Matérias Mais Lidas

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

Yngwie Malmsteen: aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigosYngwie Malmsteen
Aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigos

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"

Megadeth: Mustaine se tornou vocalista por acaso e por causa de um delineadorMegadeth
Mustaine se tornou vocalista por acaso e por causa de um delineador

Jon Schaffer: Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarristaJon Schaffer
Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarrista

Saxon: banda divulga cover para a clássica Speed King, do Deep PurpleSaxon
Banda divulga cover para a clássica "Speed King", do Deep Purple

Eddie Van Halen: ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perdaEddie Van Halen
Ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perda


Matérias Recomendadas

Vício: Phil Anselmo relata como é ser viciado em heroínaVício
Phil Anselmo relata como é ser viciado em heroína

Fotos de Infância: Cliff Burton, do MetallicaFotos de Infância
Cliff Burton, do Metallica

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Nightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da bandaNightwish
Tarja Turunen fala sobre sua demissão da banda

Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Tunecore
Baladas de Sangue

Danzig: um retorno às origens com "Circle of Snakes"

Resenha - Circle of Snakes - Danzig

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Tarcisio Lucas Hernandes Pereira
Enviar Correções  

7

Dono de uma discografia variada, Glenn Danzig é o tipo de músico que parece fadado a criar polêmicas, dentro e fora do campo musical.
Desde sua saída da banda Misfits, ele tem se embrenhado em uma prolífica carreira solo que conheceu todos os estágios da fama, desde a aclamação mundial com o hit "Mother" e a enorme aceitação de seus 4 primeiros trabalhos até as unânimes avaliações negativas que seus lançamentos mais recentes tiveram , onde o compositor e cantor abandonou o rock puro e simples em detrimento de uma abordagem totalmente industrial, recebendo críticas em todos lugares possíveis.

Ao contrário da maioria, eu não vejo com maus olhos esses trabalhos do Danzig. Dado o tipo de "atmosfera" sombria que o músico sempre quis imprimir em seus trabalhos, creio que o estilo industrial foi uma escolha óbvia e até certo ponto natural. O mundo havia mudado, a sua carreira havia mudado, as técnicas de gravação, comercialização e vinculação haviam mudado – e Glenn tentou acompanhar essas mudanças de uma forma sonora.

Mas chega de divagações, uma vez que a proposta deste artigo é comentar apenas o álbum "Circle of Snakes", e não toda a sua discografia. "Circle of Snakes", de 2004, marca a volta de Danzig ao rock que fazia em seu início. Muita coisa aqui remete aquele começo. Riffs de guitarra simples e grudentos, certas influências de blues, punk, doom e gótico, tudo isso coroado pela voz peculiar do cantor.

Após uma introdução e uma primeira faixa pouco memoráveis – ainda que não sejam ruins – temos a música "Circle of Snakes", simples, direta, que remete bastante ao primeiro disco do grupo.

A música seguinte, "1000 Devils Rain" inaugura os grandes sons do álbum. Uma faixa excelente, com um riff bem blueseiro e linhas vocais bem melodiosas e marcantes.

As faixas vão se sucedendo, e percebemos que se trata de um disco todo direcionado para as guitarras, que sempre estão presentes, altas...talvez tal escolha seja justamente para "apagar" os resquícios da última fase da banda, onde de fato o trabalho das guitarras ficava em segundo plano.

O álbum se encerra com a faixa "Black Angel, White Angel" de forma muito digna e acertada. Não poderia ter música melhor para o encerramento: uma música de vocais fortes, guitarras que remetem a muito que foi feito no passado e um refrão grudento.

Esse ano, 2017, Danzig lançou o álbum "Black Laden Crown" que tem sido apontado como um retorno do músico às origens. Mas a verdade é que esse retorno aconteceu aqui, e se estendeu para os 2 álbuns seguintes, "Death Red Sabaoth" e o último já citado.

Acredito que o disco merece, ao menos, uma escuta descompromissada. Como ponto negativo, apenas alguns trechos onde a voz do cantor realmente está mais baixa, praticamente sumindo junto aos outros instrumentos. Está certo que a própria proposta da banda exige uma produção mais crua e obscura... mas isso deve ser feito sem exageros.

Enfim, confiram e tirem suas próprias conclusões! Gostou? Odiou? Tanto fez, tanto faz? Diga-me!

Tracks:
1. "Wotans Procession" – 2:23
2. "SkinCarver" – 3:57
3. "Circle of Snakes" – 3:07
4. "1000 Devils Reign" – 3:47
5. "Skull Forrest" – 5:06
6. "HellMask" – 3:14
7. "When We Were Dead" – 4:46
8. "Night, BeSodom" – 3:28
9. "My Darkness" – 4:21
10. "NetherBound" – 3:41
11. "Black Angel, White Angel" – 4:23

Banda:

Glenn Danzig – vocals, guitar, keyboards
Bevan Davies – drums
Jerry Montano – bass guitar
Tommy Victor – guitar


Stamp
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Glenn Danzig: apanhei de propósito, diz sobre vídeoGlenn Danzig
"apanhei de propósito", diz sobre vídeo

H. R. Giger: Veja algumas das capas clássicas do designerH. R. Giger
Veja algumas das capas clássicas do designer


Angra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no CarnavalAngra
Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval

Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram


Sobre Tarcisio Lucas Hernandes Pereira

Tarcisio Lucas é formado em música-licenciatura pela UNICAMP. Fã de praticamente todos os subgêneros do Rock e do Metal, não dispensa também um bom Jazz ou erudito! Entre suas bandas favoritas estão: YES, Sepultura, Marillion, Mythological Cold Towers, Amorphis e Misfits.

Mais matérias de Tarcisio Lucas Hernandes Pereira no Whiplash.Net.