[an error occurred while processing this directive]

Matérias Mais Lidas


Stamp

Ajna: banda em constante evolução

Resenha - War Crimes - Ajna

Por José Sinésio Rodrigues
Postado em 30 de abril de 2020

Nota: 8

A banda Ajna foi formada lá em 1991, em São Paulo, com a proposta de fazer som pesado calcado no Thrash Metal, trazendo também alguns respingos de Metal Industrial. É bem verdade que a discografia da banda não é das maiores (até o momento, possuem um single, um álbum e dois EPs, além de um álbum – em 1994 – gravado com outra banda, o grupo Exon).

Quero aqui, justamente, falar a respeito de um destes EPs, o excelente "War Crimes", lançado em 2019. Este trabalho nos apresenta quatro músicas, totalizando menos de 25 minutos de duração. Todas as músicas soam modernas, com variações interessantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O trabalho tem início com a excelente "Killer God", que surge com um mantra islâmico. A banda se valeu do atentado ao Teatro Bataclan, em Paris, em 2015, como fonte de inspiração. Esta música nos apresenta peso, muita técnica e a excelente participação de Marcelo Pompeu, do Korzus, nos vocais. A própria vocalista Elizabet Queiroz "Tibet" se mostra magistral, do começo ao fim. A faixa "The Shadow Of The Cave", por sua vez, é moderna e pesada, com um vocal mais limpo. A letra faz uma inteligente referência ao chamado "mito da caverna", uma alegoria criada pelo filósofo grego Platão para mostrar que o ser humano pode se libertar da condição de escuridão, que o aprisiona, por meio da luz da verdade. A faixa-título, "War Crimes", surge com o som de uma sirene de abrigo antiaéreo e, a partir daí, é só peso e velocidade, com o vocal atingindo níveis de excelência que desafiam a descrição. Realmente, a vocalista Tibet sabe muito bem ajustar sua voz aos momentos de maior peso e àqueles em que deve prevalecer uma atmosfera menos agressiva. Por fim, fechando o trabalho, nos deparamos com a faixa "Hunger", uma regravação da própria banda, de uma música já lançada num trabalho anterior, lá na década de 1990.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"War Crimes" é um trabalho excelente, de uma banda excelente, banda esta que há anos tem desempenhado muito em o seu papel no âmbito do cenário do Heavy Metal nacional. Contudo, este é o primeiro trabalho lançado pelo Ajna nos anos 2000. Ou seja: como o último trabalho da banda havia sido um EP, lá em 1999, significa que a mesma permaneceu nada menos que vinte anos sem lançar nada. Esperamos que o EP "War Crimes" seja o primeiro de uma nova série de bons trabalhos lançados pelo grupo.

Faixas em "War Crimes": 4

Atuais integrantes do Ajna:
*Elizabeth Queiroz (Tibet): Vocal.
*Lucas Pelarin: Guitarra.
*Nando Simões: Baixo.
*Ivo Rocha: Bateria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - DEN
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze 2024

Sentença de Morte: Death Metal para quem curte Death Metal bem executado

Triumph Of Death, projeto de Tom Warrior, resgata ao vivo parte do passado do Hellhammer

Spiritual Cramp acerta a fórmula, mas álbum satura em 26 minutos

Estreia do Superbloom traz de volta o grunge protagonista dos anos 1990

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Death Magnetic - Metallica


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre José Sinésio Rodrigues

José Sinésio Rodrigues mora em Londrina, no Paraná. É professor de Ciências, agente penitenciário, aluno de Geografia e coordenador de Astronáutica de um grupo de Astronomia londrinense. É também palestrante, escritor, quadrinista, contista, ex-radialista e ex-colunista de jornal. Seu contato com o Rock aconteceu com o Faith No More e Pearl Jam, no início da década de 1990. Suas bandas favoritas são: My Dying Bride, Monster Magnet, Dominus Praelii, Acrassicauda, Slayer, Fejd, Arkona e Anabioz.
Mais matérias de José Sinésio Rodrigues.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS