Cosmosquad: reafirmando química musical do supertrio

Resenha - Morbid Tango - Cosmosquad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Em 2017, o trio de rock progressivo/jazz fusion de Los Angeles Cosmosquad, formado pelo guitarrista Jeff Kollman (Chad Smith's Bombastic Meatbats, Glenn Hughes, Mogg/Way, Asia featuring John Payne), o baterista Shane Gaalaas (B'z, MSG, Uli Jon Roth, Yngwie Malmsteen) e o baixista Kevin Chown (Tarja, Chad Smith's Bombastic Meatbats, Paul Gilbert, Tony MacAlpine), lançou seu quarto álbum de estúdio, The Morbid Tango.

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsReligião: os rockstars que se converteram

Seguindo a lógica da discografia do supergrupo, o disco segue dando ênfase maior em guitarras distorcidas e músicas relativamente pesadas, deixando o jazz "puro" que os marcava em seus primórdios para momentos mais reservados.

A abertura autointitulada é um ótimo cartão de visitas para este álbum que reserva outros ótimos momentos técnicos e cativantes, como "Cyclops", "The Ballad of Rick James", "Recollection Epilogue" e "The Crosses".

Os primeiros minutos de cada uma das faixas "irmãs" "Still Life" e "Sangfroid" remetem aos trabalhos iniciais do grupo, aqueles em que o jazz imperava. Mas os minutinhos finais de ambas incorporam o som intrincado e agressivo mais recente do trio.

Além disso, considerando que o disco é instrumental, podemos eleger "Always Remember the Love" como sua balada? E fica então faltando mencionar apenas o breve interlúdio "Anatomy of a Beatdown" e o encerramento "Beyond Death's Door", que é tocado em dois tempos, sendo o segundo uma espécie de epílogo sereno acrescido do termo "Reprise" em seu título.

Sem dever nada a seus três antecessores, The Morbid Tango é a reafirmação da química e da virtuosidade deste supertrio que vale por um sexteto (com a ajuda de alguns membros de apoio).

Abaixo, uma apresentação ao vivo em estúdio de "Morbid Tango".

Track-list:
1. "Morbid Tango"
2. "Cyclops"
3. "The Ballad of Rick James"
4. "Anatomy of a Beatdown"
5. "Recollection Epilogue"
6. "Always Remember the Love"
7. "The Crosses"
8. "Still Life"
9. "Sangfroid"
10. "Beyond Death's Door"
11. "Beyond Death's Door Reprise"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/cosmosquad




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cosmosquad"


Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Religião: os rockstars que se converteramReligião
Os rockstars que se converteram

Heavy Metal: os 10 melhores solos de guitarra de todos os temposHeavy Metal
Os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos

A História Impopular dos Rolling Stones - Livro 2 - Mick TaylorMetal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treinoThe Big 4: como as quatro bandas elaboraram sua jamScorpions: as dez piores músicas da banda

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336