Myrath: grupo se supera mais uma vez com disco abrasivo

Resenha - Shehili - Myrath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

Foi como "metal desértico ardente" que Zaher Zorgati, vocalista do quinteto tunisiano de metal oriental progressivo Myrath, definiu o quinto lançamento deles em entrevista à revista finlandesa Tuonela. Para ele, a banda mudou seu gênero com este registro de 2019 e assumidamente optou por um caminho comercial, no bom sentido.

Metallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TVSuzi Quatro: a importância da linda baixista para o rock

No fundo, Shehili não é assim tão destoante da discografia dos africanos, mas trata-se de uma notável evolução com relação ao passado, tanto quanto seu antecessor Legacy (2016, resenhado neste blog) foi quando comparado ao mediano Tales of the Sands (2011, terceiro disco deles, também resenhado neste blog).

Porque não apenas o grupo manteve o que deu certo em seu quarto álbum - os riffs memoráveis, a força das composições, o resgate dos elementos árabes como parte relevante de sua música e não apenas um detalhe de fundo - como também melhorou especialmente este último aspecto, que é o que a torna autêntica e um dos expoentes do gênero hoje.

A bela abertura "Asl" já nos dá um bom indicativo disso ao trazer a participação de Mehdi Ayachi nos vocais. Ela prepara o terreno para "Born to Survive", que, misturando riffs pesados, percussão e cordas árabes e sopros orquestrais, coloca logo de cara o nível da obra lá em cima.

Mas o quinteto demonstra pouca dificuldade em manter a peteca no alto. Seja na ótima "You've Lost Yourself", na grandiosa "Dance", que conta a história de um dançarino que segue com sua arte mesmo após receber ameaças de morte do Estado Islâmico e que recebeu um clipe histórico; no belo cover de "Lili Twil", originalmente por Younes Migri; na ótima "Mersal", com vocais do renomado tunisiano Lotfi Bouchnak; ou num dos (muitos) pontos altos, "Darkness Arise", com um brilhante trabalho instrumental por parte de toda a banda.

A jornada musical se encerra com a faixa título, que não chega a ser a melhor, mas faz jus ao nome que lhe foi dado, sendo uma das que mais bem equilibra o lado metal com o lado árabe do grupo.

O lançamento, por si só, também faz jus a seu título, que pode ser traduzido como algo do tipo "vento quente que vem do deserto". Pois é isso que o Myrath vem sendo: um sopro de criatividade e energia que atinge a Europa diretamente da costa norte do continente ao sul.

Abaixo, o vídeo de "No Holding Back".

Track-listing:
1 - "Asl"
2 - "Born to Survive"
3 - "You've Lost Yourself"
4 - "Dance"
5 - "Wicked Dice"
6 - "Monster in My Closet"
7 - "Lili Twil"
8 - "No Holding Back"
9 - "Stardust"
10 - "Mersal"
11 - "Darkness Arise"
12 - "Shehili"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/shehili


Outras resenhas de Shehili - Myrath

Myrath: unindo o metal à música árabe de maneira precisa




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Myrath"


Metallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TVMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

Suzi Quatro: a importância da linda baixista para o rockSuzi Quatro
A importância da linda baixista para o rock

Avenged Sevenfold: 10 músicas que podem fazer você mudar de idéiaAvenged Sevenfold
10 músicas que podem fazer você mudar de idéia

Beatles: Perguntas e respostas e curiosidades diversasBeatles
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Classic Rock: os 50 maiores álbuns de rock progressivoClassic Rock
Os 50 maiores álbuns de rock progressivo

Kiss: a trágica história que inspirou Detroit Rock CityKiss
A trágica história que inspirou "Detroit Rock City"

AC/DC: dez possíveis substitutos de Cliff WilliamsAC/DC
Dez possíveis substitutos de Cliff Williams


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336