Kansas: Mais um grande álbum de 2016

Resenha - Prelude Implicit - Kansas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vicente Reckziegel
Enviar Correções  

9

Sempre se deve ter um cuidado maior ao resenhar um novo disco de uma banda com mais de quatro décadas de atividade e dezesseis discos de estúdio lançados, sendo que muitos desses podem ser considerados clássicos do Rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Desde seu primeiro e auto intitulado álbum, lançado em 1974, que o Kansas vem presenteando seus fãs com grandes canções. Desde então músicas como "Song for America", "Dust in the Wind", "Point of Know Return" e "Carry on Wayward Son" tornaram-se clássicas, e o nome da banda eternizado no rol da música. Com isso, resenhar um único álbum sem levar em consideração toda a carreira é uma tarefa perigosa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas no caso de "The Prelude Implicit", que se dane as convenções, pois trata-se de um disco quase que perfeito, com certeza um dos grandes lançamentos de 2016 (um ano farto em bons álbuns). As dez faixas aqui reunidas são todas dignas de uma banda do porte do Kansas, e farão a alegria dos fãs de um Classic/Progressive Rock.

O álbum é repleto de melodias viajantes e músicas poderosas. Impossível deixar de destacar faixas como as viajantes "The Voyage of Eight Eighteen" e "Crowded Isolation", enquanto algumas seguem uma linha mais tradicional do estilo, como "Visibility Zero" e "Summer". Não poderia faltar aquela tradicional balada, aqui, no caso, representada pela classuda "The Unsung Heroes" e seus belos solos de guitarra e violino. E ainda há espaço para faixas mais Rocker, como "Rhythm in the Spirit" e "Camouflage", que trazem assim um contraste interessante à "The Prelude Implicit".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas os grandes destaques estão exatamente no inicio e no final do disco. A faixa de abertura "With This Heart" possui uma melodia espetacular, ritmo contagiante e um belo trabalho vocal do recente membro da banda, Ronnie Platt, e belos duetos entre violino e teclado. E o encerramento com a instrumental "Section 60" é de encher os olhos. Um trabalho formidável do violinista David Ragsdale, não somente nessa faixa em especial, mas em todo o disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se você for fã da banda, "The Prelude Implicit" é um item indispensável. E se nunca prestou muita atenção na carreira do Kansas, nunca é tarde para conhecer um pouco da historia do Rock e curtir o que de melhor ela tem a oferecer.

Formação:
Phil Ehart – Bateria
Billy Greer – Baixo, vocais, vocais principais em "Summer"
David Manion – Piano, Teclados, Orgão,
Ronnie Platt – Vocais, piano em "The Voyage
of Eight Eighteen"
David Ragsdale – Violino, vocais
Zak Rizvi – Guitarra, vocais
Richard Williams – Elétrica e acústica guitarra

10 Faixas – 53:26

Tracklist:
1. With This Heart 04:14
2. Visibility Zero 04:28
3. The Unsung Heroes 05:02
4. Rhythm in the Spirit 05:59
5. Refugee 04:24
6. The Voyage of Eight Eighteen 08:19
7. Camouflage 06:43
8. Summer 04:07
9. Crowded Isolation 06:11
10. Section 60 03:59

publicidade


Outras resenhas de Prelude Implicit - Kansas

Kansas: Não é mais progressivo, mas segue competente

Kansas: Um som atual, mas que não agradará aos fãs dos 70s




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Supernatural: ouça 10 músicas que marcaram a sérieSupernatural
Ouça 10 músicas que marcaram a série

Dio: vocalista cantou em álbum de Rock Cristão?Dio
Vocalista cantou em álbum de Rock Cristão?


Rodolfo: 100% arrependido das letras dos RaimundosRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

Presença de Palco: dicas para iniciantesPresença de Palco
Dicas para iniciantes


Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 Cli336 CliHo WhiFin