Chastain: Uma pequena pérola de brilho intenso

Resenha - Ruler of the Wasteland - Chastain

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Cunha
Enviar Correções  

publicidade

10

1986, o ano em que o heavy metal se tornou o estilo mais popular do mundo. Naquela ocasião, possivelmente, foram produzidos os melhores e maiores discos do estilo. Entre os grandes álbuns dos medalhões, há muitas pérolas que tiveram seu brilho ofuscado, mas que, justiça seja feita, foram parte importante de uma época romântica e produtiva.

Guns N' Roses: funkeiro assassina clássico máximo da bandaMeet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportam

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ruler of the Wasteland (1986) é o segundo álbum do guitarrista David T Chastain, guitarrista fenomenal que produziu grandes discos através de suas várias bandas. O que temos aqui é um apanhado de nove faixas apaixonadas e poderosas, pontuadas pelo estilo marcante de David e pelos vocais estridentes de Leather Leone, uma das melhores cantoras do ramo, e, considerando que o disco data de 1986, pode-se dizer que ela é uma das pioneiras mulheres de front numa banda heavy metal. Isso não tem nada a ver com o Nightwish, Épica e similares, este é o clássico hard n' heavy americano dos anos 80 na sua melhor forma. Um legítimo representante dos anos anos 80 - época em que as bandas se concentravam mais no feeling do que na técnica e nos recursos de estúdio. Enquanto Chastain conduz o grupo com solos retalhados e se impõe com certa sutileza neoclássica, é Leone quem brilha mais, com seus vocais rasgados e estrondosos . Ela fez com que músicas como 'One Day to Live' e a balada 'Angel Of Mercy se tornassem clássicos absolutos.

Apesar de o volume haver ficado abaixo do ideal para o estilo em questão, o álbum tem muita qualidade. O fato é que naquela época, quando os recursos tecnológicos não eram tão acessíveis para qualquer banda, as produções era mais orgânicas e justamente por isso, exigiam mais dos músicos. Dessa forma, era possível compensar muitas carências de produção (gente especializada, softwares, etc). Naquelas condições, os esforços e as competências dos artistas lhes dava maior credibilidade e respeito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por fim, é por essas e outras que Ruler of the Wasteland é uma pequena pérola de brilho intenso e, juntamente com clássicos do porte de Somewhere in Time (Iron Maiden), Turbo Lover (Judas), The Ultimate Sin (Ozzy), The Final Countdown (Europe), e tantos outros, ajudaram a fazer daquela, uma das épocas mais profícuas do heavy metal em todos os tempos.

TRACKLIST:
01-Ruler of The Wasteland
02-One Day To Live
03-The King Has The Power
04-Fighting To Stay Alive
05-Angel of Mercy
06-There Will Be Justice
07-The Battle of Nevermore
08-Living In a Dreamworld
09-Children of Eden

Referências: The Metal Crypt, David T Chastain




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns N' Roses: funkeiro assassina clássico máximo da bandaGuns N' Roses
Funkeiro assassina clássico máximo da banda

Meet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportamMeet & Greet
Como os roqueiros de verdade se comportam


Sobre Ricardo Cunha

Editor no site Esteriltipo - Marketing de Conteúdo.

Mais matérias de Ricardo Cunha no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280