Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu se garante e não retira uma palavra do que disse sobre Di'Anno e Iron Maiden

imagemBruno Valverde diz que preconceito contra ele veio mais da igreja do que dos metaleiros

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemHelloween divulga vídeo de "Best Time", com participação de Alissa White-Gluz

imagemA inesperada música do Whitesnake que serviu de inspiração para "Carry On" (Angra)

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemAC/DC: Angus Young recorda como fazia para ouvir rock em seus tempos de garoto

imagemIron Maiden: Bruce fala sobre groupies; "parei de transar com elas quando me apaixonei"

imagemDavid Coverdale diz que hit "Is This Love" seria gravada por Tina Turner

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica


Rage In My Eyes: álbum de estreia, experiência e qualidade de veteranos

Resenha - Ice Cell - Rage In My Eyes

Por Marcelo R.
Em 24/08/20

Nota: 10

Em 2019, a banda porto-alegrense Rage in My Eyes nos presenteou com o lançamento de Ice Cell, seu álbum de estreia. A qualidade do trabalho apresentado, executado com exemplar primor técnico, é de veteranos. E não à toa: o Rage in My Eyes é a atual denominação da banda que, anteriormente, atendia pelo nome de Scelerata (formada em 2002). Sob essa denominação, já somava três álbuns em seu repertório: Darkness and Light (2006), Skeletons Domination (2008) e The Sniper (2012). Alguns se lembrarão: o Scelerata foi a banda de abertura e, também, banda de apoio do Paul Di’Anno nos shows das turnês brasileiras.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pois bem. O álbum de estreia do Rage in My Eyes – Ice Cell – é um verdadeiro deleite sonoro. A música executada pelo conjunto pode ser definida como um pesado Power Metal melódico, com grandes influências de Neoclassical Metal (na linha do Malmsteen, do Rata Blanca, do Majestic e do Time Requiem).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não se enganem, porém: a música apresentada por Ice Cell não se limita a uma mera e saturada repetição de fórmulas. Longe disso. Afinal, sem perder o foco do estilo cuja execução a banda se propõe, o Rage in My Eyes deu espaço a diversas e multifacetadas influências. Como resultado, Ice Cell entrega ao ouvinte um som variado, criativo, bem executado, oposto e avesso a qualquer pedantismo repetitivo.

De fato, em meio à saraivada de riffs enérgicos, de criativos solos de guitarra, de um show de técnica dos trabalhos viscerais de bateria e baixo – características que inundam o álbum do começo ao fim – a banda ofereceu espaço a diversas influências, a exemplo de alguns flertes com o Death Metal melódico (não pelos vocais, mas por alguns riffs, como aquele da canção Surrounded By Black Mirrors), com o Thrash Metal (como na música Dive Deep Into Madness, sobretudo em razão dos trabalhos de bateria) e, até mesmo, com o Hard Rock (como em alguns trechos específicos da semibalada Draft of Illusions, que encerra o álbum).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ainda em termos de variedade sonora, é fundamental destacar as influências da Milonga no som do Rage in My Eyes.

A Milonga – segundo pesquisas que realizei para melhor conhecimento do assunto – é um estilo de canto, música e dança que adota instrumentos como violão, sanfona e violino, e que é bastante tradicional sobretudo no Rio Grande do Sul (de onde a banda é originária), na Argentina, no Uruguai e na Espanha.

As influências da Milonga permeiam todo o álbum Ice Cell, a exemplo do que pode ser conferido na canção de abertura (Winter Dream) logo nas primeiras notas e, ainda, na faixa Hole In The Shell, faixa com forte e marcante influência do precitado estilo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Neste ponto, notadamente em função das influências da Milonga, Ice Cell fará a alegria de fãs de Tierramystica, banda nacional que toca um excelente Power/Folk metal com marcantes influências de música andina. A comparação entre os dois conjuntos, creio, é válida, ressalvadas, obviamente, as singularidades de cada uma delas.

Há, também, outro ponto que merece especial destaque e, a isso, reservo um parágrafo exclusivo. Os trabalhos vocais de Jonathas Pozo são de arrancar aplausos de qualquer plateia. Fugindo de alguns clichês típicos do estilo, Jonathas Pozo possui uma voz menos aguda, bastante marcante, singular e característica. Particularmente, o timbre de Jonathas e a sua forma de interpretar as canções me remeteram ao estilo do Oliver Hartmann e do Herbie Langhans.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É notório que Jonathas Pozo se entrega de corpo e alma às canções, executando os trabalhos vocais com maestria, feeling e indiscutível técnica. Essas características, somadas ao já mencionado influxo que a banda recebe de outros estilos (sem perder o foco, frise-se) imprimiram ao som de Ice Cell um equilíbrio perfeito entre peso e melodia.

A produção é outro ponto de destaque. As músicas soam vibrantes, pesadas e melodiosas, em doses corretamente balanceadas. Os instrumentos e os vocais, nítidos. Em Ice Cell, bem se nota, todos os músicos tiveram espaço e brilho, com equilíbrio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É difícil escolher a música favorita ou apenas alguns destaques no universo de um álbum em que, como perceberá o ouvinte, cada canção compõe parte indissociável do todo, um conjunto inseparável e, por isso, não passível de segmentação. De todo modo, merecem honrosas menções faixas como Winter Dream (com as suas já mencionadas influências de milonga logo nas primeiras notas), Hole In The Shell (que, além das marcantes influências de milonga, contém uma letra muito positiva), Death Sleepers (que rendeu até mesmo a produção de um videoclipe), a pulsante The Core e a semibalada Draft of Illusions, que fecha o álbum de maneira magistral, deixando aquele gosto de "quero mais". Sim, essa é justamente a sensação que o álbum deixa logo ao terminar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As bandas nacionais de Heavy Metal – em todas as suas vertentes – são de extrema qualidade, fato notório. E Rage in My Eyes está aí para provar isso: que a música pesada brasileira está no catálogo das melhores do segmento. O Brasil, em seus recônditos, é fonte riquíssima de excelentes bandas do gênero, que merecem valorização e apoio de nós, os fãs.

Apoiemos, assim, o Metal nacional! Sempre!

TRACK LIST:
1. Winter Dream
2. Surrounded By Black Mirrors
3. Dive Deep Into Madness
4. Hole In The Shell
5. Death Sleepers
6. Inner Fate
7. Blank
8. The Core
9. Soul Gatherer
10. Burn The Throne!
11. Draft Of Illusions

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rage In My Eyes: clipe traz referências de Teixeirinha, Érico Veríssimo e Ridley Scott


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash