à divulgação feita por sites especializados e pelo fã-clube.

Whiplash! / Falando em internet, vocês acham que a internet e o MP3 são boas formas de divulgação?

Taborda / Com certeza esses meios tem sido fundamentais na divulgação do nome da Dragon Heart. Temos a página da banda e a página do fã-clube com MP3 e informações.

Whiplash! / Vocês possuem contrato com alguma produtora-gravadora nacional ou internacional?

Marco / O CD Underdark foi lançado pela Megahard e produzido por nós mesmos. Para os próximos trabalhos estamos esperando ir atrás de um contrato com um selo maior, que possa lançar os CDs numa maior escala e atrás de um produtor que venha a acrescentar ao nosso trabalho. Muita gente tem tido dificuldade para encontrar nossos CDs pelo Brasil por isso uma gravadora maior iria ajudar. Pelo que nós sabemos, no momento, o CD 'Underdark' está sendo distribuído também na Itália e na Grécia.

Eduardo / Estamos tentando resolver este problema de distribuição colocando à venda o álbum na nossa página oficial.

Whiplash! / Vocês tem um fã-clube, o Corsaries of Ice, dirigido por Julio Piccinini. Como tem sido o apoio dado por ele?

Marcelo / O apoio do fã-clube tem sido essencial desde o EP Gods of Ice, tendo divulgado a banda de todas as maneiras possíveis. É uma força quase sobrenatural a que o "El Presidente" Julio tem dado.

Eduardo / O Julio escutou nossa música e acreditou na banda, entendendo nossa proposta. Ele sabe o quanto batalhamos e devemos muito ao fã-clube.

Whiplash! / Algumas revistas européias estão classificando o som da Dragon Heart como heavy metal 'teutônico' [N.R. - de raiz, como Running Wild, Grave Digger]. O que pensam disso?

Taborda / Nos sentimos muito honrados, pois o teutônico é o heavy metal de raiz, o mais tradicional. Sentimos que nosso trabalho está sendo reconhecido e valorizado no exterior. É uma honra sermos quatro caras sul-americanos fazendo um heavy metal que é considerado autenticamente alemão, o que é muito emocionante para nós que crescemos ouvindo este estilo e que sempre acreditamos nele.

Whiplash! / Deixem um recado para os fãs do Dragon Heart e para os amantes do metal.

Marcelo / Queremos dizer em primeiro lugar, um MUITO OBRIGADO a todas as pessoas que nos mandaram cartas, e-mails e todo tipo de apoio que recebemos. Ficamos muito honrados de poder representar o true metal brasileiro com dignidade!!!! Também queremos dizer a todos que acreditam no Dragon Heart que podem contar com a gente, se depender de nós o true metal vai ter sempre um guerreiro fiel as raízes do metal !!!!

HAIL METALHEADS!!!!!!!

Contatos

Página Oficial - http://www.dragonheart.com.br
E-mail - dragonheart@dragonheart.com.br

Rua Emiliano Perneta, 297 piso L
Centro CEP: 80010-050
Curitiba - Paraná

Vendas Online de CDs: Hard Temple
Fone: (41) 3235576

Página do Fan Club Oficial




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "DragonHeart"


Café com Ócio: 15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010Café com Ócio
15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010


Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven TylerAerosmith
Curiosidades sobre a voz de Steven Tyler

Epica: foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?Epica
Foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?


adClioIL