Beatles: o jingle de campanha mais famoso do mundo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

O inventário dos anos sessenta deu ao mundo um acervo quase infindável de crônicas surrealistas. Movido a hedonismo, experiências místicas e um receituário químico cheio de novidades, a década contém capítulos que recheiam o já “cabuloso” compêndio de bizarrices da história do rock n´ roll. Em meio a uma plêiade de pérolas, uma das mais famosas canções dos BEATLES aparece na mais inusitada das situações.

404 acessosFoo Fighters: como foi gravar com Paul McCartney no último disco?5000 acessosDia do Rock: dez tentativas brasileiras de assassinar o gênero

Em 1969, a campanha para governador da Califórnia pegou fogo com a inserção de um candidato, à epoca em disputa direta com o futuro presidente RONALD REAGAN, que só poderia ser obra daqueles insanos tempos: TIMOTHY LEARY. Se você acha estranho que um ator austríaco seja o chefe por lá hoje, imagine JERRY GARCIA como senador ou SYD BARRET como chefe da Casa Civil.

Expulso de Harvard por ter feito uma experiências com LSD com uma turma inteira de psicologia, preso pelo governo NIXON por apologia às drogas e amigo de JOHN LENNON, o psicólogo americano era detentor de uma inteligência proporcional à sua peculiar visão de mundo, elegendo o uso de psicotrópicos como “expansores” de mente e que, segundo sua interpretação, seria esse o caminho para o progresso da humanidade (!)

LENNON ficou empolgado com a candidatura e se propôs a fazer um jingle da campanha. O slogan de LEARY – “Come Together, Join the Party”, retirado do IChing seria uma celebração à vida, na qual todos seriam os convidados a participar. LENNON criou uma versão “bruta” da canção e repassou a LEARY que a colocou nas rádios alternativas. Percebendo o potencial da faixa, JOHN a gravou para o compacto britânico que tinha “Something” no lado B.

Em dezembro daquele ano, a candidatura de LEARY sofreu um grande choque, quando o mesmo foi preso por porte de maconha. Na cadeia ouviu a versão definitiva na rádio, do então recém lançado álbum “Abbey Road”. Segundo declarou, anos depois para a revista Rolling Stone, LEARY ficou aborrecido e mandou uma carta para JOHN, expressando seu desagrado. De acordo com ele, LENNON respondeu: ”Que ele era um alfaiate, e eu era um cliente que pediu um terno e nunca voltou. Então ele o havia vendido para outra pessoa”. Só nos resta imaginar como seria o horário político naqueles tempos...

Na foto acima: Rosemary Leary, Thimothy Leary, Yoko Ono e Lennon.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

George HarrisonGeorge Harrison
Ronnie Von cometeu gafe e deixou de gravar com ele

404 acessosFoo Fighters: como foi gravar com Paul McCartney no último disco?208 acessosBeatles: singles natalinos serão relançados em dezembro834 acessosPipocando Música: 8 teorias de artistas que foram trocados917 acessosPaul McCartney: a máquina do tempo e as canções que não voltam mais0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Paul McCartneyPaul McCartney
Um baita susto pregado por George Harrison

ChargesCharges
O que diriam as capas clássicas se pudessem falar

Paul McCartneyPaul McCartney
Feliz por ter feito pazes com John Lennon

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"


Dia do RockDia do Rock
Dez tentativas brasileiras de assassinar o gênero

ProstitutasProstitutas
3 das mais famosas e devassas do cenário Rock

Ultimate GuitarUltimate Guitar
Site elege os 100 melhores solos de guitarra

5000 acessosBehemoth: Nergal mitando em foto no Aeroporto de Guarulhos5000 acessosLemmy Kilmister: "Esta coisa de Black Metal me faz rir!"5000 acessosRegis Tadeu: a tsunami de lixo musical da atual música brasileira4346 acessosGuns N' Roses: brasileiro grava as linhas de baixo do "Appetite"5000 acessosSabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca5000 acessosBruce Dickinson: e se ele fosse vocalista de outras bandas?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 07 de agosto de 2012


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n´roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online