Atlantis: o som old school está vivo e pegando fogo!

Resenha - Hotter Than a Burning Church - Atlantis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Willba Dissidente
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O feitiço foi conjurado, a bruxa foi invocada e está com desejos ardentes por metal oitentista! Formada em 2013 na cidade de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, o som do ATLANTIS é bem distintivo. Caso você não curta a pegada clássica dos primórdios do Heavy Metal - como feito entre 1979 e 1982 - nem precisa continuar lendo essa matéria; já se você se amarra nos discos que iniciaram o movimento da New Wave of British Heavy Metal, acaba de encontrar uma nova banda a conhecer.

5000 acessosRobert Plant: "quase saí do Led quando meu filho morreu"5000 acessosLinkin Park: Bennington fala sobre alcoolismo e abuso na infância

Como nome inspirada na clássica canção de um dos discos mais fundamentais na História do Heavy Metal, o debut do ANGEL WITCH, o ATLANTIS é um power trio que lançou no fim de 2016 seu segundo registro fonográfico, o EP "Hotter Than a Burning Church". Com arte de capa assinada (e não assassinada) por Fabiano Blator, baterista do BATTALION, o EP vai agradar quem curtiu o trampo anterior - o também EP - "Summoning the Witch" e tem dois atrativos evidentes em relação ao disco anterior: melhor produção e melhores composições.

Já na abertura, com a faixa título do álbum, é sentido que o ATLANTIS evoluiu tecnicamente em relação ao "Summoning", mas ainda tem mais a melhorar, pois a linhas de baixo saíram um pouco confusas. No mais, é pancadaria que já começa na entrada da bateria, acelerando um pouco antes dos solos de guitarra (esses não só fritados, mas com muitas partes melódicas à la THIN LIZZY setentista). A influência de ANGEL WITCH está até nas 'desafinadas' clássicas de Kevin Heybourne que também ocorrem com o igualmente guitarrista e vocalista Tino Barth.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Um dos destaques, é a seguinte faixa "Wandering Warrior", que começa numa pegada mais doom e depois fica mais rápida e pesada. A canção tem um clima até 'metalizado' do antigo URCHIN (do guitarrista Adrian Smith antes do IRON MAIDEN). E se falando em solos de guitarra, esse tema tem exageros à la PETER FRAMPTON com solos mais balada, dobrados e na base da música. Começando e terminando em gritos "Stormbringer & Mournblade" tem os melhores riffs e refrões do trabalho; além de ótimo desenvolvimento.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Se no disco anterior, Tino - que assina todas as músicas - se baseou no jogo Castevalnia para a faixa "Dracul" ou em histórias (como a do Minotauro em "Cretan Labyrinth" ou do avião sequestrado por alienígenas em "Flight Malaysia"), "Stormbringer e Mournblade" foi inspirada nas séries de livros "Elric de Melniboné" do anarquista inglês Michael Moorcock; sendo a primeira vez que o power trio baseou sua música num livro. "Mistress of the Night" finaliza bem o trabalho, com sua longa introdução - é a faixa de maior duração do trabalho - é contagiante, com ótimos versos e refrões extensos.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Vale ressaltar que Tino Barth melhorou na pronuncia do inglês, sendo que as letras rimam e não ofendem o idioma bretão. Gravados nos estúdios Audio Goblin em Joinville, "Hotter" foi lançado originalmente em fita cassete com os dois lados iguais, assim como o também EP "When Full Moon rises" do paraguaio ARCANO; o que é muito interessante, pois se você sempre ouvir o disco inteiro nunca precisará rebobinar a fita!!! É notável também a ideia do ATLANTIS de ir contra o comercionalismo e lançar dois ep's seguidos. O único problema SÉRIO que podemos apontar no EP "Hotter than a Burning Church" é que o disco já está esgotado seja em CD ou K7! Para compensar, o grupo disponibilizou o trampo todo nas plataformas digitais e tudo, mas sejamos sinceros, quem é fã desse tipo de trabalho curte mesmo o disco físico. Um outro ponto a ser mencionado é que é necessário fazer a cozinha da banda mais entrosada, o que esperamos que os futuros anos de estrada tragam ao ATLANTIS. A bruxa veio com o calor infernal! Não deixe de curtir o metal do ATLANTIS, pois o grupo está em chamas!

ATLANTIS:

Tino Barth – vocal e guitarra
Jonathan Odorizzi – baixo
Bruno Eggert – bateria

O baixista atual do grupo é Felipe França.

Discografia:

Summoning the Witch (Cd, digital, 2015)
Hotter than a Burning Church (Cd, K7, digital, 2016)

Hotter than a Burning Church - 2016 - 24 min - Xaplan Records

1- Hotter Than A Burning Church (04:31)
2- Wandering Warrior (06:45)
3- Sormbringer & Mournblade (05:34)
4- Misterss Of The Night (07:14)

Sites relacionados:

http://www.facebook.com/AtlantisHeavyMetal
https://atlantis3.bandcamp.com/album/hotter-than-a-burning-c...
https://atlantis3.bandcamp.com/
http://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/Atlantis/18

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Atlantis"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Atlantis"

Robert PlantRobert Plant
"Quase saí do Led quando meu filho morreu!"

Linkin ParkLinkin Park
Bennington fala sobre alcoolismo e abuso sexual na infância

Roqueiro poserRoqueiro poser
100 regras essenciais para se tornar um

5000 acessosRoadie: como ele se vê e como é visto pelos outros5000 acessosMotorhead: Dave Grohl faz tatuagem em homenagem a Lemmy5000 acessosA História da Guitarra - Parte 1: do Alaúde ao Violão3963 acessosJoe Perry: ele pensou em pedir aula de guitarra para Johnny Depp5000 acessosDave Grohl responde sobre carta aberta ao Metallica5000 acessosNarcisa Tamborindeguy: Ai, que badalo o show do Full Fighters!

Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online