Kiko Loureiro: mostrando o outro lado do seu universo sonoro

Resenha - Universo Inverso - Kiko Loureiro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

Segundo álbum solo de Kiko Loureiro, "Universo Inverso" foi lançado em 23 de setembro de 2006 e é o sucessor de "No Gravity" (2005). O então guitarrista do Angra e atual integrante do Megadeth gravou ainda "Fullblast" (2009) e "Sounds of Innocence" (2012), totalizando quatro discos totalmente instrumentais. Ao lado de Kiko em "Universo Inverso" estão o pianista cubano Yaniel Matos (do Mani Padme Trio, e que divide a autoria das composições), o baixista Carlinhos Noronha (prodígio que toca desde os 9 anos de idade e trabalhou como nomes como Banda Black Rio, Ney Matogrosso e João Donato) e o baterista Cuca Teixeira (com passagens pelas bandas de Maria Rita, Marina Lima e Paula Lima).

Megadeth: assista a "Metal Stream of the Year", com shows de LOG, Trivium e In FlamesPantera: "odiei gravar Cowboys From Hell", diz Phil Anselmo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa formação com músicos de fora do metal faz de "Universo Inverso" o disco mais latino de Kiko, com incursões tanto pelos ritmos brasileiros quanto pelos sons cubanos. A abertura com "Feijão de Corda" já traz o frevo e uma influência do trio elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar para a receita, tudo temperado com batidas que lembram o samba. O jazz dá as cartas em grande parte das dez composições, através de elementos de fusion e ocasionais flertes com o rock.

Um ponto que faz toda a diferença é não apenas a presença de Yaniel Matos, mas a sua participação na concepção artística do álbum. O piano de Yaniel divide o protagonismo com a guitarra de Kiko em todas as músicas, ampliando o universo sonoro – ou invertendo esse universo, como bem categoriza o título do trabalho – do guitarrista, que construiu a sua carreira associada ao heavy metal mas sempre estudou e tocou outros gêneros – não custa lembrar que o primeiro trabalho de Kiko Loureiro como músico foi na banda que acompanhava a boy band Dominó, no final dos anos 1980.

A sonoridade de "Universo Inverso" é um agradável jazz fusion com forte tempero latino, onde a suavidade e as sutilezas instrumentais ditam os caminhos. O trabalho da Carlinhos Noronha e Cuca Teixeira é incrível no baixo e bateria, fazendo o disco pulsar. Percebem-se influências não apenas de músicos brasileiros como, por exemplo, a fase instrumental d’A Cor do Som (ouça o espetacular "Ao Vivo no Montreux International Jazz Festival", de 1978, e perceba como os dois álbuns dialogam), mas também de lendas do fusion como o Return to Forever, a Chick Corea Band e até mesmo o Weather Report.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O saldo final é um álbum diferente de tudo aquilo que Kiko Loureiro gravou na carreira, como se a abordagem brasileira e os ingredientes étnicos presentes em "Holy Land" (1996) fossem amplificados, enquanto o peso e as características do metal empurradas para debaixo do tapete. O próprio Kiko comentou sobre isso em entrevista na época do lançamento de "Universo Inverso": "A primeira coisa que eu fiz com o álbum foi mostrar pra algumas pessoas que são de música brasileira, sem conhecer rock, pra ver o que eles achavam. E eles não acham que o CD é de música brasileira. E não é mesmo! Tem um lance de música brasileira, de música latina, de rock e de fusion. Veja bem, o pianista é cubano, e toda vez que ele entrava a bateria e a levada do baixo iam pro latino naturalmente. Já o Cuca mesmo fala que não toca samba como um cara de samba, porque ele toca fusion e estudou vida toda bateristas de fusion, assim como eu toco rock. Então o que soa ali é um fusion meio latino-brasileiro. E é a ideia mesmo. Pro jazzista, e pro pessoal da MPB, o rock não é nada. Convenhamos que harmonicamente o rock é nulo mesmo, a harmonia e a riqueza de melodia é muito simples em relação a eles".

Se você não é apenas um fã de metal mas, sobretudo, um fã de música, "Universo Inverso" tem tudo pra agradar o seu gosto ao mostrar um instrumentista com total domínio técnico e sem nenhum medo de experimentar novos sons.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth: assista a Metal Stream of the Year, com shows de LOG, Trivium e In FlamesMegadeth
Assista a "Metal Stream of the Year", com shows de LOG, Trivium e In Flames

Megadeth: eram dezenove músicas novas, caiu pra dezoitoMegadeth
Eram dezenove músicas novas, caiu pra dezoito

Em 12/06/1985: Megadeth lançava o seu primeiro álbum, Killing Is My Business... And Business

Bruce Dickinson: se ele cantasse no Megadeth, por Raphael MendesBruce Dickinson
Se ele cantasse no Megadeth, por Raphael Mendes

Kiko Loureiro: veja a capa de Open Source, o novo álbum solo do guitarristaKiko Loureiro
Veja a capa de Open Source, o novo álbum solo do guitarrista

Megadeth: novo álbum solo de Kiko Loureiro terá participação de Marty FriedmanMegadeth
Novo álbum solo de Kiko Loureiro terá participação de Marty Friedman

Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireThrash metal
Os 40 melhores discos de estreia segundo o Loudwire

Kiko Loureiro: o dilema ao precificar crowdfunding, com até guitarra de US$ 9 milKiko Loureiro
O dilema ao precificar crowdfunding, com até guitarra de US$ 9 mil

Kiko Loureiro: título e conceito de novo álbum solo do guitarristaKiko Loureiro
Título e conceito de novo álbum solo do guitarrista

Lista: os piores álbuns de 10 bandas brilhantesLista
Os piores álbuns de 10 bandas brilhantes


Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Megadeth - Perguntas e RespostasMegadeth - Perguntas e Respostas


Pantera: odiei gravar Cowboys From Hell, diz Phil AnselmoPantera
"odiei gravar Cowboys From Hell", diz Phil Anselmo

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280