Hugo Mariutti: grande revelação entre os guitarristas nacionais

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Vinhas
Enviar correções  |  Ver Acessos


Neste mês o guitarrista escolhido foi Hugo Mariutti do Shaman. Também serão abordados assuntos como Acordes, Escalas, Arpejos, Tétrades, Intervalos, Harmonia, Improvisação e como tudo isso é aplicado ao Heavy.

Metal: 101 motivos para perceber que você ouve há muito tempoHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nesse ano de 2001 o guitarrista Hugo Mariutti foi uma grande revelação entre os guitarristas nacionais. Nessa pequena entrevista ele nos conta alguns detalhes sobre seu equipamento, fala sobre o Shaman, o Henceforth e nos dá algumas dicas.

O Shaman fez uma pré-produção na casa do Ricardo Confessori certo? A gravação foi feita de forma analógica ou digital, qual você prefere?

Hugo - Fizemos uma pré, na casa do Ricardo, que foi gravada no sistema protools, que é digital. Quanto a qual eu prefiro, na verdade depende da situação e de que resultado você quer chegar, mas na minha opinião sempre que possível passar por algum processo analógico.

Você ficou contente com o resultado?

Hugo - Bastante, o resultado foi muito legal.

E quanto ao Henceforth, o que você tem achado do resultado das gravações ?

Hugo - Eu acho que o cd está ficando muito bom, não só na parte da timbragem, mas também na parte das composições e o papel dos dois produtores (N. do R. Luis Mariutti e Guilherme Canaes) foi fundamental para o nosso desenvolvimento musical.

Como tem sido a repercussão do single I.Q.U?

Hugo - Muito boa, pois as críticas têm sido muito positivas e se tratando de uma banda que está tentando criar um estilo, isto é muito positivo.

Quais são os equipamentos que você usou para fazer a pré produção do Shaman e está usando na gravação do primeiro álbum do Henceforth?

Hugo - Eu uso guitarras Kramer Flying V, Fender Stratocaster, Ibanez S540, com midi system e Fender Telecaster. Estou usando amplificadores Mesa Boogie Dual Rectfier e Marshall Jcm 900. Quanto a efeitos eu uso Digital Delay e Chorus da Boss, Wah-Wah Cry Baby e um Modulo Roland GR 30.

Qual encordamento você usa?

Hugo - Para as guitarras afinadas em E (N. do R. STANDARD) eu uso 0.10, para as guitarras afinadas abaixo 0.11, ou 0.12, dependendo da guitarra.

Você tem sofrido muita pressão por estar de certa forma "substituindo" de uma vez Rafael Bittencourt e Kiko Loureiro?

Hugo - Olha, na verdade tem uma certa pressão que é natural, pois os dois são excelentes guitarristas e o público já estava acostumado e gostava bastante deles, porém é uma outra banda então na verdade eu não estou substituindo eles, a não ser nas musicas do Angra que estamos tocando ao vivo.

O que você tem ouvido ultimamente?

Hugo - Muitas coisas, na verdade eu estou sempre ouvindo de tudo que tenha qualidade. Isto é muito importante para quem faz musica, pois você não pode se prender a uma banda só, ou a um estilo.

Você escreve uma coluna sobre Rock, na revista guitar class, fale um pouco sobre isso.

Hugo - Na verdade eu escrevo desde novembro para esta revista, pois o Valmyr Tavares que e o editor da revista me chamou para fazer uma coluna sobre rock pesado. É muito legal, pois a revista e muito bem feita e eu estou contente em poder participar dela.

Você sendo único guitarrista do Shaman, vai gravar mais de uma guitarra nas músicas?

Hugo - Vamos gravar bastante coisa, sim, pois ao vivo nós vamos rearranjar para que soe muito parecido com o disco.

Como pretende executar ao vivo?

Hugo - Vamos fazer como já fizemos pois eu acho que conseguimos algo parecido com as músicas do Angra que tocamos ao vivo.

Qual o seu processo de composição?

Hugo - Depende da música que eu estou compondo, pois às vezes eu toco um riff e vou montando a musica em cima dele, ou começo por uma parte de teclado, levada de bateria, ou seja, não tem uma regra especifica e sim uma inspiração.

Qual sua formação musical?

Hugo - Eu estudei com dois grandes professores que se chamam: Marcelo Araújo e André Hernandes. Estes dois me passaram tudo que eu sei de harmonia, técnica, etc, porém tem mais duas pessoas que também me ajudaram muito na forma de tocar que foram o Luis Mariutti e o Guilherme Canaes.

Quais suas maiores influências?

Hugo - Eu gosto de vários guitarristas como Trevor Rabin, Randy Rhoads, Steve Rothery, Scott Ian, Glen Tipton, Jake e Lee, Marty Friedman, Eddie Van Halen etc.

O que você diria para alguém que quer começar a tocar guitarra?

Hugo - Tentar se dedicar o máximo, com muita disciplina e principalmente criar um estilo desde o começo, pois os melhores guitarristas na minha opinião são os que têm um estilo próprio.

Deixe considerações finais.

Hugo - Eu agradeço a todos que já estão se interessando pelo nosso trabalho e às pessoas que estão dando uma força através de emails e mensagens. Espero que vocês gostem do novo som, pois nós estamos muito satisfeitos com o resultado.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Shaman"


Luís Mariutti: pelos fãs e meus filhos eu faria algo com o AngraLuís Mariutti
Pelos fãs e meus filhos eu faria algo com o Angra

Inspiração: bandas que adotaram títulos de músicas como nomeInspiração
Bandas que adotaram títulos de músicas como nome


Metal: 101 motivos para perceber que você ouve há muito tempoMetal
101 motivos para perceber que você ouve há muito tempo

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1986


Sobre Rodrigo Vinhas

Rodrigo Vinhas é guitarrista da banda Thalion, ex-aluno de Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt, Hugo Mariutti e Kiko Moura. Vinhas dá aulas de guitarra na baixada santista. Telefone para contatos: (013) 3429-17-80. Em São Paulo: (11) 9890-0490.

Mais matérias de Rodrigo Vinhas no Whiplash.Net.

adGoo336