Metal: violas, cordel, robôs, crianças - identidades inusitadas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Sigried Neutzling Buchweitz, Fonte: Rio de Metal
Enviar Correções  


Fiz uma pequena compilação de vídeos de bandas ou projetos relacionados ao Metal, mas com uma identidade diferente a que estamos acostumados. Quais você conhece? Comente!

publicidade

Nekrogoblikon - No one survives

Muitos leitores já devem ter visto esse clipe, mas talvez tenham passado batido pela banda. Com uma temática intitulada Goblin Metal, o som deles mescla elementos de música eletrônica bem encaixados num metal moderno com um leve acento oldschool. Vale uma conferida em outras músicas.

O clipe que a colocou em evidência, "No One Survives," foi idealizado por Brandon Dermer, amigo e vizinho de um colega de trabalho de Alex Alereza (guitarra, vocais), que se apaixonou pelo som da banda e insistiu em fazer um clipe para eles. A banda, de sua parte, comprou imediatamente a idéia, assim que Dermer explicou como seria.

publicidade

Banda, staff e diretor sabiam que o clipe seria um sucesso, mas não pensaram nas dimensões que isso iria tomar. Em questão de semanas, o vídeo atingiu milhões de visualizações, um grande feito para uma banda que não pertencia ao mainstream. Essa atenção dada ao clipe abriu diversas oportunidades para a banda mostrar seu som.

publicidade

Cangaço - Devices of Astral (Live At Visions of The Rock Festival)

Donos de uma forma bem peculiar de criar suas composições, os pernambucanos da Cangaço buscam inspiração nos ritmos nordestinos, na literatura brasileira e fundem isso tudo ao metal. O resultado foi um som com personalidade marcante, muito agradável aos ouvidos e muito bem executado. Tanto que já ganharam uma edição do Wacken e apresentaram seu som único e original da Alemanha.

publicidade

Abaixo, uma amostra ao vivo do conteúdo do primeiro álbum, o EP Positivo (2011), que resume bastante a proposta da banda. Naquela ocasião, faziam mais composições em inglês e estão mais voltados para letras em português agora.

publicidade

Viola extrema - Moda de Rock - ZÉ HELDER & RICARDO VIGNINI

Eles chamaram minha atenção por conta de uma entrevista cedida à Rádio UOL no final de 2012, para falar sobre o álbum lançado no ano anterior, o Viola Extrema. Durante a entrevista, falaram sobre semelhanças entre música caipira e rock, sobre a carreira deles e outro projeto que eles têm, o Matuto Moderno, também excepcional. Além de, claro, falar detalhadamente sobre o Viola Extrema. Nesse álbum, executam onze clássicos do rock na viola caipira, dando uma sonoridade surpreendente a cada uma delas. Com sua experiência e talento, conseguiram dar um clima brasilero às faixas sem que elas perdessem sua identidade original.

publicidade

publicidade

Hevisaurus - ao vivo

Pode parecer piegas para alguns, mas na minha modesta opinião, levar às crianças esse som, em substituição às composições simplistas que geralmente rodeiam o universo infantil (claro que há louváveis exceções - pra mim, algumas delas seriam Helio Zieskind, Bia Bedran, Palavra Cantada...) é uma atitude muito boa.

A primeira impressão é que pais temerosos acusariam a banda de corromper seus filhos com "músicas que cultuam demônios", noção comumente associada com o Metal. O baterista e idealizador da banda, Mirka Rantanen, em entrevista admitiu que ele próprio ficou surpreso, mas não aconteceu.

Ainda assim, a banda tem alguns oponentes: diversos adolescentes, querendo reter para si a força e agressividade do estilo, foram rápidos em apontar Rantanen por ter destruído o metal levando-o às crianças, acusando-o de corromper o gênero para ganhar dinheiro.

Será? Ao ser indagado sobre a banda, respondeu que "Este é um projeto do coração." "Agora que eu vi como é tocar para crianças, não vou desistir disso por nada."

Eles têm vídeos bem produzidos e tal, mas optei por mostrar um vídeo amador porque nos outros eles estão com as luvas, apenas fingindo tocar. Aqui... Bem, confiram! :-D

Compressorhead e Z-Machines

O Power Trio Compressorhead é literalmente uma banda de metal e se intitula a mais pesada do mundo. Em seu site, questiona o visitante: "Você já se perguntou como Danny Carey soaria se ele tivesse quatro braços? E se Angus Young tivesse 78 dedos? Imagine como Robert Trujillo soaria se ele realmente fosse feito de metal?"

Os seus componentes (!) são Stickboy - o baterista mais preciso do mundo e mais antigo integrante, Fingers - o guitarrista de 78 dedos e Bones - o baixista, que é o mais novo integrante da banda e também o mais preciso do mundo. No vídeo abaixo estão os dois primeiros integrantes da banda, ao vivo.

Mas essa não é a única banda do mundo composta por robôs. A japonesa Z-Machines não é propriamente uma banda de metal, apesar de seus robôs já terem feito algumas performances nesse estilo. Este vídeo deles executando uma música de jazz mostra em closes bem detalhados como os robôs tocam as cordas. Diversas palhetas e pequenos pistões de ar comprimido executam o serviço. Impressionante!

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Freddie Mercury: um relato detalhado sobre as suas últimas horasFreddie Mercury
Um relato detalhado sobre as suas últimas horas

Andre Matos: Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!Andre Matos
"Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!"


Sobre Sigried Neutzling Buchweitz

Sou arquiteta e urbanista, blogueira nas horas vagas, apaixonada por novidades sonoras. Por isso edito o blog Rio de Metal, pra ajudar a divulgar eventos e bandas (autorais) independentes de rock pesado que acontecem no estado do Rio de Janeiro. De vez em quando, falo de outros assuntos ligados a esse som poderoso que é o Metal, tipo arquitetura, decoração, humor... Gosto muito quando os leitores participam com comentários!

Mais matérias de Sigried Neutzling Buchweitz no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin