Chainfist: O peso do Hard Rock dinamarquês

Resenha - Scarred - Chainfist

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Muito bom este segundo álbum dos dinamarqueses do Chainfist, que investem em um som moderno, mas que abrange as características do Heavy Metal e do Hard Rock. Sucessor do bom “Black Out Sunday” (2010), “Scarred” é um disco que quebra muitos paradigmas.
5000 acessosNew York Times: os 100 melhores covers de todos os tempos5000 acessosOzzy Osbourne: Faixa retirada do Youtube volta da melhor forma possível

Primeiro, por não se tratar de uma banda datada por mesclar estilos tão comuns na década de 80, como o Hard ‘n’ Heavy, por exemplo. Segundo que a banda consegue destilar seu som de uma forma extremamente atemporal e a isso ainda coloca um peso incomum no gênero, chegando a flertar com Thrash Metal.

Ainda há o fator versatilidade, já que o quinteto de Slagelse consegue soar totalmente Heavy Metal como em 1000 Ways to Bleed, engata um tom de festa em Black Rebel Noise (lembrando bastante Lordi) e mostra seu lado sombrio em Mass Frustration, ou seja, nos três destaques do disco, a banda mostra sua flexibilidade.

Sim, há um fator que irá incomodar muito os conservadores de plantão, afinal a banda desfruta de uma ótima produção e faz um som bem enquadrado e certinho. Mas, isso é o que irá chamar atenção da geração atual, que pouco se importa com a rusticidade que forjou o Metal. Ótimo disco.

http://www.chainfist.net/
https://www.facebook.com/chainfist

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Chainfist"

Já ouviu antes?Já ouviu antes?
New York Times elege os melhores covers

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Faixa retirada do Youtube volta da melhor forma possível

HangarHangar
Os discos que marcaram o baterista Aquiles Priester

5000 acessosMotörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura5000 acessosMTV Unplugged: As 25 melhores apresentações da história5000 acessosSeparados no nascimento: Roger Waters e Richard Gere.5000 acessosSepultura: Eloy Casagrande fala sobre a influência de Aquiles Priester5000 acessosJudas Priest & FNM: Halford comenta foto polêmica com Bottum5000 acessosIan Gillan: "Dio era o homem mais gentil que já conhecemos"

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online