Matérias Mais Lidas

imagemJames Hetfield e esposa Francesca se divorciam após 25 anos de união

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemAs seis músicas do Metallica que Dave Mustaine ajudou a escrever

imagemO comovente relato de Kiko sobre como foi gravar em meio ao câncer de Mustaine

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemNando Reis relembra curioso único game que jogou na vida, durante gravação dos Titãs

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemAC/DC: Rick Rubin recorda a problemática produção de "Ballbreaker"

imagemAs 10 melhores versões metal de músicas pop dos anos 1980, em lista da Metal Hammer

imagemRaul Seixas: o clássico que presta homenagem ao brega e foi feito com Paulo Coelho

imagemA opinião de Brian May sobre Lemmy Kilmister e o Motörhead

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemJoão Gordo relembra proposta de fazer propaganda de calmante com Dado Dolabella


Stamp

Slayer: 28 anos depois e ainda chovendo sangue

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Por David Torres
Em 11/10/14

Lançado no dia 7 de outubro de 1986 pelo selo da Def Jam Recordings, "Reig In Blood" não é apenas o terceiro álbum de estúdio dos Thrashers norte-americanos do Slayer, como também um dos trabalhos mais importantes do Metal mundial. Nesse ano, essa obra prima do Metal extremo mundial completa o seu aniversário de 28 anos. Após terem lançados dois excelentes trabalhos de estúdio, sendo eles "Show No Mercy" (1983) e "Hell Awaits" (1985), além do ótimo EP "Haunting the Chapel" (1984), o quarteto californiano lança o seu registro mais conhecido e mais influente, apresentando uma sonoridade extremamente veloz, crua e violentíssima. O disco foi produzido pelo produtor Rick Rubin (que já trabalhou com bandas como AC/DC, Danzig e Red Hot Chili Peppers). Ironicamente, Rubin era muito conhecido por produzir artistas de Hip Hop e ainda que não tivesse qualquer experiência com bandas de Metal a aquela altura, Rubin conseguiu deixar o som da banda incrivelmente polido, direto e sem frescuras.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os "riffs" afiados de Jeff Hanneman e Kerry King abrem caminho para um grito agudíssimo do "frontmen" Tom Araya, introduzindo assim a clássica faixa de abertura do álbum, "Angel of Death". Em "Reign In Blood", a banda abandonou a temática satânica dos trabalhos anteriores e investiu em letras que abordam antirreligião, assassinatos, insanidade e a morte. Isso pode ser conferido na primeira composição, que retrata as terríveis experiências conduzidas por Josef Mengele no campo de concentração de Auschwitz. Mengele era conhecido como o ‘’Anjo da Morte’’ e é daí que vem o nome da música. Com uma letra tão obscura, a canção não poderia deixar de contar com um trabalho instrumental frenético, repleto de viradas insanas de andamento e solos de guitarra gritantes. É um dos "singles" gravados para esse trabalho e uma tremenda forma de abrir esse grande trabalho. A veloz "Piece By Piece" vem longo em seguida e abre de forma ponderada e, rapidamente, se transforma em uma sinfonia de caos conduzida pelo quarteto, contando com "riffs" pesadíssimos e levadas brutais de bateria, cortesia do formidável Dave Lombardo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A terceira faixa do disco é a curtíssima "Necrophobic", que espanca ainda mais os nossos ouvidos com seu ritmo turbulento, guitarras realmente matadoras e "cozinha" de bateria e baixo devastadora. Por sua vez, a "dobradinha" "Altar of Sacrifice" e "Jesus Saves" são um show a parte. O quarteto jamais perde o fôlego e esbanja ainda mais selvageria nessas duas faixas brilhantes. Mudanças de andamento muito bem conduzidas, peso devastador, velocidade absurda e vocais maravilhosamente raivosos podem ser conferidos aqui. "Criminally Insane" também é um dos "singles" desse terceiro registro de estúdio e novamente temos uma composição que faz jus ao seu nome, pois o que ouve aqui é extremamente insano: vocais furiosos, "riffs" sujos e perfeitamente viscerais e uma "cozinha" sempre perfeita. Simplesmente fenomenal! Em seguida, estão as igualmente impetuosas "Epidemic" e "Reborn". À medida que o disco avança o ouvinte provavelmente deve estar extasiado se perguntando como uma banda consegue emendar uma pancada certeira após a outra sem diluir a qualidade do que fazem. É realmente impressionante e não é um trabalho para qualquer músico. "Riffs" e mais "riffs" portentosos ensandecidos destroçam o nosso tímpanos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A penúltima faixa é a sensacional "Postmortem", novamente um dos "singles" do álbum. Seu "riff" principal é matador ao extremo e não há como ficar indiferente a um som como esse. Ainda que seja mais cadenciada, se você pensa que isso pode prejudicar a qualidade da obra em algum momento, nem pense nisso, pois é uma faixa magnífica e igualmente pesada e apocalíptica, mantendo a atmosfera que o álbum exala intacta. É hora do "gran finale". Uma chuva torrencial, acompanhada de sons sinistro ecoa dos alto falantes. Em questão de segundos, um dos maiores "riffs" do Metal mundial surge, abrindo assim a histórica "Raining Blood". Pesadíssima, doentia, genial, assassina. Tudo isso é pouco para definir o que esse hino é. Tudo nela é simplesmente brilhante e casa perfeitamente com a proposta desse trabalho. Com mais sede de sangue do que nunca, os quatro integrantes entregam uma verdadeira sucessão de "riffs" e solos aniquiladores e encerram essa legítima obra prima da melhor forma possível.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Macabro e violento desde a sua genial arte de capa, concebida pelo artista Larry Carroll (que também desenvolveu as ilustrações para os álbuns "South of Heaven", "Seasons in the Abyss" e "Christ Illusion"), "Reign In Blood" é, sem sombra de dúvidas, muito mais do que apenas um grande álbum de Thrash Metal oitentista. Nesse terceiro álbum, temos uma banda que alcançou o seu ápice e lançou a sua obra-prima definitiva. O Slayer realizou diversos trabalhos de qualidade em sua carreira, entretanto, é indiscutível que esse é o seu disco mais importante. Sua sonoridade inigualável inspirou brutalmente toda a cena do Metal extremo, culminando no surgimento de gêneros como o Death e o Black Metal e ainda hoje, 28 anos após o seu lançamento, continua a inspirar uma grande legião de músicos e artistas ao redor do mundo. Parece que essa "chuva de sangue" não vai terminar tão cedo e sinceramente, seria muito bom se nunca terminasse...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

01. Angel of Death
02. Piece by Piece
03. Necrophobic
04. Altar of Sacrifice
05. Jesus Saves
06. Criminally Insane
08. Epidemic
07. Reborn
09. Postmortem
10. Raining Blood

Tom Araya (Vocal / Baixo)
Kerry King (Guitarra)
Jeff Hanneman (Guitarra) (R.I.P. 2013)
Dave Lombardo (Bateria)


Outras resenhas de Reign In Blood - Slayer

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Resenha - Reign In Blood - Slayer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Lemmy, Filho e Espírito Santo: Gary Holt tem certeza que ele era três ao mesmo tempo

Scott Ian usa correntes de ferro para imitar o guitarrista Kerry King; veja vídeo

David Ellefson diz que baterista do Exodus fez Slayer tocar mais rápido

Slayer: Dave Lombardo surpreende ao eleger suas três músicas favoritas

O Slayer parou na hora certa? Gary Holt responde

Amiga que ouviu música da banda de Kerry King diz que o som está "esmagador"

Dez ótimas músicas do Slayer que não foram gravadas pela formação clássica

Os piores álbuns lançados pelas bandas do "Big Four" do thrash metal

Dez astros do rock e do heavy metal que chegaram aos 60 anos recentemente

Metal FC: confira como seria um time de futebol formado por onze ícones do heavy metal

Todos os discos do "Big Four" do thrash, do pior ao melhor, em lista do Loudwire

Internautas descobrem possível nome da nova banda de Kerry King

De Jon Bon Jovi até Slayer, bandas e artistas que erraram suas próprias músicas ao vivo

Dead Cross, banda que conta com Mike Patton e Dave Lombardo, lançará disco em outubro

Kerry King fala sobre sua banda pós-Slayer, que conta com o baterista Paul Bostaph

Capas de discos: Iron Maiden, Slayer, Metallica e outros em versão Simpsons

Steel Panther: eles não temem tocar antes do Slayer ou Anthrax

Megadeth: Kerry King não sabe como alguém consegue aguentar Mustaine

The Simpsons: 10 melhores aparições de roqueiros no desenho

Fotos de Infância: Red Hot Chili Peppers


Sobre David Torres

Formado em Propaganda & Marketing, se autodenomina "Fanfarrão" graças ao seu senso de humor e modo de enxergar o mundo à sua volta. Apaixonado por filmes de terror, quadrinhos e bandas como D.R.I., Faith No More e Napalm Death, escreve também para o blog Blasting Noise Fanzine. Possui muitos sonhos, dentre eles dar início a um projeto de grindcore.

Mais matérias de David Torres.