Africa: Hard 'n' Heavy destruído pelo ego

Resenha - Rendirse Jamas - Hernán Chave's Africa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Willba Dissidente
Enviar Correções  

9

O leão africano rugia com força e raiva na cena metal argentina. Era a banda AFRICA, que não obstante formada ter sido formada em 2011, trazia o som típico da fronteira entre o Hard Rock e o Heavy Metal clássicos como praticados nos oitenta. Inspiração em KEEL, MAD MAX, HELIX, ROUGH CUTT, KAMIKAZE (o argentino) etc, o grupo cantava em espanhol, sendo inovador em se re-criar sem romper as fronteiras do que os seus fãs gostavam. A banda acabou após lançar o debut "Safari", em 2012, retomando as atividades dois anos depois soltando seu melhor registro "Rendirse Jamas", em 2015, e logo depois terminando em definitivo as atividades por conta do ego do guitarrista Hernán Chaves, que simplesmente demitiu todo o grupo por mensagens de Whats App e depois apagou os vídeos clipes gravados.

Lars Ulrich: As mulheres da vida do baterista

Motorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Entrementes, ótima música foi produzida. Gravado, produzido, mixado, mesclado e com corte assinado pelo guitarrista Hernan Chaves, o AFRICA apresenta mais que somente abundante trabalho de guitarra, seja nos solos, riffs e fraseados excelentes que não soam excessivos. A cozinha formada por Hugo Gomez e Facundo Lloveras está em primeiro plano com baixo contundente preenchimento pesado na percussão. Pablo Guerras apresenta voz ríspida, que não abusa dos agudos, nem se deixa cair na "zona de conforto" de cantar tudo no grave, passeando com naturalidade sobre o instrumental. De inspiração em Eddie Van Halen e na dupla Downing e Tipton, do JUDAS PRIEST, "Rendirse Jamas" foi gravado com uma guitarra base e as dobras e solos de seis cordas metálicas por cima.

É interessante notar que ambos os discos do AFRICA tem similaridades marcantes. Começam com uma intro instrumental, as músicas - quase que sem exceção - seguem o esquema básico de canto 01 / refrão / canto 02 / refrão duas vezes / solo de guitarra / refrão / final com mais solo e o último tema dos dois discos acaba em fade out e possui fraseado de guitarra nitidamente inspirado em JOE SATRIANI. Ainda assim, "Rendirse Jamas" possui refrões mais acertados e melodiosos, ainda que não pop e apelativos, com letras mais legais enaltecendo as noitadas, as amizades, a mensagem de perseverança, de que se pode feliz e a vida vai melhorar de acordo com o suor de seu esforço. Os destaques são paras as rápidas "No Pares", "Estas en Mi", "Sigo Intentando" e "Camino a La Locura". As mais cadenciadas e semi-baladas "Abro mis ojos" e "En Camino" também chamaram a atenção do ouvinte. Em suma, um disco perfeito para quem curte, idealmente, o Hard Metal clássico de 1985. O único ponto negativo do CD é a arte: toda computadorizada e se repete a capa na mídia do cd-r, e contra capa do encarte (duas páginas com letras) e da caixinha de acrílico; sem fotos da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Autodidata nascido em 1985, Chaves tocou nos grupos COBRA (2003) e FALCON (2006-11) e construiu seu próprio estúdio, Hach, antes de formar o AFRICA. Trazendo na bagagem a composição, produção, além de ser luthier, o guitarrista tratava a banda como seu projeto solo e os outros músicos como convidados; todavia, os esqueceu de avisar isso. Assim, o AFRICA enquanto quarteto pagou a gravação de "Rendirse Jamas" e dividiram composições das músicas, que o guitarrista registrou como somente dele. Quando ele resolveu mudar toda a banda sem consentimento dos demais, houve a confusão que separou definitivamente o AFRICA. Assim, o underground perdeu um nome promissor, que já circulava na mídia brasileira e espanhola, além da argentina (por onde já tinham tocado em diversas províncias). Ficaram dois discos esgotados, beirando o impossível de encontrar e músicos magoados qual leões feridos por caçadores covardes. Felizmente, há o youtube, onde a arte triunfante do AFRICA pode ser ouvida rugindo forte e orgulhosa.

AFRICA:
Hernán Chaves - Guitarra
Pablo Guerra - Voz
Hugo Gomez - Bateria
Facundo Lloveras - Baixo

Discografia:
Safari (Cd, 2013)
Rendisre Jamas (Cd, 2015)

"Rendirse Jamas - 2015 - Importado - Independente - 41:01

01 . No pares (03:39)
02 . Nunca bajes el volumen (03:45)
03 . Seguir Soñando (04:23)
04 . En Camino (05:35)
05 . Estas en Mi (04:04)
06 . Una vez Mas (04:04)
07 . Sigo Intentando (03:28)
08 . Camino a la locura (Rendirse Jamas) (04:39)
09 . Abro mis Ojos (04:01)
10 . Caminos del Trueno (03:48)

Sites relacionados (em castelhano):
http://africarockk.wix.com/africa
https://soundcloud.com/africarockk




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lars Ulrich: As mulheres da vida do bateristaLars Ulrich
As mulheres da vida do baterista

Motorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçosoMotorhead
A dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso


Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280