The Allman Betts Band: mantendo vivo o legado de uma lenda do rock

Resenha - Down to the River - Allman Betts Band

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A Allman Brothers Band foi um dos maiores e mais influentes nomes do rock norte-americano. Fundado em 1969 na cidade de Macon, na Georgia, o grupo inseriu elementos de blues, soul e jazz ao rock e foi um dos criadores do southern rock.

Solos de guitarra estendidos: os melhores feitos em shows ao vivoOcultismo e Satanismo no Rock e Heavy Metal

Todo esse legado segue vivo na The Allman Betts Band. A banda marca a união entre Devon Allman e Duane Betts, filhos de Gregg Allman e Dickey Betts, respectivamente. Gregg e Dickey formaram a dupla que levou a Allman Brothers Band em frente após a morte precoce de Duane Allman em 1971, com apenas 24 anos. E agora a história segue adiante com seus filhos, já que a Allman Brothers Band encerrou as suas atividades em 2014.

Ao lado de Devon e Duane - ambos vocalistas e guitarristas - estão Berry Duane Oakley (baixo, filho do baixista original da ABB, Berry Oakley, falecido em 1972 também aos 24 anos), Johnny Stachela (guitarra), John Ginty (teclado), R. Scott Bryan (percussão) e John Lum (bateria). O septeto lançou o seu disco de estreia, "Down to the River", no final de junho, e ele é uma delícia.

O projeto entrega exatamente aquilo que se espera. O som é puro Allman Brothers, e isso é muito bom. Porém, não há saudosismo nessa afirmação, já que a banda consegue soar contemporânea sem deixar de lado a influência do lendário grupo de seus pais. E como nada soava igual aos Allman Brothers, é muito bom ter esse universo vivo e produzindo material inédito.

As músicas são muito bem feitas e caminham entre os southern, o country e o blues, sempre com interpretações vocais primorosas e instrumental irretocável. Devon possui um timbre de voz mais grave e assume o vocal na maioria das músicas, enquanto Duane tem um registro mais anasalado e malandro, similar ao do pai. A sonoridade conversa com a tradição do rock norte-americano e é muito agradável. Harmonias de guitarra, solos inspirados e longos trechos instrumentais fazem parte do universo do grupo e conversam diretamente com o coração do público.

Entre as músicas, destaque para "All Night", "Shinin'", "Down to the River" e "Autumn Breeze", a mais longa do disco, com quase nove minutos.

A The Allman Betts Band estreou com um grande álbum, e certamente tem qualidade e público para construir uma carreira muito interessante nos próximos anos.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Allman Brothers"Todas as matérias sobre "Allman Betts"


Solos de guitarra estendidos: os melhores feitos em shows ao vivoSolos de guitarra estendidos
Os melhores feitos em shows ao vivo

Tragédia e dor: O Blues, o Rock e o DiaboTragédia e dor
O Blues, o Rock e o Diabo

Duane Allman: o auge do Derek And The DominosDuane Allman
O auge do Derek And The Dominos

Allman Brothers: baterista cometeu suicídio na frente da esposaAllman Brothers
Baterista cometeu suicídio na frente da esposa


Ocultismo e Satanismo no Rock e Heavy MetalOcultismo e Satanismo no Rock e Heavy Metal
Ocultismo e Satanismo no Rock e Heavy Metal

Rolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruinsRolling Stone
Revista elege melhores faixas de álbuns ruins

Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSilverchair
A história por trás da capa de Freak Show

Chris Cornell: ele não dava sinais de que se mataria, diz esposaMetallica: Perguntas, respostas e curiosidades diversasDerek Sherinian: comentários sobre Kiss e Yngwie MalmsteenWhiplash.Net: Como consegui viver de Rock e Heavy Metal sem saber tocar porra nenhuma

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336