Amen Corner: Black Metal não é para todo mundo

Resenha - Christ Worldwide Corporation - Amen Corner

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Black Metal não é para todo mundo. E fazer Black Metal no Brasil conseguindo ser inventivo, misturando agressividade, melodia e ideologia é uma tarefa hercúlea que os curitibanos do AMEN CORNER vem desempenhando por mais de duas décadas. Seu mais recente lançamento, através da Cogumelo Records (gravadora que revelou entre outros grandes nomes o maior nome do metal nacional, o SEPULTURA) "Chri$t Worldwide Corporation" é peça obrigatória para os apreciadores do estilo.

Depressão: 10 músicas que devem ser evitadasSeparadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)

O play inicia logo com a faixa título, que resume toda a ideologia que o AMEN CORNER quer mostrar em seu novo disco e que deve estar entre as favoritas dos Ipods de Macedos, Valdomiros e afins. A banda não faz nenhuma questão de esconder a complexidade sonora de suas composições, entregando logo de cara uma faixa com marcante presença de baixo, riffs empolgantes e um belíssimo solo ao final, tudo pontuado pelo grotesco da voz de Sucoth Benoth que, nesta faixa, mais declama a letra do que propriamente canta. A complexa "The Death That Comes From The Sky" mantem o clima, terminando de forma lúgubre. E o play continua assim, com canções complexas, bem arranjadas, com temática predominantemente anti-cristã e com espaço para solos de guitarra cheios de melodia, fazendo um contraste perfeito com a voz macabra de Sucoth. E na licantropa "Like a Wolf" temos também uma maior participação do baixo de Shaitan. "Monarchy" dá o recado de forma mais rápida, diferenciando-se entre as outras faixas. Ashimedai, convidado para as baquetas, tem nela seu melhor momento.

Em "Goddess of Luxury and Carnal Pleasures", a missa sinistra do AMEN CORNER atinge o ápice de seu ofício religioso. E o black metal da AMEN CORNER assume sua parte sinfônica com a adição de teclados, muito bem encaixados, em "The God of Fortune", que também tem vocais de Baal Anamelech. A explosiva "Black Thorn", resgatada do álbum "Jachol Ve Tehilá", de 1995, cabe a missão de fechar a obra e deixar ansiosos os fãs do trabalho do AMEN CORNER por mais um petardo, muito principalmente pelos belos solos de Murmúrio.

O lançamento vem acompanhado de um DVD bônus, o que torna a obra ainda mais indispensável para os fãs. Apesar de alguns vídeos terem qualidade distante da aceitável, o conjunto de gravações vale pelo valor histórico das gravações, acompanhando toda a trajetória do AMEN CORNER, desde o início dos anos 90, desde a época do "Fall, Ascension, Domination" e da demo "Sons of Cain" até 2011. Um show completo, resgatando boa parte dessas músicas com a qualidade disponível bem que seria uma boa ideia. Ainda no DVD, o muito bem produzido clipe para a faixa título do penúltimo CD "Leviathan Destroyer" (um dos melhores clipes de bandas nacionais dos últimos tempos), e um documentário bem cortado e dirigido em que Tito (Murmúrio) e Paulista (Sucoth) contam a história da banda curitibana, como iniciaram, o significado do nome (atenção: spoiler - o nome significa confessionário), sua ideologia e valores, formações, como foi feito o clipe que acabei de elogiar e sobre o motivo do hiato no início dos anos 2000.

AMEN CORNER é: Sucoth Benoth (vocal), Murmúrio (guitarra), Mortum (guitarra), Shaitan (baixo), com Ashimedai como convidado na bateria, além de Moloch (DOOMSDAY CEREMONY), Angel (ex-VULCANO) como vocais em algumas faixas, Ball Anamelech em "The God of Fortune" e Caos (CAMUS) na guitarra solo de "Monarchy".

Para mais informações, acesse:

http://www.cogumelo.com
http://www.amencorner.org


Outras resenhas de Christ Worldwide Corporation - Amen Corner

nullnull



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Amen Corner"


Heavy Metal: O homem tem que ser na vida o que prega no palco?Heavy Metal
O homem tem que ser na vida o que prega no palco?


Depressão: 10 músicas que devem ser evitadasDepressão
10 músicas que devem ser evitadas

Separadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)Separadas no nascimento
Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)

Slash: Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia comporSlash
"Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMERobert Plant: "quase saí do Led quando meu filho morreu"Kiss: filho de Gene Simmons desmistifica paiIron Maiden: fatos estranhos na gravação de The Number Of The Beast

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.