Atlantis: o som old school está vivo e pegando fogo!

Resenha - Hotter Than a Burning Church - Atlantis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Willba Dissidente
ENVIAR CORREÇÕES  

Nota: 9

O feitiço foi conjurado, a bruxa foi invocada e está com desejos ardentes por metal oitentista! Formada em 2013 na cidade de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, o som do ATLANTIS é bem distintivo. Caso você não curta a pegada clássica dos primórdios do Heavy Metal - como feito entre 1979 e 1982 - nem precisa continuar lendo essa matéria; já se você se amarra nos discos que iniciaram o movimento da New Wave of British Heavy Metal, acaba de encontrar uma nova banda a conhecer.

Saúde: bater cabeça pode causar danos ao cérebroAC/DC: Brian revela segredo obscuro de Angus Young

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como nome inspirada na clássica canção de um dos discos mais fundamentais na História do Heavy Metal, o debut do ANGEL WITCH, o ATLANTIS é um power trio que lançou no fim de 2016 seu segundo registro fonográfico, o EP "Hotter Than a Burning Church". Com arte de capa assinada (e não assassinada) por Fabiano Blator, baterista do BATTALION, o EP vai agradar quem curtiu o trampo anterior - o também EP - "Summoning the Witch" e tem dois atrativos evidentes em relação ao disco anterior: melhor produção e melhores composições.

Já na abertura, com a faixa título do álbum, é sentido que o ATLANTIS evoluiu tecnicamente em relação ao "Summoning", mas ainda tem mais a melhorar, pois a linhas de baixo saíram um pouco confusas. No mais, é pancadaria que já começa na entrada da bateria, acelerando um pouco antes dos solos de guitarra (esses não só fritados, mas com muitas partes melódicas à la THIN LIZZY setentista). A influência de ANGEL WITCH está até nas 'desafinadas' clássicas de Kevin Heybourne que também ocorrem com o igualmente guitarrista e vocalista Tino Barth.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um dos destaques, é a seguinte faixa "Wandering Warrior", que começa numa pegada mais doom e depois fica mais rápida e pesada. A canção tem um clima até 'metalizado' do antigo URCHIN (do guitarrista Adrian Smith antes do IRON MAIDEN). E se falando em solos de guitarra, esse tema tem exageros à la PETER FRAMPTON com solos mais balada, dobrados e na base da música. Começando e terminando em gritos "Stormbringer & Mournblade" tem os melhores riffs e refrões do trabalho; além de ótimo desenvolvimento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se no disco anterior, Tino - que assina todas as músicas - se baseou no jogo Castevalnia para a faixa "Dracul" ou em histórias (como a do Minotauro em "Cretan Labyrinth" ou do avião sequestrado por alienígenas em "Flight Malaysia"), "Stormbringer e Mournblade" foi inspirada nas séries de livros "Elric de Melniboné" do anarquista inglês Michael Moorcock; sendo a primeira vez que o power trio baseou sua música num livro. "Mistress of the Night" finaliza bem o trabalho, com sua longa introdução - é a faixa de maior duração do trabalho - é contagiante, com ótimos versos e refrões extensos.

Vale ressaltar que Tino Barth melhorou na pronuncia do inglês, sendo que as letras rimam e não ofendem o idioma bretão. Gravados nos estúdios Audio Goblin em Joinville, "Hotter" foi lançado originalmente em fita cassete com os dois lados iguais, assim como o também EP "When Full Moon rises" do paraguaio ARCANO; o que é muito interessante, pois se você sempre ouvir o disco inteiro nunca precisará rebobinar a fita!!! É notável também a ideia do ATLANTIS de ir contra o comercionalismo e lançar dois ep's seguidos. O único problema SÉRIO que podemos apontar no EP "Hotter than a Burning Church" é que o disco já está esgotado seja em CD ou K7! Para compensar, o grupo disponibilizou o trampo todo nas plataformas digitais e tudo, mas sejamos sinceros, quem é fã desse tipo de trabalho curte mesmo o disco físico. Um outro ponto a ser mencionado é que é necessário fazer a cozinha da banda mais entrosada, o que esperamos que os futuros anos de estrada tragam ao ATLANTIS. A bruxa veio com o calor infernal! Não deixe de curtir o metal do ATLANTIS, pois o grupo está em chamas!

ATLANTIS:

Tino Barth – vocal e guitarra
Jonathan Odorizzi – baixo
Bruno Eggert – bateria

O baixista atual do grupo é Felipe França.

Discografia:

Summoning the Witch (Cd, digital, 2015)
Hotter than a Burning Church (Cd, K7, digital, 2016)

Hotter than a Burning Church - 2016 - 24 min - Xaplan Records

1- Hotter Than A Burning Church (04:31)
2- Wandering Warrior (06:45)
3- Sormbringer & Mournblade (05:34)
4- Misterss Of The Night (07:14)

Sites relacionados:

http://www.facebook.com/AtlantisHeavyMetal
https://atlantis3.bandcamp.com/album/hotter-than-a-burning-c...
https://atlantis3.bandcamp.com/
http://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/Atlantis/18




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Saúde: bater cabeça pode causar danos ao cérebroSaúde
Bater cabeça pode causar danos ao cérebro

AC/DC: Brian revela segredo obscuro de Angus YoungAC/DC
Brian revela segredo obscuro de Angus Young


Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280